FYI.

This story is over 5 years old.

O Sants Ama a Analog Africa e Fez um Som para Demonstrar esse Carinho

Ele tá pirado num Orchestre Poly-Rythmo de Cotonou e é lógico que o resultado disso é uma música animal.

Do meio dos anos 2000 para frente rolou uma forte comoção e resgate da música africana dos anos 60-70. Fela Kuti era (é) o rei dessa ressurreição, todo mundo ouviu "Zombie" até os ouvidos se liquefazerem. Os mais descoladinhos, a turma que já tinha uma internet banda larga em casa, acessava o Guardian, a The Wire, a Pitchfork (eu incluso). Pois nessa época essa rapaziada também acabou trombando a Analog Africa. O selo alemão, capitaneado pelo tunísio Samy Ben Redjeb ganhou bastante atenção quando fez os lançamentos dos INCRÍVEIS álbuns African Scream Contest: Raw & Psychedelic Sounds From Benin & Togo 70's (2008) e o The Vodoun Effect do Orchestre Poly-Rythmo de Cotonou.

Pois bem, dentre essa turma antenada, ligadíssima nos bons sons e referências multiculturais é lógico que está o jovem Sants, que tanto curtimos. Na madrugada desta quinta, assim como em muitas madrugadas, ele entrou de cabeça nessa do afrobeat funk-soul e usou isso para inspirar a composição de "Last Flight to Nigeria", que você pode ouvir no player acima. O sample utilizado é de uma lindíssima canção de um grupo de highlife nigeriano. Coisa fina.

Sants explica a brisa: "Gosto muito desse LP [Vodoun Effect] em especial, uma porque sou fã da Orchestre Poly-Rythmo de Cotonou desde que pus o ouvido neles, segundo porque é o tipo de afrobeat de Benin fora da curva, onde cada faixa tem um tempero muito específico. Pontos altos: 'Mi Ni Non Kpo', 'Iya Me Dji Ki Bi Ni' e 'Ako Ba Ho'".

Curta esse groove afro-future-beats noturno e fica esperto porque o Sants, sem aviso prévio nem cerimônia, solta um monte de som novo no Soundcloud. E lembre que logo menos ele lança EP novo. Se deus quiser.