Uma Uretra Inconveniente

By Kara Crabb

E aí, moças? Prontas pra esvaziar essa bexiga aí? Ah, espera, não vai dar porque você está em público e sua uretra está dentro da sua vagina que está dentro da sua calça pra todo o sempre. Bom, pra sua sorte, os designers do GoGirl inventaram esse funil revolucionário que pode te ajudar com sua necessidade de mijar em público (por apenas 35 dólares!).

Foi muito estranho ter trombado com isso, porque eu tinha acabado de falar como acho que as mulheres só se fodem (não do jeito bom). Quer dizer, a gente é estuprada o tempo todo, somos péssimas em matemática, nossa literatura é um saco e, pior de tudo, temos que mijar sentadas. Que pesadelo. Funis como o GoGirl ou o Fenis resolvem essa escorregadela biológica dando às moças a chance de ter um pênis (ou quase isso). Voltado pra mulheres com um estilo de vida ativo, seja esquiando, acampando, escalando ou caçando focas, tenha à mão esses aparelhos pra urinar e fique tranquila sabendo que sempre vai poder mijar com eles.

Pessoalmente, não tenho um estilo de vida muito ativo, mas eu queria mesmo ser homem — não tanto quanto algumas pessoas, considerando que continuo não sendo homem, mas queria tanto isso a ponto de sair e comprar uma dessas tranqueiras.

Fazer xixi num funil não é tão fácil como eles fazem parecer. Não quero me gabar, mas já urinei em muitos lugares públicos na minha vida e é muito mais fácil do que tentar recolher meus resíduos nesse pequeno cone roxo. Pela primeira vez na minha vida, fui acometida por aquele problema chamado “bexiga tímida”, o que arruinou momentaneamente meu orgulho.

Apesar disso, encontrei uma forma de relaxar. Também me recusei a tirar a calça. Sabe, mijar pra fora da braguilha é um dos atributos chaves da urinação masculina — e do gênero masculino em geral —, algo que sempre invejei. Mijei tantas vezes nas minhas próprias roupas no passado que agora domino uma técnica bastante sólida quando se trata de agachar e deixar fluir. Estabeleci meu sistema depois de muita tentativa e erro, e quando algo revolucionário como um aparelho pra urinar é introduzido no sistema, preciso ter a liberdade de continuar usando calças. Caso contrário, esses avanços tecnológicos estarão apenas tentando alcançar os truques que já ensinei à minha vagina.

Ótimo. Então aqui estou eu mijando debaixo do crucifixo no coração do Mont Royal em Montreal. Por que isso, você pergunta? Porque, como todo mundo sabe, pode perguntar pra qualquer garota que valha o peso de suas tetas: “O que você faria se fosse menino por um dia?” Ela SEMPRE vai responder: “Mijar em pé numa igreja.” Isso é o que eu sempre quis fazer. Mas tenho que admitir, foi só uma pequena fração de grandeza comparado ao meu sonho de cagar no centro do Vaticano totalmente pelada.

Bom, viajei pra encontrar um segundo destino pra mijar, um lugar que realmente trouxesse meu ego masculino febrilmente reprimido à tona.

E aqui estou eu, cuidando da minha vida, mijando com uma vista aérea da McGill University até que...

OPA, minha urina escapou pela boca do funil e escorreu pela minha calça, morna como o sol de verão. Ficou claro que você não deve usar calça quando utiliza esse aparelho de urinação feminino, mas, como mencionado acima, isso estraga tudo. Então mesmo tendo dado sorte na primeira rodada, logisticamente essa coisa não faz o menor sentido. Se você está com aquela vontade mortal de mijar, tentando manter o funil no lugar, vai acabar se urinando toda como uma garota que tenta fazer xixi de pé ainda vestindo sua calça.

No final das contas, eu ainda estava muito confusa com essa coisa e tinha muitas perguntas a fazer aos responsáveis pelo produto.

Por que diabos alguém usaria uma coisa dessas? Você tem que deixar isso na sua bolsa e carregar por aí como uma jarra diabólica canalizadora de mijo? Será que é tão difícil assim curvar seu corpo feminino de um jeito que garanta bons momentos de xixi? Por que um funil custa mais de 30 dólares? Quem são as mulheres supostamente beneficiadas por essa experiência? São mulheres muito velhas pra agachar direito? Se for, elas nem deveriam sair de casa em primeiro lugar. Eles realmente ganham dinheiro com isso? Ou é uma piada? Como uma pessoa pode se apaixonar por uma ideia dessas a ponto de investir na fabricação de um produto? Os empregados da fábrica são todos voluntários?

Vou começar minha própria empresa e chamá-la de “SKID MARX”. Vou vender cuecas com limpadores de para-brisas costurados no tecido, só que esses limpadores vão ter a cara do Karl Marx, assim, quando isso estiver limpando as manchas da sua roupa íntima, vai parecer que ele está lambendo um docinho gostoso. Depois vou vender meu produto pra empresários esforçados que não têm tempo de limpar a bunda direito, isso vai ser a solução perfeita pr'aqueles resíduos fecais inconvenientes de que eles sempre reclamam. VENDIDO.

Concluindo, mijei nas calças uma vez.

Não sabe ler? Tudo bem. Também filmamos a Kara e seu pênis temporário.


Mais produtos que testamos:

Sou Gay, mas Amei Transar Com Essa Xoxota Robótica

Tomei Viagra Feminino Por Uma Semana

Comments