Tonic

O fundador da hot ioga recebeu um mandado de prisão nos EUA

Bikram Choudhury fugiu do país para não pagar US$7 milhões de indenização por assédio sexual e demissão sem justa causa.
8.6.17

Esta matéria foi originalmente publicada no Tonic .

No final de maio, um juiz da Califórnia, nos EUA, emitiu um mandado de prisão para o fundador da ioga bikram Bikram Choudhury — sim, o estilo hot yoga leva o nome de um cara — para fazer ele pagar uma indenização multimilionária a uma ex-consultora legal que o acusou de assédio sexual.

Em janeiro de 2016, um júri determinou que Choudhury tinha assediado e demitido injustamente sua ex-advogada Minakshi "Miki" Jafa-Bodden. Jafa-Bodden disse que Choudhury a pressionou para ajudá-lo a encobrir alegações de assédio sexual de alunas e a demitiu em 2013 quando a consultora começou a investigar a acusações de que ele tinha estuprado uma aluna. O júri determinou que ele deveria pagar a Jafa-Bodden mais de US$ 7 milhões: quase US$6,5 milhões por danos punitivos e US$924 mil por danos compensatórios.

Publicidade

Choudhury, de 73 anos, não pagou o devido valor e as autoridades acreditam que ele está escondendo bens, além de ter fugido para o México, onde ainda está dando aulas em Acapulco. Choudhury dá aulas de suas 26 posturas assinadas usando apenas uma sunga preta, uma faixa de cabelo e um Rolex.

Seis ex-alunas e funcionárias processaram Choudhury por abuso sexual, um desses processos ainda está sendo decidido e os outros devem ir a julgamento ainda este ano, segundo a Associated Press. Nenhuma acusação criminal foi feita. Quando a revista Nightlife perguntou ao guru em 2012 sobre os rumores de contatos inapropriados com alunas, antes que qualquer acusação emergisse, Choudhury disse: "O maior problema da minha vida… é ficar longe das mulheres. As mulheres gostam de mim e tenho que fugir, de uma cidade para outra, de um país para o outro, minha vida toda para ficar longe das mulheres". Ele negou as alegações em 2015, dizendo à CNN: "As mulheres gostam de mim. As mulheres me amam. Então se eu realmente quisesse envolver as mulheres, não preciso atacar as mulheres". Te lembra alguém?

Como Choudhry não pagou a indenização determinada pelo tribunal, um juiz entregou seu império global da ioga a Jafa-Bodden, além de sua frota de 43 carros de luxo, incluindo Bentleys e Rolls Royces. Mas parece que Choudhury está fazendo o possível para evitar a transferência de propriedades, incluindo tentar embarcar seus carros em navios. A equipe legal de Jafa-Bodden já tem ordens de tribunais em Nevada e Flórida para impedir que ele passe propriedades para armazéns dos estados. O mandado significa que as autoridades podem pará-lo em qualquer aeroporto e o prender se ele voltar aos EUA, e a equipe legal ainda pode trabalhar com as autoridades para prendê-lo no México ou qualquer país-membro da Convenção de Haia.

Tradução: Marina Schnoor

Siga a VICE Brasil no Facebook, Twitter e Instagram.