O Guia Kanye West para Viver a Vida
Foto por Jason Bergman.

FYI.

This story is over 5 years old.

O Guia Kanye West para Viver a Vida

Esse homem é cheio de sabedoria, então é melhor aprendermos alguma coisa com ele.

Toda vez que o Kanye West faz algo que não está encoberto por uma capa Illuminati de segredos, invisibilidade e contratos de confidencialidade assinados por três partes com rubricas em todas as páginas, é um evento. Sim, o Kanye West é o rapper mais famoso do planeta. Mas diferentemente do Jay Z, por exemplo, com sua imagem pública impecável, ou do Drake, que apesar das letras emotivas é antes de tudo um artista, enquanto a personalidade fica em segundo plano, o Kanye West é o Kanye West, pelo bem e pelo mal, sempre. Se ele lançar uma música, você vai ficar sabendo que é a melhor música que ele conseguiu criar naquele momento. Se fizer um show, ele vai se apresentar como se fosse o último show da vida. Se, sem querer, ele bater o carro numa placa, vai bater pra valer. Ele não está nem aí se às vezes passa a impressão de ser um idiota; em vez disso, ele torce para que a idiotice aparente dê às pessoas uma melhor compreensão do que é o Kanye West. Alguns consideram isso egoísmo; nós preferimos chamar de consciência.

Publicidade

Em partes, o que fez do Kanye uma figura tão interessante é sua relação com a imprensa. Um pouco depois do lançamento de Graduation o rapper parou de dar entrevistas, contando apenas com um blog próprio, e, mais tarde, um perfil no Twitter, para transmitir as mensagens que ele escolheu deixar fora das músicas. E, para nós, tudo bem - o Kanye é claramente um gênio musical, e às vezes gênios não cabem em explicações. Ano passado, logo antes do Kanye recalibrar o hip hop ao aparecer com o Yeezus, ele quebrou o silêncio, conversando com o New York Times e a W Magazine para duas matérias bem distintas. Desde então, ele deu tantas entrevistas que, de tanto prestar atenção nele, dá para perceber como sua mente funciona, agora que é um dos maiores músicos do planeta. Com esse espírito, exploramos as entrevistas recentes do Kanye West em busca de migalhas de sabedoria que podem ser aplicadas no nosso dia-a-dia.

A FILOSOFIA GERAL DE KANYE WEST

Ser foda é a coisa que eu mais gosto. Ser foda - as pessoas querem fazer as coisas mais doidas possíveis e, de quebra, ganhar dinheiro com isso. Eu não sigo as regras das celebridades normais. Chinelo com meia. Continuo gângster.

SOBRE GENIALIDADE

Sou um gênio criativo, não há outra maneira de descrever.

SOBRE TUDO NO MUNDO

Todo mundo é exatamente igual.

SOBRE MODA

A moda nem sempre é prática. É uma questão mais emocional. Uma questão de estilo. Tem mais a ver, você sabe, com buceta.

SOBRE O SENTIDO DA VIDA

Vida é vida, há altos e baixos. É como um acidente de carro - você está lá dirigindo, e do nada acontece. O sentido da vida é fazer as coisas acontecerem e ser feliz.

SOBRE O JOGO DA KIM KARDASHIAN

Para ganhar na vida, você precisa ter as habilidades da Kim K.

Publicidade

SOBRE KANYE WEST

Sou completamente esquisito, completamente honesto e completamente inapropriado, às vezes. Para mim, o que pega é que dizer que não sou um gênio seria mentir para você e para mim mesmo. Não estou concorrendo à presidência, só estou aqui para fazer música boa e fazer as pessoas se sentirem bem quando escutam meu som.

SOBRE SER CAPAZ DE DISCUTIR KANYE WEST

O pessoal que escreveu aquilo, por acaso eles estavam envolvidos com qualquer coisa ano passado tão significante para nossa cultura quanto a turnê do Yeezus ou o próprio álbum?

SOBRE NOSSA SEGURANÇA PESSOAL PERTO DO KANYE WEST CASO DESRESPEITEMOS KANYE WEST

Não me faça perguntas sobre algo que você viu num tabloide. Não tente me antagonizar. Não seria seguro para você neste zoológico. Nunca esqueça que sou de Chicago e nunca esqueça nem por um segundo que pode chegar e me desrespeitar na frente da minha família.

