©2014 VICE Media LLC

    The VICE Channels

      Os 311 não são apenas uma banda horrível

      February 21, 2013

      Por Benjamin Shapiro

      Senior Editor



      Os 311, um quinteto funk-rap do Nebraska, existem há 25 trágicos anos. E eu continuo céptico: não entendo como é que se pode gostar disto. A história oficial da banda não faz sentido. É impossível ter sucesso com músicas tão más ("Amber", "Down", "Beautiful Disaster") e com uma atitude tão merdosa. A minha opinião é que os 311 são um inside job da indústria musical, um grupo inventado para oprimir as pessoas. A narrativa oficial é só uma fábula para enganar idiotas. Eu não tenho medo de atirar pedras ou de apontar dedos. Devemos questionar estas coisas. Sou um patriota, um democrata. O mundo precisa de saber que os 311 são um engodo, um logro. O sistema tem de parar de nos brutalizar com as suas invençoes aberrantes. Senhoras e senhores, eis a conspiração 311. J'accuse!



      NÃO É POSSÍVEL SER TÃO MAU SEM AJUDA
      Facto: não há nenhuma banda que seja tão horripilante como os 311. Estes gajos não são apenas azeiteiros, são azeiteiros de calibre máximo. Ninguém é tão mau sem os recursos certos e estes maninhos, vindos de lado nenhum, têm de ter tido a ajuda certa. É que até um tipo pouco talentoso consegue soar fixe ocasionalmente com uma guitarra no colo. Os 311, uma mistura entre UB40 e o pior dos Deftones, são uma receita desastrosa, mas alguém lhes deu a mão. Eles não chegavam lá sozinhos.



      OS PIORES FÃS DO PLANETA
      Desenvolvi um algoritmo que filtra os vossos amigos de Facebook que curtem 311. Carreguem já aqui para desmascarar esses tonos. Cuidado com as tilhas Airwalk e com as moscas desses gajos. Rápido: unfriend!



      OS GAJOS TÊM UMA ILHA, FODA-SE
      A Melody Key, conhecida anteriormente como Money Island, é uma ilha privada na costa da Flórida. A quinta mais cara do mundo, aparentemente. O dono: Nick Hexum, o líder dos 311. As imagens de satélite revelam pouca coisa, mas parece que o Hexum usa a ilha para actividades de lavagem cerebral. Por falar nisso…

      … AS CAPAS DOS 311 TÊM MONTES DE REFERÊNCIAS ILLUMINATI


      Tipo…


      Há dúvidas?

      O NOME DELES É UM CÓDIGO POLICIAL
      Isto nem é grande segredo já. "311" é o código que a moina lá nos EUA usa quando alguém saca da pila em público, por exemplo. Ou seja, os 311 têm informadores na polícia e a cúpula desta rede de informação pode ser a CIA, o FBI, a NAACP, o AARP, etc — e quem sabe que outras agências com acrónimos estúpidos não existem?

      E TAMBÉM UMA REFERÊNCIA AO KKK
      O "K" é a 11.ª letra do alfabeto. Digam lá "K" três vezes: 3 x K = KKK. 311 = KKK.



      TRÊS VEZES 11 É 33 E TRÊS VEZES TRÊS É NOVE
      Pensem. 311 = 911 (11 de Setembro).



      ATENÇÃO PSICÓLOGOS!
      311 também pode, de acordo com o DSM-IV, ser entendido como o código que os psicólogos usam para classificar um paciente nos seguintes casos: transtorno disfórico pré-menstrual, esquizofrenia ou transtorno depressivo pós-psicótico. Isto acontece porque qualquer pessoa que ouça a música dos 311 só pode ser doente mental. A culpa não é vossa, é da música dos 311.



      O CRUZEIRO ANUAL 311 (QUE NÃO SE PERCEBE PARA QUE SERVE)
      No próximo dia 1 de Março, o cruzeiro Norwegian Pearl sairá de Miami para a terceira edição do misterioso (e incrivelmente merdoso) 311 Caribbean Cruise. Não se sabe grande coisa sobre o objectivo da coisa, mas dá para perceber que é uma operação de recrutamento camuflada.



      HÁ UM FERIADO 311
      Todos os anos, celebra-se a 11 de Março (11 de Março = 311) é o dia oficial dos 311. Para comemorar, a banda dá um concerto para os seus fãs mais tresloucados. E todos os anos a coisa fica mais looonga. Em 2000, foram só (?) 47 canções (!), mas em 2012, no MGM Grand Garden, em Las Vegas, foram 79 canções distribuídas por dois dias.

      -

      Temas: música, palcoprincipal, Benjamin Shapiro, Noisey, 311, bandas de merda, Deftones

      Comentários