A-Z da Parada do Orgulho LGBT
Identidade

A-Z da Parada do Orgulho LGBT

Para te ajudar a se preparar para o vigésimo primeiro aniversário da Parada, a VICE produz mais um compêndio para conhecer fatos de edições antigas e pra contar o que pode rolar por lá.
CT
ilustração por Cassio Tisseo
16.6.17

A 21ª edição da Parada do Orgulho LGBT de São Paulo, o evento mais colorido e alegre da cidade, ocorre neste domingo (18). Além de celebrar a comunidade LGBT, ele também pede por direitos igualitários independente de crenças religiosas.

Para te ajudar a se preparar para o vigésimo primeiro aniversário da Parada, a VICE produz mais um compêndio de A a Z. Tanto para conhecer fatos de edições antigas quanto para te contar o que pode rolar por lá.

Publicidade

Ilustração por Cassio Tisséo/VICE.

A – Avenida Paulista

É o tradicional local de partida da Parada do Orgulho LGBT 2017. A marcha começa às 12h de domingo e o trajeto percorre a Rua da Consolação até o Vale do Anhangabaú. Lá também onde ocorre a 17ª Feira Cultural LGBT, com gastronomia e artesanato.

Ilustração por Cassio Tisséo/VICE.

B – Bissexuais

Tem quem não acredite, mas eles existem sim e também merecem visibilidade. Respeito é bom e todo mundo gosta, até aquele seu amigo que curte dar uns pegar num barbudo de vez em quando.

C - Chupeta

Boquete, chupeta, mamada, gulosa, lambida, bola-gato, bolada no queixo… Não importa como você chama o bom e velho sexo oral, é indispensável o uso da camisinha também nessa prática.

Ilustração por Cassio Tisséo/VICE.

D - Duraço

É assim que o pau precisa estar para usar o preservativo - assim não tem perigo da camisinha escapar.

E - Espere

Achou o peguete na parada, rolou aquele clima, subiu aquele calor, mas os dois comeram bola e não lembraram de sair de casa com preservativo? Paciência. Lembrando que tem distribuição gratuita de camisinhas em unidades de saúde, e que na Parada vai ter distribuição também. Aí então dá para começar a brincar.

Ilustração por Cassio Tisséo/VICE.

F – Festança

Há quem critique que a Parada é uma vergonha porque os participantes só querem saber de festa. E… qual o problema? Nela tem de tudo! Tem protesto, tem manifestação, tem luta, mas também tem festa e não tem nada de errado nisso.

G – Gente pra caramba

Três milhões é o número de pessoas que vão passar pela Parada do Orgulho LGBT 2017, segundo estimativa da Prefeitura de São Paulo. Este número, entretanto, é sempre divergente - em 2012, por exemplo, a organização divulgou um total de 4 milhões de participantes, enquanto o Datafolha calculou apenas 270 mil. Independentemente disso, ainda é muita gente, então se prepare para se espremer entre o público e fique atento ao celular e a carteira.

H – Homossexualismo

Não existe! Gostar de gente do mesmo sexo que o teu deixou de ser considerado um distúrbio mental pela Organização Mundial de Saúde em 1990. É homossexualidade que fala.

I – Iiih, que bafo

Pensa com a gente: é um evento enorme, com milhares de pessoas. Certeza que vai rolar uma paquera e uns beijinhos. Então dentes escovados e enxaguante. E se for beber ou fumar, leva umas balinhas. Camisinha com gosto é muito legal, mas ela não foi feita para tirar mau hálito, ok?

J - Jogos da Diversidade

As gays também jogam! A 1ª edição dos Jogos da Diversidade de São Paulo, parte da programação da 21ª Parada do Orgulho LGBT, ocorre no sábado (17) das 8h às 20h no Ginásio do Ibirapuera.

K – KY

Ou qualquer outro lubrificante íntimo. Facilita na hora H, ninguém se machuca e diminui o risco de rasgar a camisinha.

