Publicidade
Identidade

Pais falam sobre a parte mais difícil de ter filhos

“Sinto falta da privacidade. Não cago sozinho há quatro anos”.

Por Graham Isador; Traduzido por Marina Schnoor
30 Abril 2019, 1:08pm

Imagem via Shutterstock.

Este artigo foi originalmente publicado na VICE Canadá.

Nos últimos anos, vários amigos meus tiveram filhos. Carl – um gajo que uma vez fez arder um peido e acabou no hospital – agora tem um bebé. Stacy, uma ex-namorada da Internet, está à espera de gémeos. Antes de engravidar, a sua criação mais ambiciosa tinha sido uma loja no Etsy. Stacy vendia bongs feitos com bonequinhos de duendes.

Se antes as minhas redes sociais eram um fluxo de thirst traps, actualizações angustiadas e letras de músicas mal escritas, agora estão lentamente a ser inundadas de fotos de bebés e crianças. “Olha a minha princesa a tentar comer um balão!”, “O meu pequenote na praia!”, “O meu puto a mandar um espalho”. A retórica que acompanha estas fotos é sempre positiva, apesar de que, quando me cruzo com estes pais, geralmente parecerem exaustos.

Toda a gente que conheço ama muito os seus pequenos. Estão, definitivamente, a fazer o seu melhor. Ainda assim, essa coisa da paternidade/maternidade parece bastante complicada. Recentemente, num esforço para ter uma conversa mais honesta sobre criarem os seus rebentos, perguntei a vários pais e mães qual é a parte mais difícil de ter filhos. Lê as respostas abaixo.

1555078700405-grahamsparents
O autor com o pai e com a mãe.

“Sinto falta da privacidade. Não cago sozinho há quatro anos”. – Isaac Klein

“Mais difícil? Sinto-me alienada da minha vida de antes. Sinto muito a falta dos meus amigos que não têm filhos e quando estou com eles, o meu cérebro está cheio de historietas idiotas sobre o meu filho, que só são interessantes para mim. Sinto-me uma tolinha a contar essas coisas, mas não tenho mais nada para oferecer. Pode ser muito solitário ser uma mãe que fica em casa”. – Kaitlyn Cinovskis

“Conselhos inúteis e julgamento de todos os lados sem parar. Não tinha ideia de como isto era”. – Issa Diao

“A coisa mais difícil de ser pai até agora é que podes ter dois filhos ao mesmo tempo. Os nossos filhos nasceram há três meses e não há um dia que não fique pasmado com o facto de que temos dois. As alegrias, culpa, gargalhadas, dificuldades e terror abjecto são ainda mais agudos quando olhas para baixo e vês duas bocas que tens de alimentar. Aliás, vocês estão a contratar? Quanto é que pagam?” – Dave Hause, cantor/compositor


Vê o primeiro episódio de "Last Chance High"


“Quando te tornas mãe, de repente tudo parece uma crise. As apostas são constantemente altas. É chocante o pouco valor que dás à própria vida quando tens filhos. Qualquer caminho com neve torna-se um risco de escorregão e queda. Qualquer noz evoca visões de teres que usar uma EpiPen. Qualquer interacção no parque infantil gera medo de bullying... Sinto que não tenho descanso há cinco anos”. – Haley Gienow-McConnell

“Falar com outros pais”. – Mike Cinovskis

“Acho que a coisa mais difícil é mesmo o quanto eu queria poder protegê-los de toda a dor, mágoa e dificuldade e, ao mesmo tempos não querer que eles cresçam e se transformem em pessoas totalmente neuróticas que não conseguem funcionar bem no mundo real. Detesto que dor e dificuldade sejam partes necessárias de crescer e aprender. Veres o teu filho sofrer é muito, muito mau”. – Megan Mooney

“Às vezes, quando estou com o meu filho, parece que não estou realmente presente. Tenho que me focar no trabalho. Mas, tenho de me focar tanto no trabalho para poder dar uma vida melhor ao meu filho. Às vezes sinto que acho que o meu filho estaria melhor se eu pudesse simplesmente estar mais presente”. – Geoff G.

1555077750594-Graham-Isador-and-Alex-Brown-1
O autor a segurar um tronco de lenha.

“A parte mais difícil de ter um filho foi tentar não desmaiar no hospital enquanto colocavam o soro à minha mulher. Ela estava danada comigo e com toda razão. Mas, pelo menos, durante o parto propriamente dito aguentei-me bem”. – Ramon S.

“Sentires que tens de comprar todas as coisas necessárias para seres uma boa mãe, mas depois há o custo enorme de todas as coisas que não são opcionais, ou seja, creche, dentista, sapatos”. – Rebekka U.

“A parte mais difícil de ter um filho, para mim, ainda é o facto de não estar estabelecida profissionalmente e tentar equilibrar – e não conseguir – as prioridades que estão sempre a mudar. Há tanta coisa para me sentir culpada”. – Kristen Campbell

“Ser o exemplo. Sempre fui uma merda na vida e agora preciso de ser um bom modelo”. – Victoria Vamos

“Sentir que nunca sei realmente o que estou a fazer. É tipo uma síndrome de impostor infinita que vai evoluindo, porque assim que achas que apanhaste o jeito de ser mãe, o teu filho passa para uma nova fase de desenvolvimento e voltas à casa de partida...”. – Sarah Cohen

“Quando tive a Sloane, a minha mãe veio visitar-me. Estávamos a passear na rua depois do jantar, eu a empurrar o carrinho da Sloane - ela tinha apenas algumas semanas - e virei-me para a minha mãe e perguntei: 'Esta ansiedade passa, não?' E ela disse 'Ah, não. Muda para com qual de vocês estou mais preocupada, mas nunca passa'”. – Lucy Eveleigh

Alguns dos nomes foram alterados a pedido dos entrevistados.


Segue o Graham Isador no Twitter.

Segue a VICE Portugal no Facebook, no Twitter e no Instagram.

Vê mais vídeos, documentários e reportagens em VICE VÍDEO.