FYI.

This story is over 5 years old.

Tudo o que sabemos sobre esse papo do Kanye West apoiar Trump

Como é o caso com todo discurso cifrado do Kanye, nem tudo é simples como parece.
Lauren O'Neill
London, GB

Dizer que Kanye flerta com a controvérsia, a essa altura do campeonato, seria subestimá-lo demais. Kanye não só flerta com ela; ele lhe compra uma dúzia de rosas vermelhas, leva pra jantar e ainda pede em casamento. Kanye está num relacionamento bastante sério com a controvérsia.

E em nenhum outro lugar isso fica tão claro quanto em seus discursos em cima do palco. Nesta quinta (17), ele tinha muito a dizer em um show bombástico em San José, Califórnia, em que o trecho mais absurdo foi algo como "Se tivesse votado, seria no Trump".

Mas, como estamos falando de Kanye, um cara cujo cérebro roda numa velocidade 16x mais rápida do que a de uma pessoa comum, há mais a se fazer aí além de simplesmente ficar boquiaberto e pensar "ih rapaz, acho que ele é republicano agora" e seguir em frente.

Com certeza, a política estava encravada na mente de Kanye ontem, já que em vários momentos do show ele cortou músicas para falar sobre Hillary, Trump e sua candidatura em 2020. O usuário do Twitter @RaptorJesuss (também conhecido como o salvador de jornalistas musicais do mundo todo nesta manhã) fez uma cobertura do show, e a partir de suas observações, pelo jeito os comentários de Kanye sobre Trump, por mais confusos que sejam, faziam parte de uma identificação mais ampla com o estilo "anti-politicamente correto" do presidente eleito e sua crença de que a candidatura do mesmo "inspirou racistas a saírem do armário".

Publicidade

O discurso também contou com o rapper chamando a atenção da mídia, em especial a bolha da internet que levou os eleitores a acreditarem que Hillary venceria, bem como reafirmações de suas intenções de ser "um tipo diferente de presidente" caso decida concorrer às eleições e seja eleito.

As falas de Kanye não são exatamente simples de serem decodificadas, e esta em especial certamente deixará perplexos e enfurecerá muitos de seus fãs — qualquer apoio à vitória de Trump, por mais intelectual ou abstrata que seja, ainda assim parece ser um apoio à xenofobia, homofobia, racismo e ódio que serviram de combustível para a mesma. Uma coisa é certa, porém: Kanye vem aí em 2020.

Tradução: Thiago "Índio" Silva.

Siga Lauren no Twitter. (Image via YouTube)