Raphão Alaafin está livre e sem censura no seu primeiro clipe do ano

O rapper paulistano abre 2018 com o verso livre e pé na porta “Impulsivos e Sonhadores (Desculpas)”.

Raphão Alaafin abre 2018 com um som novo: “Impulsivos e Sonhadores (Desculpas)”. A track vem em uma pegada que o rapper gosta: sem refrão nem parada, num jeitão bem freestyle. “Eu gosto de fazer isso, sem firula. Sem bi-bi-bi.”

Raphão chega com o pé na porta e fala que tá de saco cheio das desculpas vazias da galera. O verso-livre critica desde a Samarco, responsável pelo maior desastre ambiental da história do Brasil, até Bruno Guerra, dono do portal Rap 24 Horas, que fez comentários racistas na internet. “O momento que eu sou mais livre na minha vida é no Alaafin. Então eu sou desprendido de tudo, falo o que eu quero, foda-se, não devo nada pra ninguém, não tenho rabo preso, não tenho pendência com empresa nenhuma, posso falar tudo que eu quero e já era. Poucas ideia”. Em sete estrofes, Alaafin, que tempos atrás já disse que “por seus filtros compressores não passavam moleques”, faz até o Guina pedir calma.

O clipe mostra o trajeto entre a casa do rapper, em Osasco, e o estúdio onde ele gravou seu primeiro trampo, Amostra, em 2008. O vídeo é assinado por Tarcio Silva, cinegrafista da quebrada do MC, que também produziu a capa do single.

Você pode ouvir o som no Soundcloud, ou, se você não foi totalmente integrado ao maléfico streaming, pode baixar o MP3 aqui, ou em caso de produtor/DJ, o a cappella e instrumental do som aqui.

Leia mais no Noisey, o canal de música da VICE.
Siga o Noisey no Facebook e Twitter.
Siga a VICE Brasil no Facebook, Twitter e Instagram.