cenas

Dentro de Vila Mimosa em 360º

A VICE Brasil voltou a uma das maiores zonas de prostituição do Rio de Janeiro, para avaliar o impacto das Olimpíadas no negócio e filmou tudo em 360º.
7.9.16
Vila Mimosa durante a noite. Todas as imagens são reproduções do vídeo.

Este artigo foi originalmente publicado na VICE Brasil.

De todos os ângulos, Vila Mimosa é o que parece: uma das áreas de prostituição mais famosas e antigas da cidade do Rio de Janeiro. Diariamente, cerca de mil prostitutas passam pela Rua Sotero dos Reis e arredores, na zona Norte.

Durante os Jogos Olímpicos, a expectativa de clientes estrangeiros dispostos a pagar 65 Reais [cerca de 18 euros] por meia hora de sexo foi soterrada pela realidade: o local, a 25 quilómetros de distância da Vila Olímpica, ficou vazio. "Tiro 600 Reais [cerca de 165 euros] por dia. Nas Olimpíadas, 'tou tirando 100 [aproximadamente 28 euros]", relatou uma prostituta entrevistada pela VICE, que atribuiu a escassez de clientes, provavelmente, à violência que assola a região.

Publicidade

Embora o acesso da imprensa àquela zona não seja muito simples, já estivemos na Vila Mimosa anteriormente, mas, desta vez, gravámos tudo em 360º.

"Amizade, aqui, a gente não tem. É tipo um jogo", revelou uma rapariga, mencionando a concorrência entre as quatro mil profissionais do sexo que estão cadastradas na própria associação de moradores. Nem todas elas moram na região. Muitas namoram, são casadas, têm filhos e as famílias nem desconfiam da profissão, cuja regulamentação tem sido constantemente debatida, mas ainda parece longe de alcançar o Congresso Nacional.

Se antigamente a prostituição era mal vista pelos comerciantes da zona, hoje a economia local é alavancada nela. Mas as Olimpíadas foram uma excepção. Apesar dos preços módicos, restaurantes, casas nocturnas e bares permaneceram vazios. Tal como os quartos minúsculos de paredes descascadas que recebem as prostitutas e os seus clientes.

Vê abaixo o vídeo em 360º que fizemos na Vila Mimosa. Se estiveres a ver este artigo no telemóvel, clica aqui.