Por dentro da casa do homem que coleciona tudo
Fotografia

Por dentro da casa do homem que coleciona tudo

O neurocirurgião norte-americano Lonnie Hammargren gastou milhões colecionando tudo que você nem pode imaginar.

Esta matéria foi originalmente publicada na VICE US .

O Dr. Lonnie Hammargren é um homem de uma era passada. Parecido com Teddy Roosevelt tanto em disposição como em aparência, Hammargren pode parecer cansado do mundo, onde sua propriedade enorme — meio galeria de arte, meio casa de acumulador — não diz que ele acha tudo isso infinitamente fascinante. Indo do serviço militar na Guerra do Vietnã para médico de voos da NASA, cirurgião de boxeadores em Vegas e vice-governador de Nevada, a história de vida de Hammargren deve ser a única coisa mais variada e interessante que os tesouros em sua casa.

Publicidade

Hammargren vem colecionando todo tipo de badulaques e tranqueiras em sua propriedade de três casas em Las Vegas, apelidada "Castillo del Sol", desde que comprou a primeira parte do terreno em 1972. Num episódio recente de Acumuladores, ele revelou que seu impulso de colecionar já custou mais de US$10 milhões nas últimas décadas, e agora, com 79 anos e sentindo a pontada da dívida, ele e sua esposa, Linda, estão tentando se mudar de seu castelo entulhado para a menor casa da propriedade. Hammargren, que geralmente só abre sua casa para o público no Dia de Nevada, concordou em me levar para um passeio particular pelo Castillo del Sol antes que eles "simplifiquem um pouco as coisas".

Lonnie num piano que pertenceu a Liberace.

Lonnie num piano que pertenceu a Liberace.

Começamos na entrada principal da casa, e tive a primeira amostra da dualidade de Hammargren. Em apenas alguns minutos, ele gritou com alguém no celular, descreveu um antigo colega como "um babaca, não tem outro jeito de defini-lo", e depois tocou " " para mim num piano antigo de Liberace.

Palavras dificilmente conseguem descrever quão lotado é cada canto da casa de Hammargren. As salas e prateleiras, cheias de coisas, fazem as cenas confusas daqueles livros >span class="LinkdaInternet"> I Spy parecerem minimalistas. Hammargren é um homem que claramente não leu Marie Kondo. Enquanto um acumulador típico pode ter jornais velhos e roupas empilhadas do chão até o teto, Hammargren encheu sua propriedade com objetos de filmes, modelos de prédios históricos e espaçonaves.

Publicidade

O horizonte de NYC antes do 11 de Setembro.

Hammargren me guiou por estruturas elevadas, subindo e descendo escadas, atravessando pranchas e passarelas, tudo construído por ele mesmo. O lugar inteiro é um testemunho da máxima: "se você quer algo bem-feito, faça você mesmo". Na verdade, a vida inteira de Hammargren parece ser produto de uma série de objetivos que ele simplesmente colocou na cabeça que ia cumprir.

Rapidamente entendi o senso de humor político de Hammargren enquanto passeávamos. Ele tem dezenas (se não centenas) de máscaras de látex, e elas estão arranjadas em manequins e bonecos em todo tipo de cena zombando de políticos (principalmente democratas). As cenas que ele construiu têm o humor satírico banguela da revista MAD dos anos 50, quando a publicação imitava o formado de quadrinhos.

Linhas do tempo comparando a história católica e mórmon em frente a um modelo do Taj Mahal.

As inclinações de Hammargren podem ser mais para a direita, mas são enraizadas em ciência e política, não em fé. Ele me mostrou uma capela que fica em sua propriedade, apesar de não "acreditar em cristianismo ou nenhuma religião" já que "todas são igualmente bregas". Mas ele reconheceu que o budismo é bem sossegado.

O amor de Hammargren pela ciência brilha mais quando o tópico do espaço é abordado. Além de seu trabalho na NASA, ele ficou amigo do cosmonauta Alexey Leonov, construiu um modelo de um ônibus espacial em que convenceu Buzz Aldrin a sentar, e a joia de sua coleção é uma cápsula espacial Saturn legítima. Por alguma razão, ele encheu esse tesouro histórico de TVs de vigilância velhas.

Publicidade

Depois da ciência, o que Hammargren mais ama é Nevada e Las Vegas. Letreiros do apogeu mafioso de Las Vegas pontilham a casa. Um carrinho de montanha-russa, não mais no topo do Hotel Stratosphere, fica em cima do telhado, cheio de manequins, juntando poeira do deserto. Ele não liga para a nova Vegas comprada por bilionários. Ele prefere falar de quando Evel Kneivel pulou a fonte do Caesar's Palace e sua amizade atual com o filho de Evel, Robbie.

Perguntei como ele comprou isso tudo sem quebrar o banco. "Hoje eles geralmente vêm até mim oferecer essas coisas", ele disse. E se ele quer alguma coisa que não lhe oferecem imediatamente? "Eu digo que eles estão perdendo dinheiro guardando lixo, então eles acham uma boa ideia dar as coisas para mim."

Todo item da casa de Hammargren é tão cheio de história que te deixa tonto. Eu poderia facilmente passar o resto do ano andando por cada pedaço de papel, bugiganga e estátua do Castillo del Sol, catalogando a origem de cada coisa. Mas eu já tinha tomado tempo suficiente de Hammargren, e talvez fosse melhor ver a coleção como uma linda floresta caótica que a vida única desse homem criou, em vez de focar muito em árvores tentadoramente bizarras.

Antes de ir, perguntei a Hammargren se sua mudança iminente significa que ele parou de colecionar. "Eu disse para minha mulher que pararia", ele respondeu. "Mas, bom, eu também minto."

Uma estátua da Elvira, a Rainha das Trevas.

Um C-3PO negligenciado.

O observatório.

A project in progress

Um original batmóvel de 1966

O carrinho da montanha-russa Stratosphere.

Tradução: Marina Schnoor

Siga a VICE Brasil no Facebook , Twitter e Instagram.