©2014 VICE Media LLC

    The VICE Channels

      Lisboa, esquece todos os trocadilhos com o verbo mexer

      December 6, 2012



      Sim, capital, à beira-Tejo plantada, estou a falar para ti. Estás boa? Da última vez que te vi, senti que estava a sair na Sibéria. Nem parecias tu, espero que estejas já recuperada dessa gripe que te baixou a temperatura do corpo e que te deixou pouco apetecível. Tu não existes sem sol, sem malta na rua e, sem música em cinquenta sítios diferentes ao mesmo tempo (ainda dizem que o Porto é melhor, não sabem do que falam, petizes ignorantes).

      Bem, agora que expressei os meus sinceros desejos à tua saúde meteorológica, tenho de te informar  sobre o melhor evento de Inverno que vai chegar até ti, a partir de manhã. Se estiveres com muito frio, minha querida, usa casacos, cachecóis e, acima de tudo, umas sapatilhas: é que vais andar. E muito.

      Isto porque o Vodafone Mexefest, a segunda edição deste festival dos dias que têm 25 por cento de claridade diária, começa já sexta-feira. Se estiveres muito cansada, cara Lisboa, azar o teu. Tens o sábado de manhã para dormir e o domingo à tarde para arrochar no sofá. Vou-te deixar cinco motivos para não faltares:

      PRIMEIRO MOTIVO: ALT-J



      Nem mais: há Alt-j a tocar. E digo-te, cidade catita: depois de já os ter visto ao vivo, a uns três metros de distância, posso assegurar-te de que o teu coração até vai aquecer. Basta lembrares-te de que An Awesome Wave é um disco incrível e que os Alt-j, esses nerds das cenas dos computadores, ganharam o Mercury Prize 2012.

      SEGUNDO MOTIVO: OS GALA DROP SÃO OS MAIORES



      Os Gala Drop têm um dos trabalhos nacionais mais interessantes dos últimos tempos. Broda é palavra irmã de dança. Imperdível.

      TERCEIRO MOTIVO: MÚSICA PORTUGUESA FIXE (VAMOS SÓ IGNORAR QUE ESTÃO LÁ OS QUAIS)



      Falando em música portuguesa: a variedade de estilos que o Mexe te oferece é como as tuas sete colinas. Diferentes, mas com beleza. Desde a pop fofa de Noiserv, à mescla estilística do Nicotine’s Orchestra, passando pela boa disposição dos Nice Weather for Ducks, até ao caos ideal dos Batida e aos ritmos do DJ Marfox. Há tanta coisa boa por cá. E nem sequer estamos a falar sobre as prendas de Natal… ainda.

      QUARTO MOTIVO: AUTO-CONHECIMENTO



      Capitalzinha, vais poder conhecer-te melhor a ti própria. Encara isto como uma reflexão. O Cinema São Jorge, o Teatro Tivoli, o Cabaret Maxime, o Ritz Clube, a estação Vodafone FM, o Starbucks, a Sociedade de Geografia de Lisboa, ou a Casa do Alentejo são apenas alguns dos sítios onde terás música. Vai ser tipo um retiro espiritual.

      QUINTO MOTIVO: VER CONCERTOS A PREÇO DE SALDO



      Para mais de quarenta concertos (já te dissemos alguns, agora deixa de ser preguiçosa e vai ver tudo o que te espera, neste endereço. E sim, o rapaz dos Smashing Pumpkins e os Django Django também vêm visitar-te), o preço do passe geral é barato. Quarenta euros. Isso é o quê? Menos de um euro por concerto? Por favor, deixa de ser forreta, que gastas mais a ser simpática para com a EMEL.

      Conselho extra e gratuito: leva amigos. Até podes levar a tua margem sul.

      -

      Temas: palcoprincipal, Ana Rodrigues, Vodafone, Vodafone Mexefest, Música no Coração, Django Django, Alt-J, Gala Drop, Casa do Alentejo, Lisboa, festival

      Comentários