©2014 VICE Media LLC

    The VICE Channels

      VICE Estreia: Banda Uó - "Gringo"

      January 17, 2013

      Por Débora Lopes

      A Banda Uó e a VICE guardaram uma carta na manga pro começo do ano: a estreia do clipe “Gringo”, segundo single do álbum “Motel” (2012), que você confere logo abaixo. Parceria com o DJ e produtor norte americano Diplo, a música narra a história de amor entre um gringo e uma mulata de Carnaval.  Coreografias, figurino hypíssimo e  muitas cores no chroma key estão no vídeo dirigido por Artur Warren e Gustavo Suzuki. 

      Conversamos com o Mateus Carrilho, um dos integrantes do trio, pra saber se eles se inspiram no É o Tchan ou não.

      VICE: Num disco de fortes concorrentes a hit, como “Vânia” e “Malandro”, como vocês chegaram a um consenso e escolheram “Gringo”?
      Mateus Carrilho:  A música é uma parceria nossa com o Diplo no álbum novo, “Motel.” É agitada, animada e tem essa vibe verão. Imaginamos que seria uma época legal pra lançar, já que ela fala sobre o Rio de Janeiro, sobre o calor e conta a história de uma morena que está atrás do gringo que ela conheceu no Carnaval.  A Banda Uó sempre fez muito vídeo.  No Brasil as pessoas não tem tanto esse propósito de lançar videoclipe.  Tanto que aqui o artista lança CD e um ou dois vídeos, no máximo. Nós trabalhamos muito com essa coisa visual. Somos independentes e não estamos na TV aberta o tempo inteiro. Mas temos vontade de produzir “Vânia” também.

      Como rolou a ideia do clipe?
      Nunca fizemos um clipe em chroma key... Peraí, minha máquina de lavar roupas tá louca. Ela saiu andando pela casa... Tá. Então. Aí o Artur Warren, o diretor, deu a ideia de fazer um vídeo em chroma key com as ilustrações do Rafa Dejota, que é um artista aqui de São Paulo.  Ele faz essas coisas meio étnicas,  meio new wave, sabe? Aí ficamos amigos dele e fizemos essa parceria. O clipe ficou bem legal, bem divertido e colorido. Acho que o que as pessoas vão gostar mais é do lance da cor. É o clipe mais colorido que fizemos.  Conseguiu ficar mais exagerado que os próprios integrantes. Dançamos, tem montagem, tem bumbum, tem coreografia. É pra bombar no verão, no Carnaval.

      O clipe de vocês tem uma coisa meio Lady Gaga, meio É o Tchan, misturando fundo colorido, roupas descoladas e aquele rebolado brasileiro cheio de mística e sensualidade. Dá pra achar uma porrada de referências. Mas o que, de fato, inspirou a banda a fazer esse vídeo?
      As referências vão mesmo desde É o Tchan, como você falou. Assistimos aquele vídeo deles, “Dança do Bumbum”, que é em chroma key. Tem também aquelas pinturas do Olodum,  tem um pouco de Rihanna em “Rude Boy”, um pouco de M.I.A. O lance da banda é mesmo isso, misturar o que é nosso com o que está lá fora. Essa pegada É o Tchan e essa pegada Rihanna. Como o nosso visual é inspirado em coisas que vemos lá fora, as pessoas fazem essa ligação: parece nacional e parece internacional.

      E esses artistas também são referências musicais pra Banda Uó, não são?
      Sim, eles fazem parte do nosso universo. O trabalho da nossa banda não é só musical. Cuidamos também do visual. Sentamos com a figurinista e explicamos pra ela todas as roupas que queremos usar. Se o trabalho final é tão bem executado, é porque temos total opinião sobre tudo.

      Imagino que a banda dê muito trabalho pra figurinista.
      Não muito. Ela é bem amiga nossa, mas sofre um pouco. É complicado. Dizemos que a Banda Uó sai caro porque o visual é uma coisa que conta, que nos acompanha. A banda é feita de roupa, de vídeo, de coreografia. Sempre tem que ter muita coisa. Todo vídeo tem que ter, no mínimo, três figurinos.  Tem que experimentar tudo, às vezes tem que trocar. Mas ficamos muito amigos. Ela conhece bem cada um e o que cada um quer.

      De onde veio a inspiração pra compor a faixa? Foi uma história real?
      A brincadeira foi o Diplo ter produzido essa faixa. Na hora de fazer a letra, ficamos pensando no que falar, em qual tipo de narração seria melhor. E aí usamos o Diplo como o gringo da música. Vimos que essa era a brincadeira: um gringo conhece uma morena no Carnaval e volta pro Brasil para procurá-la. Só que rola esse desencontro e ela está louca pra vê-lo. É uma saga entre o gringo e a mulata do Carnaval.

      Um amor de verão?
      Isso. O gringo Diplo e a mulata brasileira.

      Como foi o clima da gravação? Alguma peculiaridade?
      Isso nem é engraçado, é até um pouco trágico. Na última cena, tem a Mel vestida de sereia. Mas foi a última coisa que gravamos e já estávamos muito cansados. Acho que a sereia não saiu tão simpática assim.  Mas matamos a gravação num dia só, bem fácil.

      Tem muito gringo correndo atrás de vocês?
      Eles começaram a correr, na verdade. Fomos pra Berlim e pra Roma mês passado e lá a música que eles mais gostaram foi essa. Eles adoraram, principalmente a dancinha de tremer o bumbum. Subiram no palco, participaram. Acho que “Gringo”, da Banda Uó, vai atrair muito gringo, sim.

       

      -

      Tópicos: Banda Uó, Gringo, Diplo, Estreia, Clipe, Entrevista, Débora Lopes

      Comentários