©2014 VICE Media LLC

    The VICE Channels

      Fotos de Outra Vida

      November 12, 2012

      Às vezes imagens podem mudar o modo como vemos o mundo e as pessoas nele. Isso aconteceu comigo alguns dias atrás, quando recebi o link de um blog de fotografia amadora chamado Almostmemories. Ele apresenta fotos de momento familiares e viagens de férias dos anos 1960 até 2011. Fiquei no site por horas, obsessivamente envolvida e encantada com todas essas cenas privadas capturadas em fotos. Curiosa pra saber de onde essas imagens vinham, conversei com o criador do blog, um romeno que insiste em permanecer anônimo.

      VICE: Oi, por que você prefere ficar anônimo?
      Almostmemories: Quero que você foque nas imagens, e não nas pessoas por trás delas. Meu nome ou o nome das pessoas nas fotos não importam na verdade, é por isso que só as publico com local e data. As seleções não são feitas pra serem negativas ou depreciativas em relação ao assunto delas. Espero que as pessoas que às vezes se reconhecem nas fotos entendam isso.

      Como você consegue essas fotos?
      Encontrei uma caixa cheia de negativos e fotos na frente do meu prédio há cinco ou seis anos. Desde então, comecei a colecionar fotografias, apesar de sentir que estava reunindo isso com um propósito específico. A maneira como as consigo é bem diferente de como um colecionador faria isso, envolve mais casualidade. Encontro fotos na rua ou às vezes estranhos dão pra mim. Mesmo quando as fotos são um presente, considero que as encontrei por acidente, porque nunca busquei por elas, pra começar. Desde que comecei o blog, também tenho recebido muitas contribuições que adiciono ao meu arquivo pessoal e ao site.

      Como você decide quais fotos vai incluir no site?
      Tento encontrar alguns artefatos visuais da vida cotidiana e da nossa história em comum. Com a intenção de destacar o passado recente, usei imagens tiradas entre os anos 1960 e os dias de hoje, usando estritamente fotos amadoras e pessoais de famílias e amigos. Uso aquelas fotos que costumamos guardar no fundo das gavetas e em caixas, aquelas das quais nos esquecemos ou que infelizmente perdemos ou paramos de tirar. Não procuro por trabalhos explicitamente artísticos.

      Você é um voyeur?
      O voyeurismo é inevitável e parcialmente assumido. Mas não diria que isso é uma característica que define esse arquivo, porque vejo as vidas de outras pessoas da maneira como elas conscientemente escolheram capturar e mostrar isso. Anos atrás, percebi que minha família raramente tirava fotos, só uma vez a cada cinco anos ou coisa assim. Por um longo tempo, "precisei" dessas fotos de um jeito meio egoísta; tentei usá-las como substitutas pra períodos da minha vida que eu não tinha documentado. O ponto em comum, a simplicidade e a sinceridade dos momentos capturados me permitiram sentir como se eu estivesse presente quando as fotos foram tiradas.

      Por que só agora você decidiu compartilhá-las?
      Comecei a postar essas fotos quando parei de usá-las como substitutas das minhas próprias fotografias pessoais inexistentes. Percebi o potencial delas e desejei manter sua sinceridade individual enquanto também as incorporava num projeto pessoal. Depois de um tempo, percebi que contextualizá-las num “projeto” pessoal era chato e não funcionava. Disse a mim mesmo que, se amava tanto essas imagens, deveria passá-las adiante pra outras pessoas da mesma maneira que as recebi, sem pretensão ou rastros da minha mão artística.

      O que há de tão especial em fotos amadoras?
      Fotografia de arte tem sempre um objetivo final distinto, e o desejo de atingir tal resultado pode acabar se tornando um fardo. Imagens amadoras não têm abordagem artística e método, elas encontram força e sucesso na sua funcionalidade democrática pura. A fotografia amadora permite que você documente objetivamente como o mundo é.

      Você pretende fazer mais coisas com elas do que apenas um blog?
      Talvez em algum momento eu transforme algumas delas em cartões postais e as envie. Dessa forma posso meio que fazer com que elas sigam seu caminho.

      Veja mais fotos em Almostmemories.

      -

      Tópicos: Almostmemories, fotografia, Internet, Tumblr, Ioana Moldoveanu, entrevist, fotografia amadora, Fotografia Analógica

      Comentários