Publicidade
Este artigo tem mais de 5 anos.
Milhões de Festa

Milhões de Bike: Quarta e última etapa, do Porto a Barcelos

Chegámos!

Por Pedro Paulos
26 Julho 2013, 9:25am


Massa Mítica: um grupo de pessoas que se juntou para ir ao Milhões de Festa em bicicleta. Todas estas pessoas fantásticas tornaram esta experiência numa coisa única. Algumas até participaram somente para fazer parte da experiência Milhões de Bike — Klara, Sérgio e Joana —, pessoas que ajudaram a tornar mais fácil a viagem, sempre com a melhor disposição, mas que acabaram por ir embora mais cedo. Também o João Zinho, que bazou em Aveiro, se dispôs a pedalar mesmo indo tocar, dias depois, no Milhões.

Os outros fizeram quilómetros de amizade, de ligações e de memórias que vão durar por muito tempo. Pá, desculpem se estou emocionado, mas isto foi tipo campo de férias: quase chorámos porque ia acabar e se calhar nunca mais nos vemos na vida. Adrião, Majung, Johannes, Hélio e Alexandre. Tiveram a experiência da vida deles e superaram-se. Ninguém acreditava que eles fossem capazes — chupem, burros.

O percurso do Porto a Barcelos é muito confuso. Já no ano passado nos perdemos. O pessoal teve que fazer tantos quilómetros em calçada que quase atingiu o orgasmo (quase). Quem anda de bicicleta sabe que é a coisa mais irritante de sempre — dói. O percurso era metade dos outros, por isso ninguém afrouxou.

Pedalámos muito, mas também parámos mais tempo do que nunca. Bebemos cerveja, as pessoas elogiavam-se mutuamente. E toda a gente tinha percebido que íamos mesmo conseguir. Porra, o pessoal vai MESMO de bicicleta até ao Milhões, de Lisboa a Barcelos. Isto vai mesmo acontecer! Parabéns pessoal, que pena eu estar de carrinha. Fiquei mesmo triste por lixar o joelho.

Picaram-me para pedalar. Não sei se foi da quantidade de cerveja que bebi, mas achei mesmo que estava apto para terminar esta longa jornada. Sobretudo porque só faltavam cinco quilómetros, o que equivale a uns dez minutos ou assim.

Vesti a licra e parti. Não durou muito tempo, acho que estes cinco quilómetros toda a gente fazia. Bem, tu não: os outros, sim. Fi-los como se fossem 400. Chegámos e ligámos a nossa arma secreta: um atrelado com sistema de som. Foi incrível. E ainda tive uma meia hora em cima da bicicleta. Quase senti que tinha feito tudo, mas só fingi. Quando chegámos ainda passei por finalista para muita gente — desculpem lá pessoas, mas a atenção soube-me bem.

Alguém disse: "Mas vocês vieram mesmo de bicicleta? Não acredito nisso.” A cena é que viemos mesmo. Sou testemunha. Eu andei uma parte (gosto de me gabar que fiz metade, mas não é bem assim, foi quase). Foi uma experiência incrível. Ninguém se vai esquecer. E agora posso acabar de escrever artigos. Vou tainar e curtir o Milhões.

Sinto que vou estar em dois festivais: o Milhões de Bike e o Milhões de Festa. Se nos virem, venham pagar-nos cervejas.