Masanobu Sato É um Bicampeão Mundial da Punheta

By Nicole

photo sourced from <a href=

Quem liga pras Olimpíadas, não é mesmo, pessoal? Só aquelas pessoas que ficam “naturalmente” doidonas de adrenalina depois de correr 10 quilômetros por dia, quer dizer, uns puta chatos. Que tal praticar um esporte competitivo que é realmente divertido e não deixa aquela sensação de que você foi agredido por uma meia repleta de bolas de bilhar? Estamos falando da Masturbate-a-thon anual de São Francisco, que é tipo aqueles teletons da TV pra levantar dinheiro pra caridade, mas com punheta ao invés de números de dança e mascotes fantasiados. Há premiações em várias categorias, de “Jato Mais Longo” até “Maior Número de Orgasmos”, mas o evento mais esportivo da competição é o de “maior tempo se masturbando”. Fodam-se as maratonas, esse é o verdadeiro evento de resistência. O bicampeão dos anos de 2008 e 2009 é Masanobu Sato, um trabalhador da fábrica japonesa de brinquedos eróticos Tenga. Em seu último título, ele conseguiu bater seu próprio recorde, gozando em NOVE HORAS E CINQUENTA E OITO MINUTOS. Falamos com o Masanobu pra descobrir exatamente como ele conseguiu esse incrível resultado.

Photo sourced from <em><a href=

VICE: Você lavou suas mãos antes da se masturbar?
Masanobu Sato: Sim. Lavei as mãos e o pênis.

Você usa saliva como lubrificante?
Não. Uso um tipo de lubrificante mesmo.

Deve ter ficado meio ralado, né?
Sim. Ficou bem irritado, apesar de também ter ficado meio paralisado...

E munhequeira? Sabe, aquelas que os atletas profissionais usam?
Não. Não uso isso.

Qual seu segredo pra ir tão longe?
Minha imaginação abundante é a chave do meu triunfo, primeiramente. Em segundo lugar, treinei muito no Japão depois que ganhei o primeiro lugar. Eu nadava duas vezes por semana e ganhei cinco quilos de músculo. Isso me ajudou muito, também em termos de estamina. Em terceiro, as sensações variadas de cada produto Tenga eram ideais pra longas masturbações. Sem essa variedade de sensações, meu pênis iria sentir a mesma coisa por um longo tempo — usei quase dez produtos diferentes pra que meu pênis não ficasse paralisado. E, por último, algumas características naturais do meu corpo são especiais. Agradeço aos meus pais por me transferirem um bom DNA.

Você faz aquele truque manjado de beliscar as bolas para conter a ejaculação?
Não, não uso esse truque. Sou naturalmente forte em termos de ereção e normalmente muito, muito lento para gozar.

Você já fez aquele negócio de sentar na mão até ela ficar dormente e se masturbar pra parecer que tem outra pessoa fazendo isso?
Usei um pequeno vibrador pra ter um efeito extra. É um bom truque, já que você pode sentir duas sensações diferentes simultaneamente.

Fale sobre o que você sentiu no último minuto antes de gozar.
Nunca senti nada igual! Pude sentir que tinha juntado uma quantidade significativa de sêmen. Só gozei uma vez durante a competição. Aconteceu no meio do caminho, tipo o intervalo de um jogo de futebol.

Você tem namorada?
Sim.

O que ela acha disso tudo? Ela tem orgulho de você?
Sim. Ela tem muito orgulho de mim. E tem mais, minha família também tem muito orgulho do que faço.

Qual é seu recorde no sexo com penetração?
Faço amor com ela poucas vezes por ano, já que ela não curte muito fazer sexo comigo. Mas tudo bem, porque posso me masturbar na frente dela. Mas falando honestamente, às vezes é bom enfiar meu pênis numa VAGINA!

Qual foi sua recepção no Japão depois de ganhar o grande prêmio? Você conheceu o primeiro ministro?
Não, mas minha empresa fez uma grande recepção pra mim. E quanto à minha reputação aqui, isso varia muito. Algumas pessoas se sentem orgulhosas pelo que eu faço, outras têm nojo, infelizmente. Mas não me importo muito com minha reputação, estou convencido de que faço uma coisa boa. Mas às vezes fico meio envergonhado por ter me masturbado na frente de um monte de gente. Pode parecer estranho, mas é verdade. Não senti vergonha na hora da prova, mas senti depois que voltei para o Japão...

Como os juízes se certificavam de que vocês estavam se masturbando o tempo todo? Quer dizer, vocês podiam estar ali simplesmente tocando seus pênis, sem se masturbar, ou algo assim.
Os juízes andam pelo local e assistem aos participantes cuidadosamente. Não é algo tão estrito na verdade. Tocar o seu pênis não é necessariamente um critério de julgamento. O importante é amar a si mesmo da maneira como você quiser e realmente se sentir ereto.

Tô me sentindo meio estranha agora, mas obrigada.

Fotos: SF Weekly

Comments