SOBRE SUA FAMÍLIA ASTRONAUTA

Tenho minha família astronauta. Ficar famoso é como ser lançado ao espaço - às vezes, sem traje de astronauta. Vimos tantas pessoas entrarem em combustão, sufocarem, se perderem em várias coisas. Mas ter uma âncora feita de outros astronautas e formar uma pequena família espacial…

SOBRE MORTE

Acho que tem algo deprimente em um produto ser final, porque a única vez que um produto realmente acaba é quando você está num caixão. Como diria meu avô, “a vida é um show”.

SOBRE LONGEVIDADE

Quanto mais longa for sua ‘geviade, mais confiança você constrói.

SOBRE RESOLVER PROBLEMAS

OK, recebi o sample do Will Ferrell, agora preciso dizer algo para concluir o verso. Mas as pessoas têm que saber o que significa. É como ter que resolver problemas, e chegar ao ponto de dizer “going gorillas” [“ficando gorila”, expressão nonsense da música “Niggas in Paris”]! Às vezes, é difícil.

Publicidade

SOBRE GRANDEZA

“New Slaves”. O segundo verso. Defendo que é o melhor verso de rap de todos os tempos. É o Príncipe em Nova York ou O Âncora dos versos… é tudo o que versos de rap deveriam ser.

SOBRE A MÍDIA

O que a mídia chama de “crise” eu chamo de “volta por cima”. A mídia faz tudo que pode para acabar com criativos, com artistas, com o espírito das pessoas, e eu faço tudo que posso para acabar com a mídia.

SOBRE LUTAR POR JUSTIÇA

Quando você fala em justiça, não precisa ser uma guerra. Justiça poderia significar abrir caminhos para as pessoas sonharem devidamente. Mas não dá para ganhar todas as lutas. Numa guerra longa, se você está em campo tentando explodir todos os prédios, não vai vencer a guerra.

SOBRE DAR CARA A TAPA

Muitas pessoas morrem de medo de suas próprias ideias, e tem meio que a ver com proteger a si mesmo. Mas também tem a ver com compartilhar ideias, ser a pessoa que erra em público, poderiam estudar isso.

SOBRE ESCOLHER AMIGOS

Costumo andar com arquitetos, basicamente.

SOBRE KIMYE

O conceito de Kimye tem uma importância cultural maior do que tudo que a Page Six foi capaz de escrever.

SOBRE INFLUÊNCIA

Não curto esnobismo. Sabe por quê? Temos a voz mais forte, a comunicação mais forte, e tudo que queremos fazer é criar coisas incríveis - Deus circula através de nós, e nós somos bebezinhos criadores e tal.

SOBRE O FUTURO

Tipo, lembro de quando eu via filmes futurísticos e tudo era no céu. Tudo se movia no céu. Isso é a internet. Nosso céu futurístico. Tínhamos certeza de que seriam carros voadores. Não entendemos os carros voadores, mas somos capazes de enviar filmes em dois segundos.

SOBRE SER CAPAZ DE PREVER O FUTURO

Quando escrevi o verso “light-skinned friend look like Michael Jackson” [“amigo de pele clara parece o Michael Jackson”, da música “Slow Jamz”], eu sabia que seria uma grande estrela. Na época, ainda existiam as lojas da Virgin, e eu entrava lá, subia as escadas rolantes e dizia a mim mesmo: “Estou imerso nos últimos momentos de anonimato.” Eu sabia que chegaria longe assim; sabia que isso aconteceria.

SOBRE BULLYING

Tive momentos em que enfrentei traficantes em Chicago e disse: “Você não pode ter a minha divulgação. Vem, me mata. Faz o que você tem que fazer, mas você não vai me intimidar, não vai me parar, porque minha mãe me fez acreditar em mim”.

SOBRE AUTO-ESTIMA

Escutem todas as minhas músicas. São códigos de auto-estima. São códigos de “quem é você?”. Se você é fã de Kanye West, não é meu fã. É um fã de si mesmo. Você vai acreditar em si mesmo. Sou apenas o meio expresso. Sou apenas o shot matinal que te mantém de pé, que te faz crer que é capaz de superar a situação que está enfrentando no momento.

Publicidade

SOBRE SER COOL

Não gosto de andar com pessoas achando que estou fazendo coisas chatas, porque nada que eu faço é chato. É tudo inovador. Você pode não entender ainda. Mas é cool. Família é super cool. Chegar em casa toda noite para uma só garota é super cool. Chegar e sentar no chão para brincar com o filho é super cool. Em vez de vestir uma jaqueta de couro vermelha, parecer um pai é super cool. Ter alguém para chamar de mãe de novo. Essa porra toda é super cool.

