Música: Kindan No Tasuketsu

Por Miguel Arsénio


Hajime Ni Ai Ga Atta
Bubble-Whistle / AWDR/LR2
8/10


Hajime Ni Ai Ga Atta, do sensacional colectivo japonês Kindan No Tasukestu, é um disco sonso. Isto porque até à oitava faixa convence-nos de que é apenas uma parada de pop inocente, feita à imagem dos temas de abertura de anime, mas depois revela-se com manobras que não esperávamos de vozes doces e engraçadinhas. Um dos tags no tumblr da banda menciona “idiot pop” e isso faz algum sentido, ainda que pelos melhores motivos.

Hajime Ni Ai Ga Atta (tradução: “o meu cu detesta piri-piri”) tem tempo para dar bigode às Talk Normals e Telepathes deste mundo com um par de momentos cheios de vozes e percussão perdidas em eco. Momentos esses que em tudo lembram a noite em que os Siouxsie and The Banshees cagaram três ou quatro discos que haviam de ser copiados vezes sem conta trinta anos mais tarde.

Outras investidas há em que os Kindan No Tasuketsu parecem os MGMT ampliados para uma formação de orquestra. Há ainda resquícios da memória dos Tears For Fears e dos subestimados World Party, que aqui surgem adulterados como se tivessem passado os últimos três a comer pipocas doces e a ver episódios de Sailor Moon R. Tudo isto somado não é pouco, acreditem.

Que os japoneses são alucinados e imprevisíveis, isso todos sabemos desde que o Nunca Digas Banzai passava nas tardes da SIC. Adivinhar que estava aqui uma das canções mais fofinhas do ano — "The Beach (New Treasure ver)" — é que me parece mais difícil. Miúdas que adoram gatos, eis o disco do ano para brincarem à apanhada com o vosso bichano.

Comentários