Fotos dos Megaclubes de Ibiza se Preparando para a Temporada de Festas mais Intensa do Mundo

FYI.

This story is over 5 years old.

Fotos

Fotos dos Megaclubes de Ibiza se Preparando para a Temporada de Festas mais Intensa do Mundo

Mandamos o fotógrafo Alexander Coggin a quatro clubes (Ushuaïa, Sankeys, Summum e Swag) para documentar a calmaria antes da tempestade.
16 June 2015, 8:30pm

Os clubes são para Ibiza o que os croissants são para Paris. Desde o final dos anos 80, a ilha espanhola tem a reputação de ser a Meca do house, trance e hedonismo da vida noturna em geral. Algo bem apropriado, já que a ilha foi batizada em homenagem a Bes, o deus egípcio da música e da dança. Do final de maio até o final de setembro, multidões enchem os clubes gigantes do lugar, acomodando milhares de pessoas para maratonas de drogas, bebidas e dança.

Mas não foi sempre assim: nos anos 60, Ibiza era uma cidade hippie, lar de europeus cabeludos que abraçavam um estilo de vida parecido com os dos norte-americanos de São Francisco na mesma época. Aí, em 1976, a discoteca Workshop of Forgetfulness abriu, e o lugar (que rapidamente foi renomeado como Amnesia) introduziu novos sons e substâncias que se espalharam para o resto da Europa.

Hoje, são mais de 30 clubes funcionando na ilha durante o verão, muitos deles contando com DJs residentes do porte de David Guetta, Axwell e Ingrosso, além de Carl Cox. No momento, o lugar é um mar de luzes, carne fresca e copos plásticos com todo tipo de goró, um resort de rave em que a festa segue 24 horas por dia, 7 dias por semana, por quase 5 meses do ano.

No entanto, o que acontece durante os outros sete? Se o DJ aumenta o som, mas não tem ninguém para ouvir, isso faz barulho mesmo? Queríamos saber como são clubes de Ibiza quando ainda estão se preparando para receber a onda de turistas chapados e baladeiros; então, mandamos o fotógrafo Alexander Coggin a quatro clubes (Ushuaïa, Sankeys, Summum e Swag) para documentar a calmaria antes da tempestade.

Ushuaïa

Site: ushuaiabeachhotel.com

Ano de abertura: 2011 (antes, o lugar se chamava Fiesta Club Playa d'en Bossa)

Capacidade: 5 mil pessoas

Principais DJs na história do clube: David Guetta, Avicii, Armin van Buuren, Axwell e Ingrosso

Ingresso típico: US$ 40 para cima, dependendo do evento

Preço da cerveja no bar: US$ 18

Likes no Facebook: 523.000+

Coisa mais estranha notada durante as fotos: A quantidade inacreditável de funcionários realizando várias tarefas de manutenção e o número de vezes que me pararam para pedir minha credencial de imprensa.

Site: sankeyibiza.info

Ano de abertura: 2011

Capacidade: 3 mil pessoas

DJs de destaque na história do clube: Luciano, Ricardo Villalobos, Solomun, Jeff Mills e Derrick Carter

Ingresso típico: US$ 40 a US$ 50

Preço da cerveja no bar: US$ 10

Likes no Facebook: 6.500+

Coisa mais estranha notada durante as fotos: O chão incrivelmente grudento e as pixações falsas nos banheiros.

Summum

Site: summumibiza.com

Nota: Esse clube é fechado ao público e aberto para festas e tours particulares

Ano de abertura: 1979. O clube foi projetado pelo famoso artista catalão Lluís Güell, conhecido por conceitualizar muitas baladas icônicas de Ibiza

Capacidade: 400 pessoas

DJs de destaque na história do clube: Tony Hadley (do Spandau Ballet), Jimmy Somerville, Twice as Nice e Artful Dodger

Ingresso típico: US$ 15

Preço da cerveja no bar: US$ 5

Likes no Facebook: 335+

Coisa mais estranha notada durante as fotos: Baratas e um cheiro horrível no banheiro das mulheres. As esculturas de mármore lindíssimas no interior – são várias esculturas realmente impressionantes.

Swag

Site: swagclubibiza.com/

Ano de abertura: 2014

Capacidade: 1.200 pessoas

DJs/músicos de destaque na história do clube: DMX, DJ Irwan (Holanda), DJ KC (Bélgica) e aparições especiais de Nas e Justin Bieber

Ingresso típico: US$ 35

Preço da cerveja no bar: US$ 5

Likes no Facebook: 8.300+

Coisa mais estranha notada durante as fotos: Lustres, sofás tufados e vodca cara exibida com destaque.

Veja mais do trabalho do Alexander no site dele.

Tradução: Marina Schnoor