FYI.

This story is over 5 years old.

Veja Fãs do Nirvana em Seattle Entrevistados Pela MTV News Neste Vídeo de 1992 Que Descobrimos

Nessa época, a galera de Seattle adorava falar que era primo do Kurt.

Que época gloriosa os anos 90 foram. Flanela era um material mais cobiçado que seda, a apatia era praticamente uma forma de moeda, e o álbum mais popular do planeta era o Nevermind do Nirvana. O álbum foi lançado em setembro de 1991, com expectativas bem baixas por parte da gravadora. Mas em apenas um ano, a banda explodiu, vendendo quatro milhões de cópias e se tornando superstars internacionais. Mas em casa, em Seattle, os locais que estiveram com a banda desde o começo lidavam com emoções confusas.

Publicidade

11 de setembro de 1992: Nirvana, os filhos pródigos de Washington, retornavam para tocar num show de boas-vindas no Seatlle Center Coliseum com Helmet e Fitz of Depression para 15.000 fãs – o primeiro show deles na região em quase um ano. Tom Mullen do WahedUpEmo descobriu o vídeo inédito (até agora) acima, gravado do lado de fora da casa de shows pela MTV antes da apresentação, contendo entrevistas com fãs, amigos e parentes.

Na superfície, as entrevistas são um passeio cômico e nostálgico pelas ruas de amor ao grunge dos anos 90. Camisas xadrez e cortes de cabelo cogumelo estão à solta. Ombros encolhidos são distribuídos como balinhas. Quatro anos depois, estes tipos de frequentadores de shows seriam brilhantemente capturados pelos personagens tipo “Are you being sarcastic, dude?” do episódio do “Homerpalooza” dos Simpsons. Existem alguns monossílabos vexatórios, algumas escolhas de vestuário horríveis e fora de moda (a não ser que boinas militares e franjinhas no estilo da Kelly do Barrados no Baile ainda sejam da sua preferência), e alguma homofobia casual. De verdade, este é o Heavy Metal Parking Lot (documentário de 1986) do grunge.

A entrevista da MTV News com a banda no dia do show

Mas sob a patetice inerente à geração X que está na superfície, há uma história de rock séria por trás deste vídeo. Embora metade das pessoas nas entrevistas digam que são primos de Kurt, ou primos de Krist, ou primos de Kurt e Krist (caras, vocês todos não podem ser primos de Kurt), Wendy, que realmente é a mãe de Kurt, faz uma aparição no vídeo. Perguntam a ela sobre o sucesso do filho. “Tenho emoções confusas a respeito disso”, ela diz. “Estou feliz que ele tenha feito sucesso suficiente para ganhar a vida, mas parte disso é muito pra ele, eu acho”. E, ainda que não apareça no vídeo, Don, o pai ausente de Kurt, também vai ao show com o filho dele, Chad, meio-irmão de Kurt. De acordo com o livro de Charles R. Cross, Mais Pesado que o Céu, Don conseguiu chegar até o camarim mostrando ao segurança a carteira de motorista dele. Foi a primeira vez que encontrou Courtney Love e Frances Bean, a filha de três semanas de idade, e a primeira vez que vê Kurt em sete anos. Eles tiveram um reencontro explosivo e emocional minutos antes de Kurt subir ao palco – o mesmo em que ele presenciou o primeiro show dez anos antes, vendo Sammy Hagar.

Publicidade

As entrevistas também estão dizendo sobre como a banda era percebida na época. Hoje em dia, enquanto tendemos a romantizar o Nirvana mudando sem esforço a cara da música alternativa, em 1992 os fãs reagiram à fama recém-descoberta da banda com um pouco mais de ceticismo, especialmente em sua cidade natal. Muitas pessoas entrevistadas expressaram apreço ao sucesso da banda, mas também sugeriram uma certa desilusão com a banda ao se tornar muito grande pra tocar em clubes menores, ou como eles não tocavam “as coisas mais velhas, mais pesadas” ou como eles cortaram o cabelo ou o “hype comercial cagado” deles. É o conto do rock 'n roll, velho como o tempo – fãs amam banda, banda fica grande, fãs começam a abandonar banda.

Pouco menos de dois anos depois, Kurt Cobain tiraria sua própria vida. Vinte e dois anos depois, o Nirvana seria indicado ao Rock and Rock Hall of Fame.

No vídeo, um homem brincando de hacky sack (porque, é claro – embaixadinha com um saco de tecido) resume brilhantemente o Nirvana, seus fãs, e toda a geração sarcástica MTV dos anos 90 com apenas uma fala. Perguntado sobre o que ele acha do sucesso do Nirvana, ele mal tira os olhos do saquinho pra dizer: “é uma merda. Por isso que eles são legais”.

Vídeos ao vivo do show

Dan Ozzi e Tom Muller estão no Twitter. Respectivamente. Eles não dividem uma conta. Isso seria estranho. Clique também em WashedUpEmo.com para todas as suas necessidades emo.

Mais Nirvana: Vi o Nirvana Tocar pra Duzentas Pessoas. Em 2014

Sim, Aconteceu: Fotos do Nirvana Tocando no Saint Vitus, no Brooklyn