L – Lésbicas

Já conhecida por GLS e GLBT, a sigla LGBT ganhou a forma atual em 2008. A decisão, tomada na 1ª Conferência Nacional de Gays, Lésbicas, Bissexuais, Travestis e Transexuais, visou dar mais destaque para as reivindicações das mulheres lésbicas.

M - Malas e pacotes

Já pode apostar as suas moedinhas que, independente da temperatura, os trios elétricos estarão abarrotados de marombas trajando nada mais que meras sunguinhas brancas bem apertadas. Nada contra.

N – Não é não

Consentimento sempre. Mandou um xaveco e não foi correspondido? Parte pro próximo. Não seja o mala da festa, deixe-as apenas para as sungas.

O - ONGs

A ONG Associação da Parada do Orgulho LGBT de São Paulo organiza o evento desde 1999, ano de fundação da organização. A Parada é o principal evento político da APOGLBT, mas ela também administra Prêmio Cidadania em Respeito à Diversidade, Feira Cultura LGBT, entre outros.

P – Pajubá

De origem africana e primeiramente usado em terreiros do candomblé, o Pajubá é o famoso vocabulário da comunidade gay. Apesar de estar em desuso, pode esperar uma palavra ou outra soando por lá. Então vê se não aquenda o edí do meu boy, viu, mona?

Ilustração por Cassio Tisséo/VICE.

Publicidade

Q – Que hinooooooooooo!!!

A Parada do Orgulho LGBT 2017 tem música do começo ao fim com 19 trios elétricos (dois a mais que ano passado) e shows de Anitta, Nayara Azevedo, Fafá de Belém, Tulipa Ruiz, Lorena Simpson, Daniela Mercury e outros. É diversão pra todo mundo então prepare a garganta.

R – Religião não é lei

"Independente de nossas crenças, nenhuma religião é lei! Todas e todos por um Estado Laico" é o tema da 21ª edição da Parada do Orgulho LGBT de São Paulo que luta para impedir que entidades religiosas determinem o futuro da comunidade.

Ilustração por Cassio Tisséo/VICE.

S – Stonewall

Apesar de ainda termos muito o que avançar, hoje podemos celebrar eventos como a Parada LGBT graças a Rebelião de Stonewall, protesto que liderou o movimento da libertação gay no final dos anos 60 e que iniciou a luta por direitos igualitários para a comunidade LGBT.

T – Transexual crucificada

Na 19ª edição da Parada do Orgulho LGBT de São Paulo, em 2015, a atriz Viviany Beleboni marchou "crucificada" em protesto contra a homofobia. A manifestação inspirou a edição seguinte, em 2016, cujo tema foi "Lei de identidade de gênero, já! - Todas as pessoas juntas contra a Transfobia!".

Ilustração por Cassio Tisséo/VICE.

U – União

A Parada luta por direitos humanos igualitários para a comunidade LGBT desde o princípio, como a união civil e o casamento entre pessoas do mesmo sexo, conquistada por voto unanime no Superior Tribunal Federal em 2011.

V - Vale do Homossexuais

A pastora Yonara Santo afirma ter ido ao inferno mais de 15 vezes e tudo o que viu foi o Vale dos Homossexuais. "Um ardendo de frente para o outro", diz a pastora em vídeos. O que era para ser uma ofensa, acabou se tornou uma gíria carinhosa entre a comunidade gay. Então, se joga no Vale, bi! Vai curtir com as gays, as sapas, as trans, os bis e até com a família. Tem espaço para todo mundo no Vale.

W – Wellington

Para quem pretende beijar cada letra do alfabeto durante a Parada, taí um nome fácil.

Ilustração por Cassio Tisséo/VICE.

Publicidade

X – Xingos

Sempre vai ter um engraçadinho de fora fazendo piada e xingando alguns participantes. Ignore. Curte a festa com seus amigos e não se deixe levar.

Ilustração por Cassio Tisséo/VICE.

Z – Zalene

Do Pajubá, se excitar.

Conteúdo oferecido pelo Ministério da Saúde.

Siga a VICE Brasil no Facebook, Twitter e Instagram.