A Mary desperta-nos o desejo lascivo

Por Alan Yee

Cheguei ao seu apartamento, em Brooklyn. Mary é uma bela mulher, com uma voz de veludo. O quarto era pequeno, mas confortável e isso bastava. A sessão passou a voar. Só reparei que tinha mesmo acontecido, quando terminou. As suas tatuagens revelaram-se uma história maravilhosa, que me contava enquanto tirava a roupa, com facilidade. Mary começou a tatuar-se quando tinha 18 anos. Agora, trabalha num bar em Nova Iorque e posou, recentemente, para a Inked Magazine.

Comentários