©2014 VICE Media LLC

    The VICE Channels

      Música: The Sea and Cake

      November 15, 2012

      Por Miguel Arsénio

      Jornalista


      Runner
      Thrill Jockey / Mbari
      8/10

      O nome dos Sea and Cake há muito que superou a sua função de catalogar discos e passou a ser uma marca de qualidade e consistência no que diz respeito a canções pop fora da caixa. Canções que, sem nunca se desviarem por completo do seu fundamento pop, podem ter um pouco de lounge, progressivo, tropical e ultimamente uma maior presença de sintetizadores. Não o consigo evitar: o amor pelos Sea and Cake provoca-me doses iguais de eloquência e atrapalhação, e é por isso bem provável que estas primeiras linhas tenham soado a Gabriel Alves enquanto lê os ingredientes de uma caixa de cereais.

      Podia a partir daqui aproveitar o fôlego de Gabriel Alves para apresentar a banda como se estivesse em horário nobre d’ A Bola TV: “Sea and Cake, prestigiadíssima entidade do rock sofisticado de Chicago, chegam ao seu décimo disco, Runner, sem muito mais a provar. Depois de One Bedroom e Car Alarm, álbuns de inquestionável classe, os Sea and Cake já têm assegurado o seu lugar na história. Olhemos para Sam Prekop, principal compositor do quarteto, e reparemos na sua elegância quase britânica, na naturalidade que oferece aos instrumentais da enorme banda que tem consigo. Sam Prekop é uma brisa sedutora entre as demais brisas. Sam Prekop, uma voz inevitável das mixtapes de engate para oferecer a estudantes de Artes ou Filosofia. Sam Prekop e Sea and Cake, monstros sagrados de toda a música indie.”

      Pela longevidade e generosidade da companhia que nos proporcionam, os Sea and Cake têm nesta altura um valor comparável ao das grandes amizades. E, tal como os amigos, a banda da Thrill Jockey melhora os dias e dá graça às coisas que à partida não têm assim tanta. Runner não é excepção: retomando a fórmula do mini-álbum The Midnight Butterfly, o novo disco partiu de ideias inicialmente compostas em sintetizadores e sequenciadores para chegar a momentos doces e mágicos, que apetece viver repetidamente. Uma vez mais, as canções dos Sea and Cake parecem ter toda a Maizena pop necessária para inchar num forno cuja temperatura vai de amena a altamente familiar. Voltamos então a estar em família quando escutamos canções como “On and On”, “Harps” ou “Skyscraper”. Aqui vou ser feliz.

      -

      Temas: palcoprincipal, Miguel Arsénio, Sea and Cake, Runner, Thrill Jockey, Mbari

      Comentários