Noticias

Boletim Matutino da VICE

Tudo o que você precisa saber sobre o mundo esta manhã com curadoria da VICE.
9.11.17
Ilustração: Juliana Lucato/ VICE

Brasil

Comissão da Câmara aprova projeto que proíbe aborto inclusive em caso de estupro
Uma comissão especial da Câmara dos Deputados aprovou, por 18 votos a 1, um projeto de lei que criminaliza todas as formas de aborto no país – incluindo casos de estupro, anencefalia do feto e risco à vida da mãe. A cláusula do aborto foi “enfiada” num projeto de lei do senador Aécio Neves (PSDB-MG) para ampliar a licença-maternidade de mães de bebês prematuros. A comissão é presidida por Evandro Gussi (PV-SP), da bancada evangélica, e a única deputada a votar contra o projeto foi Érika Kokay (PT-DF). O PL agora deve ir ao plenário da Câmara, onde precisa de 308 votos para ser aprovado. – Carta Capital

Bolsonaro é condenado em segunda instância a pagar R$ 150 mil por declarações homofóbicas
O deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ) pode jair preenchendo o cheque: apesar da sua apelação, ele voltou a ser condenado, agora na segunda instância do TJ-RJ, a pagar R$ 150 mil a fundo de defesa LGBT por declarações homofóbicas. Em 2011, em entrevista ao programa CQC, Bolsonaro disse que nunca teria um filho gay porque seus petizes tiveram uma “boa educação”. Ainda cabe recurso. – O Globo

Publicidade

Novo diretor geral da Polícia Federal foi indicado por Padilha e Sarney
O novo diretor da Polícia Federal, Fernado Segóvia, assumiu o cargo nesta semana. Segóvia substitui Leandro Daielo, que esteve no comando da PF por toda a operação Lava Jato. O novo diretor foi indicado pelo ministro Eliseu Padilha (PMDB-RS), investigado pela operação, depois que a PF descobriu o “bunker” com os R$ 51 milhões do ex-ministro Geddel Vieira Lima (PMDB-BA) – além disso, interlocutores afirmam que a família Sarney participou da indicação. Segóvia entra com o resto da PF já com a pulga atrás da orelha em relação ao futuro das operações contra empresários e políticos. – G1

M. Officer é condenada por trabalho escravo e pode ser banida de São Paulo
O Tribunal Regional do Trabalho de São Paulo manteve a condenação da M5 Indústria e Comércio, proprietária da marca M. Officer, por submeter trabalhadores a condições análogas à de escravo nesta quarta (8). A decisão, que confirma a sentença de primeira instância, pode levar a empresa a ser proibida de vender produtos no Estado de São Paulo por dez anos. Também confirmou a indenização por dano moral no valor de R$ 4 milhões. – UOL

Após vídeo com conteúdo racista William Waack é afastado do Jornal da Globo
O apresentador William Waack foi afastado do Jornal da Globo após o vazamento nesta quarta-feira (8) de um vídeo, gravado em 2016 enquanto o jornalista e cobria as eleições norte-americanas, faz um comentário racista ao seu interlocutor. Waack teria reclamado de uma buzinada que aconteceu antes de sua entrada ao vivo. “Tá buzinando por que, seu merda do cacete? Não vou nem falar, porque eu sei quem é… é preto. É preto!”, teria dito Waack. O apresentador diz que “não se lembra” do episódio. – Extra

Publicidade

Homem tenta esfaquear pastor em culto transmitido ao vivo no interior de SP
Um homem tentou esfaquear um pastor neste domingo (5) em Tatui, no interior de São Paulo, durante um culto transmitido ao vivo no Facebook. O pastor da igreja Brasil para Cristo foi interpelado pelo fiel no meio do culto, mas acabou contido por outras pessoas presentes no culto – ao ser questionado pela polícia, o agressor disse não ter nada contra o pastor e frequentar a igreja há 10 anos, mas que não teria gostado do conteúdo do sermão. – G1

