FYI.

This story is over 5 years old.

Cadu Tenório coloca a internet como protagonista do seu novo curta ‘Desktop Skies’

Vídeo faz parte da série que o experimentalista tem criado com músicas do disco 'Rimming Compilation', lançado neste ano.

Dando continuidade à série de materiais visuais que tem feito para as faixas do seu último álbum, o duplo Rimming Compilation, Cadu Tenório lança nesta terça (8) o curta-metragem Desktop Skies, que assim como os outros vídeos, funciona como uma continuação dos registros audiovisuais criados por ele no Vozes. Utilizando principalmente imagens retiradas de outras obras visuais, como animes, hentais, filmes pornôs, cenas de parto e internet no geral, o curta sintetiza o trabalho por trás do Rimming Compilation. Neste curta, as faixas que compõe a trilha sonora são "Pirease", "Death in Midsummer", "Enter the Void", "Music for Airports (Airplanes, Hope and Sadness)" e "10".

Publicidade

"O curta é, de forma extremamente resumida, uma tentativa de criar um ciclo de vida e morte catalogando e reorganizando, dentro do meu campo de visão, elementos comuns que circulam na rede, seja no íntimo ou não. O filme lida com nascimento e morte coberto por um imagético que vai do sacro ao profano", explica o alagoano que mora no Rio. "A história é contada num plano bidimensional, na tela do computador, em linguagens comuns a ele. No vídeo veremos o colapso/morte literal da tela e o pós-isso. Esse seria o resumo mas o importante da experiência proposta pelo disco e pelos vídeos é que sirvam de ponto de partida para as reflexões do próprio ouvinte."

Utilizando alguns clichês da nossa geração conectada, o vídeo ilustra, por exemplo, a forma efêmera e a quantidade de informação e dados que lidamos diariamente. "Vejo a velocidade da confluência de imagens na primeira parte do vídeo como um sintoma direto da nossa contemporaneidade — excesso e velocidade da informação que não temos condição de absorver e traz como consequência nossa permanência na superfície de quase tudo. Dentro disso existe toda uma ideia de nascimento, princípio da vida", afirma Cadu, que alerta: "Não preciso dizer que não há nada de positivo nessa primeira parte do vídeo, tampouco é uma piada, apesar de quando exibi pela primeira vez em show tenha provocado algumas risadas".

Resumindo? Cadu dá o papo. "Seria como o David Lynch no processo de mergulhar na gramática visual do século 20, utilizando personagens clichês facilmente reconhecíveis por quase todos nós que fomos banhados e consumidos por Hollywood desde a infância. Ele utiliza disso para contar suas histórias. Constrói narrativas a partir do que é considerado descartável no que consumimos a exaustão. É basicamente essa a intenção do Desktop Skies dentro de um ambiente digital, podemos ver a morte de uma monitor, e logo imagens do pós vida digital, que imagino ser a vida. É como se o elemento chave pra absorver o vídeo fosse a ideia de que ele tentasse contar a vida e a morte de um personagem explorando a fundo o "pensamento coletivo atual" a partir do lixo mais comumente consumido".

Publicidade

A intenção da série é mexer com os estímulos do público. "À primeira vista, os vídeos podem parecer totalmente nonsense, mas a partir do momento que a percepção captura padrões e talvez um todo que vem a partir da ligação com o título do disco e das faixas, a ordem cronológica que eles seguem cria uma espécie de narrativa adicional ao disco que assim se mantém bastante aberta", diz Cadu, que já fez vídeos para músicas como "Cyberia", alusão ao jogo de aventura para MS-DOS e ao nome do café club do anime Serial Experiments Lain, e "Nosza Wars", em que mostra imagens em primeira pessoa de uma natureza real morta, quase sempre em preto e branco, pois segundo ele "não é possível disputar com as cores de uma tela de plasma".

E você pode até lembrar desse vídeo do Oneohtrix Point Never assistindo a essa série e ao Desktop Skies, e pensar que é uma influência. E não tem problema. "O vídeo do Jon Rafman feito pro Oneohtrix já nasceu um clássico, boa parte dele utiliza elementos que já circulavam por aí via Tumblr e adjacências. Não sei se diria pra você que os vídeos são influenciados diretamente por ele, mas com certeza convergem em certas intenções e eu gosto demais do vídeo em questão", conta o músico.

Você pode conferir todos os vídeos lançados até agora abaixo, incluindo o novíssimo Desktop Skies.

Siga o THUMP nas redes Facebook // Soundcloud // Twitter.