A indústria pornográfica está em risco

Por Chris Nieratko



Sem tretas: os preservativos são uma merda — quer na vida real, quer na pornografia. São uns arruaceiros que nos dão cabo da tesão e as miúdas estão sempre a tentar furá-los para conseguirem fazer bebés. No mundo da pornografia, do ponto de vista de um mero espectador, não é lá muito estimulante ver um saco de plástico a entrar e a sair da boca e/ou do olho do cu de uma gaja. Percebo a necessidade, mas simplesmente não os curto e dou graças aos céus por ser casado, não sendo mais obrigado a usá-los.

Recentemente, foi aprovada uma lei em Los Angeles que é absolutamente absurda e que até pode mandar estrelas porno e a malta da indústria para a cadeia, caso o pessoal se recuse a usar, nos seus filmes, preservativos e todas as outras cenas para o sexo seguro. Esta lei chama-se Measure B (ou Medida Bosta, como eu chamo ao que saiu das cabeças destes otários).

A Measure B, que na verdade é só uma caça às bruxas para mandar para fora de LA toda a malta da indústria pornográfica, foi proposta pelo presidente do AIDS Healthcare Foundation, uma organização apropriadamente com montes de dinheiro. A linguagem da proposta de lei era tão confusa que alguns eleitores pensaram que se tratava de uma lei para proteger os actores porno. Mas a realidade é que a Measure B obriga os pornógrafos a comprar seguros de saúde e abre portas a inspecções surpresa do Departamento de Saúde. Isto aplica-se toda a gente, até mesmo aquelas raparigas solitárias que estão no conforto das suas casas, a fazer strips de modo a conseguirem pagar as suas propinas na faculdade.

Muitos dos meus amigos estão preocupados com o que está aí para vir. A realizadora Kimberly Kane é agora, e segundo a Measure B, uma criminosa. Ela até ficou sem palavras quando lhe pedi para comentar esta lei. Ficou sem saber o que dizer durante dias. Finalmente, lá conseguiu falar comigo. “Tecnicamente, eles vão penalizar a malta por estarem, supostamente, a quebrar a lei. Mesmo que os actores sejam casados, se estiverem a ter relações sem preservativo, é crime. Tudo o que faço é agora ilegal a menos que tenha uma licença, um preservativo e, provavelmente, um gajo qualquer a verificar, no local, se está tudo a correr bem. Não sei como é que vamos fazer. Já ouvi dizer que é uma violação à Primeira Emenda, que pode haver questões jurídicas empatadas durante muito tempo, mas ninguém sabe e toda a gente está preocupada agora. A Measure B basicamente expulsa-nos da cidade, com base em questões morais. Já se fala de Las Vegas como alternativa à recolocação da indústria."

A AIDS Healthcare Foundation vende a Measure B como uma medida necessária à prevenção do aumento de casos de sida, mas, na verdade, há pouquíssimos caos do vírus na indústria pornográfica. As estrelas porno são obrigadas a fazer testes mensais ou bi-semanais antes de entrarem em estúdio. Algumas empresas até exigem testes com 24 horas de antecedência para terem 100 por cento de certeza de que a sua estrela está limpa. A indústria porno faz um excelente trabalho de auto-policiamento. O nosso governo devia pensar em adoptar algumas das regras (auto-impostas, diga-se) desta mesma indústria para diminuir o aumento de doenças sexualmente transmissíveis pela população em geral. Há dois anos, fiz o meu primeiro teste contra a sida na companhia da Kimberly Kane. Foi a primeira vez, em 35 anos, que o fiz. A maior parte das pessoas que conheço nunca foi testada, provavelmente porque têm demasiado medo dos resultados.

Dito isto, sinto-me mais seguro a ter sexo desprotegido com qualquer uma das estrelas porno que conheço, do que a ter relações com uma gaja qualquer que acabei de conhecer num bar. Para as estrelas porno, o corpo é o seu salário, ou seja, elas têm uma percepção do que é necessário. E conseguem identificar em segundos os sintomas de qualquer doença sexualmente transmissível, de forma a poderem continuar a trabalhar como querem. Por outro lado, o cidadão comum não pesca nada sobre DSTs, não tem noção se está a transmitir herpes, ou qualquer outra cena do género, porque a malta pura e simplesmente não se submete a testes.

A questão jurídica está a levantar verdadeiras batalhas legais contra a Measure B. Pessoalmente, não consigo entender esta lei. E, mais uma vez, não consigo perceber que esta lei possa sequer ser votada. Antes de terminar, aqui ficam dois pequenos vídeos que filmei no EXXOTICA, um congresso porno, em Edison, com testemunhos a favor e contra a Measure B.



Comentários