Este artigo tem mais de 5 anos.
Fotos

O comércio oriental veio para ficar

As lojas onde os produtos nunca esgotam.

Por Rodrigo Júnior
27 Novembro 2013, 4:17pm

Quem é que num qualquer momento de aflição nunca foi desenrascado por um chinês? Há muito que o comércio oriental chegou às grandes cidades e de há dez anos para cá que deixámos de de ir a casas especializadas comprar um piercing, loiça lá para casa ou um bibelô chique para oferecer à tia no natal. Em qualquer loja chinesa (ou indiana) encontramos sempre um sem número de utilidades para o lar: produtos de cosmética, objectos decorativos e até roupa (respeitando sempre as tendências da estação) a preços ridiculamente baixos.

Como já devem saber, ao entrar numa destas lojas temos de estar preparados para uma perseguição furtiva — sim, porque mesmo com preços baixos, o caos nas lojas de comércio oriental convida (pensam eles, talvez com razão) ao roubo. Ir a uma loja oriental é sempre uma experiência fixe, quanto mais não seja porque nos impressionamos com cenas random e aparentemente inúteis, mas que tanto a senhora reformada como o gajo mais na moda comprarão.