SOBRE A MENSAGEM DE KANYE WEST

“Foda-se” é a minha mensagem.

SOBRE AMOR

Quando uma criança se apaixona por um avião ou uma bicicleta ou um dinossauro - especialmente, se for filho único e isso não acontecer por causa do livro que um irmão estava lendo - é tipo, caralho, quer dizer que dinossauros andaram sobre a Terra e coisas assim?! Isso é incrível! Quer dizer que essas naves gigantescas, de toneladas, podem voar rápido assim e fazer tanto barulho, e podem dar piruetas, e são perigosas, porque podem explodir? É legal pra caralho! Quer dizer que aquela garota que é gata e gostosa pra caralho e também tem estilo, e é uma pessoa legal, e tem seu próprio dinheiro e curte a família? Isso é tão legal quanto a porra de um jato de guerra ou um dinossauro! E é bem mais raro.

SOBRE ACREDITAR EM SI MESMO

Me disseram que eu não seria capaz de fazer rap. Viviam me aconselhando, explicando por que eu não deveria tentar o rap. E eu nem diria que sou um rapper, sou mais um mensageiro do que um rapper. Quero utilizar os melhores recursos e ter uma conversa. E o novo lugar para onde estou indo e o que quero fazer exigem alguém que diga porque sou - o negócio é que estou falando com todo mundo, mas também estou falando e mandando dicas para as pessoas certas dizerem “me ajude, ajude os outros, você vai vencer comigo, você vai vencer”.

SOBRE SER UM HOMEM DO RENASCIMENTO

Não estou tentando me regurgitar. Eu mostrei - mostrei às pessoas que sei como criar perfeição. “Dark Fantasy” pode ser considerada perfeita. Sei criar perfeição. Mas não é para isso que estou aqui. Estou aqui para quebrar o pavimento e construir novas bases, sabe, sonicamente, e social e culturalmente. Vou continuar fazendo música, mas e se as pessoas me dissessem que não sou capaz de fazer rap, o que aconteceria? E se me dissessem que não sou capaz de fazer shows? Tenho só 36 anos; tenho outros objetivos e outras coisas. E vou usar minha plataforma, toda plataforma, para me erguer e dizer: “Quero fazer algo, quero criar a próxima Ralph Lauren.” Sempre senti que sou capaz de qualquer coisa. É isso que controla as pessoas, os pensamentos, as percepções de si. Elas são refreadas pelas próprias percepções de si. Se você aprende que não vai fazer nada, não vai fazer nada. Aprendi que posso fazer tudo, e sou o Kanye West, com 36 anos de idade. Espera só para ver os próximos dez anos.

SOBRE INFORMAÇÃO

Steve Jobs tornou a internet utilizável. Estamos na era da informação, mal arranhamos a superfície. Há coisas que estão se mexendo. Toda a indústria da música foi atingida pela porra de uma geleira, pela internet e Sean Parker, mandaram enfiar a geleira naquele lugar, e o Steve disse não, não, espera um pouco, olha bem, vamos dar um tempo. Não teremos mais música se cederem assim. Você entendeu o que quis dizer, a porra toda está mudando.

SOBRE TER UMA NOÇÃO SAUDÁVEL DE HISTÓRIA

Vão olhar esta entrevista e dizer: “Ei, eu entendo o que ele quer dizer”. Vão olhar esta entrevista e dizer: “Não gosto do Kanye. Olha, ele parece louco. Não gosto dos dentes dele”. Vão dizer: “Por que ele não foca na música? Eu gostava dele como músico”. Vão dizer: “Ei, quero o velho Kanye, blá blá blá”. Mas uma coisa que vão fazer é ver esta entrevista daqui a cinco anos. Vão ver esta entrevista daqui a dez anos e dizer: “Bem que ele falou, bem que ele falou, bem que ele falou, ele disse que isso aconteceria, que isso mudaria”. Me recuso a seguir as regras que a sociedade impôs e a maneira como controlam pessoas com baixa auto-estima. Com informações impróprias, com branding, com marketing… me recuso a seguir as regras. É uma questão de verdades, de informação, de grandeza, e o único luxo é o tempo. Estou cagando para as câmeras, só minha família importa, só quero proteger minha garota, proteger meu bebê, e proteger minhas ideias e sonhos.

Compilação nostálgica de entrevistas recentes do Kanye com a W Magazine, GQ, New York Times,Interview Magazine, Jimmy Kimmel, Seth Meyers e Zane Lowe, por Drew Millard, Eric Sundermann, Kyle Kramer e Aliza Abarbanel.