MP vai investigar se assessor de Doria cometeu improbidade administrativa
Ministério Público de São Paulo instaurou na tarde desta quarta-feira (8) um inquérito civil para apurar possível ato de improbidade administrativa por violação a princípios constitucionais cometido pelo ex-chefe de gabinete da Secretaria de Comunicação da Prefeitura de São Paulo, Lucas Tavares.A gravação de uma reunião na Prefeitura de São Paulo mostra que a gestão João Doria (PSDB) viola a Lei de Acesso à Informação e age para dificultar o fornecimento de dados para jornalistas. – G1

Chacina deixa quatro mortos nesta madrugada em São Paulo
No início da madrugada desta quinta-feira (9), três homens e uma mulher morreram vítimas de tiros na rua Gabriel Martins, no Tremembé, na zona norte da cidade de São Paulo. Segundo a PM (Polícia Militar), suas equipes foram acionadas por volta das 2h10 após uma ligação ao 190. A pessoa que alertou a PM relatou ter ouvido disparos de arma de fogo. Somente neste ano, foram registradas nove chacinas na Grande São Paulo, com um total de 36 mortos. – UOL

Publicidade

Homem é linchado em São Paulo após matar ex-namorada e ferir amiga
Um homem foi linchado na noite desta terça-feira (7) em São Paulo após matar a ex-namorada e ferir uma amiga dela a facadas na Zona Leste da cidade. O garçom Francimildo Araújo foi espancado até a morte por desconhecidos que presenciaram o assassinato da sua ex-namorada, Elisabete Pinto de Oliveira – o crime aconteceu por volta das 18h40 num ponto de ônibus em Cangaíba. Eles estavam separados há cinco meses. – G1

Analistas da Empiricus são suspensos após denúncia de propaganda enganosa
A Apimec (Associação de Analistas e Profissionais de Investimento do Mercado de Capitais) decidiu suspender por 30 dias o registro de três analistas da Empiricus, empresa que oferece análises e relatórios sobre mercado financeiro e investimentos. E-mails enviados pela empresa a potenciais clientes foram considerados propaganda enganosa, segundo a associação, por induzirem o investidor a acreditar que o retorno dos investimentos é garantido ou não alertar de forma clara sobre os riscos de perda envolvidos. – UOL

Mundo

Polônia lança campanha por natalidade com coelho como símbolo
O Ministério da Saúde da Polônia lançou uma campanha de natalidade com um coelho como protagonista. O vídeo publicitário procura incentivar a população a ter mais filhos e sugere que os poloneses se inspirem em coelhos. "Se vocês querem ser pais, siga nosso exemplo. Sei do que estou falando. Nosso pai teve 63 filhos", afirma o coelho da propaganda. – G1

Com escassez de padres, Igreja Católica cogita ordenação de casados
A escassez crônica de padres para atender os fiéis em regiões remotas da Amazônia pode levar o papa Francisco a considerar a opção de ordenar homens casados como sacerdotes da Igreja Católica, afirma a imprensa italiana. Segundo o jornal "Il Messaggero", religiosos brasileiros, como o cardeal dom Cláudio Hummes e o bispo emérito da prelazia do Xingu, dom Erwin Kräutler, teriam defendido a necessidade de debater o tema durante o Sínodo Pan-Amazônico, encontro de bispos da região marcado para 2019. – Folha de S. Paulo

E mais

Charlie Sheen é acusado de abusar sexual de Corey Haim quando ele tinha 13 anos
O ator americano conhecido por protagonizar filmes como Platoon e a série Two and a Half Men foi acusado de abusar sexualmente de Corey Haim quando este tinha 13 anos de idade. Segundo reportagem do jornal The National Enquirer, Sheen estava com 19 anos na época e corrompeu Corey a usar drogas e, em seguida, abusou sexualmente dele. Após o abuso, Sheen teria rejeitado o adolescente. Feldman morreu de pneumonia aos 38 anos, e a acusação foi feita pelo ator Dominick Brascia. – G1