FYI.

This story is over 5 years old.

Que Entre o Wu-Tang: as Melhores Referências de Artes Marciais Presentes em 36 Chambers

Em homenagem ao nosso amor por Wu-Tang Clan e kung fu, conferimos mais a fundo nas melhores referências a artes marciais do disco de estreia do grupo, Enter the Wu-Tang (36 Chambers), de 1993.

Em termos de fanatismo por filmes de kung fu, os ícones do rap da costa leste, Wu-Tang Clan, para citar os próprios, não são nada se mexer [nothing ta fuck wit]. Desde o nome do grupo (inspirado pelo filme de 1983 Shaoling & Wu Tang) ao apelido favorito para a quebrada deles em Staten Island (o qual chamam de Shaolin), muitas de suas melhores letras derivam do amor compartilhado pelo coletivo por este gênero cinematográfico e todos os estilos Shaolin, incluindo ataques com a palma da mão, guilhotinas aéreas, e lutas de espadas.

Publicidade

Eles também são conhecidos por surtarem quando um entrevistador bem-informado os presenteia com uma série de pôsteres raros e clássico de filmes de kung fu.

Em homenagem ao nosso amor por RZA, GZA, Ol’ Dirty Bastard, Ghostface Killah, Method Man, U-God, Raekwon, Inspectah Deck, Masta Killah, e Capadonna — e nosso amor por seu amor para com o Tigre, a Garça, a Centopeia, e Joe Frazier – demos uma olhada mais a fundo nas melhores referências a artes marciais do disco de estreia do grupo, Enter the Wu-Tang (36 Chambers), de 1993. Até porque o título, por si só, já é uma referência.

“Shaolin shadowboxing and the Wu-Tang sword style/ If what you say is true, the Shaolin and the Wu-Tang would be dangerous/ Do you think your Wu-Tang sword can defeat me? En garde, I’ll let you try my Wu-Tang style.” [Boxe de sombras Shaolin e o estilo de espada Wu-Tang/ Se o que você diz é verdade, o Shaolin e o Wu-Tang seriam perigosos/ Você acha que sua espada Wu-Tang pode me derrotar? Em guarda, vou te mostrar meu estilo Wu-Tang”]

- de “Bring Da Ruckus”

O Wu-Tang Clan estabeleceu sua credibilidade e obsessão com as artes marciais logo de cara, nos primeiros segundos da faixa de abertura de seu disco de estreia. Após um sample de diálogo do filme Shaolin & Wu Tang (que foi uma grande influência para o grupo, como você pode perceber sagazmente), eles caem direto em uma série de referências ao boxe das sombras e luta de espadas, as principais formas de combate presentes no filme. (E também as mais presentes na obra do Wu-Tang Clan.)

Publicidade

“Murder, taste the flame of the Wu-Tang, rah!/ Here comes the Tiger vs Crane” [Assassinato, sinta o gosto da chama do Wu-Tang, rá!/ Aí vai o Tigre vs. a Garça]

- de “Shame On A Nigga”

O saudoso Ol’ Dirty Bastard solta essa referência a dois estilos Shaolin: o mais durão e violento Tigre, e o mais fluido da Garça, o único estilo que pode combater o tigre.

É fácil deixar este trecho de lado ao ouvir a música, que de certa forma é eclipsado pela referência de ODB à Warriors – Selvagens da Noite e uma vívida metáfora para diarreia que vem logo antes.

“I was the thriller in the Ali-Frazier Manilla” [Eu era o suspense em Manilla de Ali-Frazier]- de “Wu-Tang: 7th Chamber”

Tanto Method Man quando RZA invocam a espada Wu-Tang em seus versos nesta faixa, e ODB fala sobre “fatiar coisas feito um samurai” [slicing shit like a samurai], mas GZA introduz o boxe na mistura com esta referência à Thrilla In Manilla [Suspense em Manilla], a impressionante e lendária luta ocorrida entre Muhammad Ali e Joe Frazier em 1975.

“It’s the Master of the Mantis Rapture coming at ya” [É o mestre do Arrebatamento do Louva-Deus indo pra cima de ti] – de “Da Mystery of Chessboxin”

Aqui, Masta Killa faz referência ao estilo Louva-Deus de Kung Fu, que engloba chutes, golpes com as mãos, agarrões, pontos de pressão e chaves nas articulações.

“Moving on a nigga with the speed of a centipede” – [Indo pra cima do negão com a velocidade de uma centopeia] de “Da Mystery of Chessboxin”-

Publicidade

Masta Killa então cita a Centopeia, um dos cinco estilos de artes marciais mencionados no filme de Hong Kong de 1978, Os Cinco Venenos de Shaolin.

Ele também sampleia a trilha do filme em seu disco de 2004, No Said Date.

Os integrantes do Wu-Tang Clan não são os únicos rappers que tem uma afeição pelo filme, porém. Tupac Shakur cita ele em seu álbum Strictly 4 My Niggaz.

“Tiger Style! (Tiger style)” [Estilo do Tigre!] - de “Wu-Tang Clan Ain’t Nothing Ta Fuck Wit”

O primeiro grito de “Tiger Style!” é sample do filme de 1977 Carrascos de Shaolin. A repetição é uma reprodução impressionante e apaixonada feita pelo Wu-Tang Clan.

“Fatal Flying Guillotine chops off your fucking head” [A Guilhotina Aérea Fatal arranca a porra da sua cabeça]- de“Wu-Tang Clan Ain’t Nothing Ta Fuck Wit”

RZA se refere aqui ao filme Guilhotina(s) Voadoras(s), se é o de 1977 ou 1979, depende da sua fonte. O que não está aberto a discussão é a fatalidade da Guilhotina Aérea Mortal em si, que, de fato, arranca a porra da sua cabeça.

“I smoke on the mic like Smokin’ Joe Frazier” [Tiro fumaça do microfone como Smokin’ Joe Frazier] –de “Protect Ya Neck”

Medalhista olímpico de ouro, campeão dos pesos-pesados e participante de Thrilla in Manilla, Joe Frazier faz sua segunda aparição em 36 Chambers com uma saudação de Inspectah Deck.

“Matter of fact, bring out the girls and let’s have a mud fight” [Na real, traz as minas aí e vamos fazer rolar uma luta na lama] - de “Protect Ya Neck”

GZA cita a luta livre na lama, um estilo de luta em que os competidores – geralmente mulheres – se agarram em uma tina cheia de lama ou algo similar.

Tradução: Thiago “Índio” Silva

Essa matéria foi originalmente publicada no Fightland.