Motherboard

Por que as pessoas vomitam baldes ao tomar ayahuasca?

Seria algo físico, psicológico ou os dois? Cientistas nos explicam.
29.3.18
Crédito: Eitan Abramovich / Getty Images.

Depois da minha primeira cerimônia de ayahuasca, na qual eu não senti praticamente nada, ouvi com inveja um homem que vomitava enquanto pensava no Donald Trump. O presidente representa tudo o que era mais horrível para o cara, ele me disse. O mediador explicou que as pessoas sob efeito de ayahuasca (chá feito de uma planta amazônica alucinógena e consumida em cerimônias xamânicas) costumam sentir que estão expelindo tudo que é repugnante de dentro de si quando vomitam. Então, antes da minha primeira vomitada com a ayahuasca, na minha terceira cerimônia, peixes podres apareceram na minha retina, e a palavra “repugnante” também me veio à mente. Em seguida, a imagem de podridão se dissipou.

Publicidade

Muitas pessoas descrevem experiências semelhantes. “Eu me senti nauseada e estava falando com uma força exterior, mais ou menos como um guia”, afirma KristyBelich, uma comediante de stand-up de 31 anos de Washington DC. “Eles me disseram ‘é agora’. Eu tinha um baldinho do meu lado e fui orientada a vomitar nele até que a luz verde se apagasse. Na terceira vez, a luz do vômito era laranja e amarela.”

Nick Polizzi, residente de Boulder, no Colorado, de 39 anos, e autor do livro The Sacred Science: An Ancient Healing Path for the Modern World, também se recorda de um vômito de ayahuasca significativo. “Havia uma pressão se formando no meu corpo, encapsulando todo o sofrimento e tormento, subindo pelo esôfago como o mercúrio de um termômetro”, ele se lembra. “Meus olhos se abriram e da minha boca saiu um ruído que eu não sabia ser capaz de fazer. Era um gemido demoníaco, diretamente de um filme de terror. Eu tateei no escuro em busca do meu balde, e quando o encontrei, um gemido ainda mais alto escapou de minha garganta, acompanhado de algumas gorfadas. Naquele momento, todo o medo e sentimento de desorientação cessaram.”

Talvez o efeito mais conhecido da ayahuasca seja o purgativo – por isso o balde ao lado do colchonete dos participantes. De acordo com a crença tradicional, a purgação pode acontecer por diversos meios, incluindo diarreia, tremores, choro e sudorese, afirma Evgenia Fotiou, professora-assistente de antropologia na Universidade Estadual de Kent, que entrevistou xamãs e participantes de cerimônias de ayahuasca em todo o mundo. As pessoas às vezes descrevem aspectos mentais da viagem que causam o vômito, e, em seguida, a viagem costuma mudar de rumo, afirma Luís Fernando Tófoli, professor de psicologia clínica e psiquiatria na Universidade de Campinas, que também estuda ayahuasca.

Publicidade

Esses efeitos surgem do impacto da ayahuasca no sistema serotonérgico – envolvendo o neurotransmissor serotonina – que influencia diversos aspectos, incluindo o humor e as percepções visuais e auditivas, afirma James Giordano, professor de neurologia e bioquímica no Centro Médico da Universidade de Georgetown. O vômito, em particular, deriva de sua ação na área postrema, área do tronco encefálico que controla a urgência em vomitar. Nessa região cerebral a ayahuasca age nos receptores de serotonina 5HT3 – também presentes no estômago – potencialmente contribuindo para náuseas, vômito e diarreia, Tófoli me contou. Juntamente com os efeitos, a ayahuasca aumenta os níveis de serotonina no estômago e no cérebro.

“O gosto desagradável da fermentação da ayahuasca também explica as náuseas, principalmente logo após sua ingestão”, Tófoli afirma. “Como a purgação pode ocorrer muito tempo depois disso, talvez o efeito não seja tão importante quanto o efeito direto no estômago.” O líquido da preparação também parece contribuir para o vômito, ele afirma. Vomitar é muito menos comum após o consumo da ayahuasca na forma desidratada.

Como o impacto da ayahuasca na área postrema é muito forte, o vômito costuma ser mais violento do que as gorfadas usuais. “A natureza daquele tipo de vômito é extremamante purgativo”, Giordano me conta. “É um vômito profundo neurologicamente induzido. Você sente como se tivesse vomitado tudo o que comeu desde que nasceu. É como um megavômito.”

Publicidade

A força absoluta do vômito explica parcialmente por que parece que os participantes estão vomitando pensamentos, emoções ou experiencias, ele acrescenta. Além disso, as pessoas simplesmente se sentem mais felizes quando não estão enjoadas, levando à percepção de que sentimentos negativos saíram do corpo. Não há nenhuma explicação neurológica de por que o vomito parece ser mais do que simplesmente físico, os especialistas consultados me informaram. Parece simplesmente assim por causa da viagem emocional que ocorre ao mesmo tempo.

“Existe provavelmente uma influência considerável do contexto social”, Tófoli afirma. “Em todas as tradições da ayahuasca da América do Sul de que conheço, a purgação é considerada um tipo de limpeza física e espiritual, e não é compreendida como um efeito adverso indesejado.”

Muitas pessoas ainda acreditam que a causa do vômito tem fundo emocional, mesmo quando há ciência por trás do acontecimento. “Um xamã me disse que não é a ayahuasca que me deixa nauseado durante a cerimônia; são as coisas negativas existentes no corpo, como raiva, depressão, tristeza e medo, que, com resistência, estão saindo do corpo”, Fotiou afirmou. “Isso ecoa na forma como as pessoas falam de alguém que teve uma experiência na cerimônia. Eles atribuem isso ao fato de que ele ou ela tem muitas coisas negativas para purgar […] pensava-se em geral que assim que a purgação estivesse terminada, a ayahuasca levaria a pessoa a um estado estático.”

Na realidade, nas culturas com rituais de ayahuasca, a purgação física e mental nem costuma ser vista como um fenômeno separado. “Você não verá a separação entre corpo e emoção em culturas nativas”, Fotiou afirmou. “O corpo é onde a emoção e até mesmo o conhecimento vivem.”

Leia mais matérias de ciência e tecnologia no canal MOTHERBOARD .
Siga o Motherboard Brasil no Facebook e no Twitter .
Siga a VICE Brasil no Facebook , Twitter e Instagram .