finanças

Como poupei 25 mil dólares em três anos para comprar a minha primeira casa

Poupança radical não resultou, mas focar-me no sonho de ter a minha própria casa e encontrar formas criativas de aumentar as minhas poupanças fez toda a diferença.
8.5.18
Foto cortesia Desirae Odjick.

Este artigo foi originalmente publicado na nossa plataforma Free.

Sempre fui de ficar em casa. Todos aqueles memes sobre não querer sair, ficar aninhada com o cão e ver Netflix? Dêem-me isso em vez de viagens internacionais e festivais de música a qualquer altura.

Só há um problema: Uma casa custa muito mais que um festival de música. Como é que podes ficar motivada para poupar para a entrada de um apartamento, quando não tens sequer a certeza de que alguma vez vais conseguir juntar o dinheiro suficiente para o conseguir comprar? A minha experiência, foi mais ou menos assim:

Primeiro ano. Isto nunca vai acontecer

Quando comecei a pôr dinheiro de lado para a entrada, senti que era algo comicamente irrealista. Estava a dar passos na direcção certa, como abrir uma conta poupança separada e automatizar as minhas contribuições, mas o que estava a pôr de lado eram 100 dólares por mês [pouco mais de 80 euros]. Ainda tinha que comer e pagar a renda e, como não queria ser demasiado poupada, isto era tudo o que conseguia guardar por mês.

Era melhor que nada e estava contente por estar a dar estes baby steps em direcção ao meu objectivo de ser dona de uma casa, mas também senti que estava a dar esses passos de bebé a subir o Monte Evereste.

Publicidade

Total poupado: cerca de mil dólares [perto de 840 euros].

Segundo Ano. Será que é possível?

Depois de poupar de forma praticamente casual durante um ano, decidi levar isto mais a sério. Se queria comprar uma casa com o meu parceiro nos próximos dois anos, quanto é que precisava mesmo de andar a poupar?

Andávamos a ver casas que custavam à volta de 400 mil dólares [cerca de 335 mil euros], por isso a minha parte da entrada seriam 20 mil dólares [mais ou menos 16 mil 760 euros], mais cinco mil [perto de quatro mil e 200 euros] em custos de fecho. Ali sentada, a olhar para o meu excel, percebi que teria que poupar metade do meu salário para chegar a este objectivo.

Por sorte, isto estava no domínio do possível porque as minhas despesas fixas, como o meu carro e a renda, eram baratas - juntas estavam abaixo de 25 por cento do meu ordenado. Portanto, apanhei o comboio da poupança. Se os cafés latte estavam mesmo a meter-se no caminho de me poder tornar uma proprietária de casa, então tinham que desaparecer.

O problema é que só há um certo número de lattes que uma pessoa pode beber. Por isso tinha de encontrar outras coisas em que cortar, como compras de supermercado, cancelar subscrições que não usava e procurar um seguro mais barato. A maior supresa de todas foram as subscrições: se nunca reviste os pagamentos que saem da tua conta todos os meses automáticamente, devias. Só isso foram mil dólares [cerca de 840 euros] poupados ao longo do ano.

Total poupado: quatro mil dólares [cerca de três mil 350 euros].

Terceiro Ano. 'Bora lá fazer isto

No entanto, pelos vistos, entrar em modo de poupança total não era para mim e depois de uns meses já tinha caído num método mais razoável de "alguns cafés latte". Contudo, a nossa cronologia ideal era comprar uma casa dali a um ano e tinha apenas cerca de quatro mil dólares guardados.

Cortar nos gastos não me tinha feito chegar ao objectivo, por isso só me restava outra hipótese: aumentar o meu rendimento. Tinha feito um blog há cerca de um ano, halfbanked.com, sobre as minhas finanças e poupanças e tinha alguns pequenos trabalhos como freelancer em vista, então decidi dedicar-me mais à minha faceta de blogger enquanto mantinha o emprego a tempo inteiro em marketing. Disse que sim a quase todos os pedidos de clientes que chegavam através do blog e todos os cheques que entravam iam directos para a conta-poupança.

A autora e o seu companheiro com a chave da nova casa. Foto por Desirae Odjick

Era uma carga de trabalho insustentável, especialmente mais perto do fim, quando "tempo de lazer" consistia em engolir sem contemplações uma refeição depois do trabalho antes de me sentar a escrever por mais quatro horas e substituir os meus almoços por Soylent, porque precisava do tempo de cozinhar para trabalhar. Mas, ver o quão mais rápido estava a progredir a minha poupança manteve-me motivada para continuar.

Cheguei aos 20 mil dólares uns meses antes do tempo, o que me deu tempo para poupar cerca de cinco mil a mais para os custos de fecho. Eu e o meu namorado usámos essas poupanças para comprar uma casa T4 em Ottawa, Canadá, na Primavera de 2017. Mudámo-nos poucos meses depois.

Total poupado: 25 mil dólares [quase 20 mil 950 euros]

Como poupar dinheiro para comprar uma casa. Um resumo

Mantém as tuas despesas fixas baixas. Cortar em lattes pode poupar-te centenas, mas ao fim de três anos uma renda baixa e custos baixos no carro podem poupar-te milhares.

Abre uma conta-poupança separada. Este é a forma mais fácil e mais eficiente de garantires que o dinheiro que poupas fica poupado e ver o montante a subir vai ajudar-te na motivação.

Publicidade

Encontra formas de aumentar o teu rendimento. Não precisas de ter dois trabalhos se não for a tua cena. Podes passar tempo a trabalhar em melhorar as tuas qualificações, procurar um emprego que pague mais, ou tentar conseguir um aumento no sítio onde estás.

Valeu a pena?

Estamos na nossa casa há quase um ano e não podia estar mais feliz. Decorar e arranjar o espaço, sabendo que vamos aqui estar a longo prazo, tem sido uma grande mudança quando comparado com alugar.

A nova casa da autora. Foto por Desirae Odjick

Claro que ser proprietário de uma casa não é só coisas boas e vais ficar chocado com quanto custa a manutenção de um relvado (terra não é tão barata como pensas), mas foi a escolha certa para nós e o cão anda feliz com o jardim.

E saber que não vamos ter que mudar um recheio inteiro de uma casa outra vez dentro de um dois meses?

Não tem preço.


Segue a VICE Portugal no Facebook , no Twitter e no Instagram .

Vê mais vídeos , documentários e reportagens em VICE VÍDEO.