Ainda não sabemos de onde veio aquele 'S'
cenas

Ainda não sabemos de onde veio aquele 'S'

Oito meses atrás, tentei desenterrar as origens do “S”. Fracassei, mas as pessoas continuam me oferecendo teorias.
10.3.17

Esta matéria foi originalmente publicada na VICE US .

Como você deve lembrar, o "S" era uma baita tendência no colégio. Riscar esse bebezinho numa carteira te fazia passar por uma aula de matemática e impressionava vários amigos. Isso porque como forma, o "S" era legal pacas e bem misterioso. Descobri essa segunda qualidade oito meses atrás, quando tentei desvendar as origens do "S" e não consegui. Não é o símbolo do Super-Homem. Não é um logo antigo da Stussy — as duas teorias mais comuns. Então escrevi uma matéria sobre como essa coisa toda era indecifrável e segui com a minha vida.

Publicidade

Leia também: "O que é aquele 'S' que todo mundo desenhava na escola?"

Mas a internet não seguiu com a vida dela. Há oito meses as pessoas vêm me oferecendo teorias via Twitter e Facebook. E o mais interessante é que continuo ouvindo as mesmas teorias. Então aqui vão elas. Minhas cinco teorias favoritas com curadoria da internet.

Teoria 1: O "S" foi inventado por uma banda chamada Sacred Reich

Como você pode ver, todas as fotos foram tiradas por mim no nosso escritório.

A alegação mais frequente, de longe, é que o símbolo foi originado por uma banda de metal do Arizona chamada Sacred Reich. A banda toca thrash metal desde 1985 e fez uma turnê pela Austrália com os brasileiros do Sepultura em 1994. Sou um australiano que estava na escola nos anos 90, então é possível que a banda tenha trazido o "S" com aquela turnê. Mas quando entrei em contato com o baixista da banda, ele me garantiu que nenhum dos membros inventou o "S". "Tenho certeza que a Suzuki usava isso muito antes da nossa banda", explicou Phil Rind. "Nosso guitarrista Jason andava de moto, e aposto que ele tinha uma Suzuki. Foi daí que tiramos o 'S'. Bom, é legal que as pessoas achem que inventamos isso. Mas elas estão erradas."

Teoria 2: É um emblema da Suzuki

Essa teoria foi originalmente sugerida por uma mulher que trabalha na Stussy com quem falei para a primeira matéria dessa série investigativa. Na época, não fui atrás da história. Então resolvi fazer isso agora. Lewis Croft é o gerente de marketing da Suzuki na Austrália. Escrevi um longo e-mail para Lewis, e ele respondeu: "O desenho que você me mandou não é uma versão antiga do logo da Suzuki ou nosso logo atual. Este é o logo da Suzuki que apareceu em 1958".

Publicidade

A imagem que Lewis me passou era a mesma que a Suzuki sempre usou — ou seja, o "S" não era uma versão primordial do famoso logo. Mas mesmo que a Suzuki seja uma marca japonesa e eu tenha falando com o gerente de marketing australiano, acho que Lewis deve saber do que está falando.

Teoria 3: É uma coisa das gangues da Califórnia

Foto por Richard Valdemar. Cortesia de Richard Valdemar.

Outra ideia popular é que o "S" tem algo a ver com cultura de gangues e/ou grafite. Muita gente tem certeza que o "S" se associa aos Sureños — uma afiliação de gangues mexicanas ligadas à Máfia. Muitas pessoas de LA teorizaram que mesmo não sendo algo do Sureños, a letra tinha que ser de outra gangue do Sul da Califórnia.

Então decidi perguntar a Richard Valdemar, um ex-detetive do Departamento de Xerife de Los Angeles. Por 33 anos, Valdemar ficou incumbido de combater as gangues de LA, por isso a Police Magazine hoje o usa como especialista no assunto. Mas segundo Richard, o "S" não tem nada a ver com as gangues que ele conhece.

"Apesar de a letra aparecer no estilo de grafite de gangues, eu não diria que é o estilo mais comum usado pelas gangues do sul da Califórnia", explicou ele. "Geralmente, as gangues latinas californianas sempre usaram o S seguido pelo número 13, como em 'S-13'. Isso porque a 13ª letra do alfabeto é M, o que significa Máfia Mexicana. Isso ou 'SUR', que é 'Sul' em espanhol ou 'Southern United Raza'. A letra 'S', sozinha, não representava os Sureños."

Publicidade

O que parecia bem conclusivo, então perguntei a Valdemar se ele tinha sua própria teoria sobre de onde o "S" veio. Segundo ele, provavelmente a letra era só um texto viral de pichação ou grafite, atualmente atribuído a ninguém. "É como um 'texto bolha' e letras formadas por setas", ele disse. "Esses estilos de letras são usados universalmente."

Teoria 4: Ele foi inventado pela Nikki do Delaware

A Nikki entrou em contato comigo pelo Facebook para explicar que foi ela, pessoalmente, quem inventou o "S". Mesmo não acreditando muito, devo dizer que a Nikki é superfofa e definitivamente não é a primeira pessoa a achar que inventou alguma coisa. Por exemplo: eu. Uma vez achei que eu tinha inventado a moda dos anos 2000 de usar a fivela do cinto de lado. Nikki pode estar enganada sobre o "S", mas eu com certeza estava enganado na questão do cinto. Então quem sou eu pra julgar, né?

"Comecei a desenhar esse 'S' no final dos anos 70 e começo dos 80", explicou a Nikki. "O 'S' era minha tag para o nome Stormer! Você não consegue encontrar as origens porque a letra não pertencia a nenhuma empresa. Inventei esse 'S' com a minha melhor amiga. Desculpa, mas não é do Super-Homem, da Stussy ou da Suzuki. É só minha tag para aquele nome!"

Teoria 5: É uma forma de "inicial decorativa" da Europa Medieval

Sabe quando a primeira letra de um texto era uma ilustração nos livros antigos? Tipo — se a passagem era "era uma vez", o "E" aparecia como um design gráfico medieval com um castelos e faunos. Isso se chama "iniciais decorativas". Segundo Sonja Drimmer, professora-assistente de História da Arte da Universidade de Massachusetts, o "S" poderia ser uma delas.

Publicidade

"Recentemente, decidi aprender a escrever com pena", explicou Drimmer. "Então comecei a usar penas de peru e escrever com tinta própria para pena. Ao mesmo tempo, li sua matéria e decidi tentar escrever um S, e descobri que é muito difícil desenhar essa letra com pena." Drimmer descreveu que o problema de desenhar um S é ter que puxar a pena em duas direções diferentes, o que cria duas formas de C opostas em vez de uma única linha fluída. Mas o problema pode ser superado se você produz o S com vários traços verticais.

"Então, apenas em teoria", ela disse, "talvez eles tenham começado a fazer esse 'S' angular elaborado e decorado para compensar o problema com a pena". Drimmer continuou dizendo que já viu iniciais decoradas de "S" em textos da Inglaterra do século 8, apesar de não ter provas definitivas para dizer que é daí que a letra veio.

E aqui estamos, na matéria número dois, e sem ir muito mais longe. A única coisa que podemos dizer e o que eu já falei no começo: O "S" é legal pacas e misterioso.

Siga o Julian Morgans no Instagram e Twitter .

Tradução: Marina Schnoor

Siga a VICE Brasil no Facebook, Twitter e Instagram.