​Eu Disse Sim Para Todas as Drogas de 'Fallout 4'

FYI.

This story is over 5 years old.

​Eu Disse Sim Para Todas as Drogas de 'Fallout 4'

Não há motivos para não chapar nessa terra apocalíptica.
24.11.15

Psycho Jet é uma puta duma droga. O tempo fica mais lento, a terra decrépita de Fallout 4 se torna colorida e eu fico tão ligadão que estourar os miolos dos meus inimigos vira uma tarefa facílima e hilariante.

Mentats, Med-X e Buffout. Usei todos os químicos possíveis de Fallout 4 e fiquei surpreso ao descobrir que, apesar de uma espécie de simulação dos lados negativos do vício, eis uma maneira excelente de se jogar o game.

Publicidade

Psycho Jet é minha droga favorita. Quando a uso, sinto que posso matar três super mutantes só com as mãos. Meu personagem viciadão, Bill, não foi criado para essa tarefa, mas, quando está chapado, ele consegue enfrentar o mundo mesmo com umas armas fuleiras e uma armadura de merda.

Leia também: Marra, Lágrimas e Glória: A Saga de Felipe 'brTT', o Artilheiro do LoLzinho

Tomemos como exemplo a terrível treta no Drumlin Diner. Quando cheguei lá, um cara suspeito chamado Wolfang e sua capanga Simone ameaçavam a dona do restaurante, Trudy, e seu filho Patrick. Da forma como Wolfgang me explicou, Patrick criou uma bela dívida ao pegar drogas com Wolfgang, que agora vinha na função da cobrança. Wolfgang perguntou se poderia me pagar para fazer isso. Topei, ok. Entendo o problema de Patrick, mas, no papel de usuário, creio que ele também entenderia minha necessidade por tampinhas de garrafa, a moeda de troca em Fallout 4.

Wolfgang, meu primeiro traficante. Crédito: Bethesda.

Apesar de parecer mesmo um viciado, Bill consegue convencer as pessoas de fazerem o que ele quer graças ao seu status de carisma no nível máximo, o que ajuda, no game, a influenciar terceiros. Convencer Trudy foi moleza. Wolfgang me deu minhas tampinhas e logo as devolvi em troca de todo Jet que tinha. Assim que tomei uma dose, foi moleza fuzilar geral com uma metralhadora que encontrei mais cedo. Wolfgang, Simone, Trudy e Patrick. Todos ao chão. Matei todos, peguei tudo que tinham de valor, vendi na cidade mais próxima e comprei mais drogas.

Ah, e o Bill é um cuzão.

Publicidade

Leia também: A Voz Feminina no League of Legends

Como eu havia imaginado, Bill teve um problema com drogas por causa de automedicação extensa. Ele tratava um caso não-diagnosticado de estresse pós-traumático após um tempo no exército. Era um pai alcoólatra e funcional antes dos eventos que dão início a Fallout 4, mas, quando as bombas atômicas caíram, o mundo acabou e Bill perdeu mulher e filho, o lance só piorou.

Em Fallout 4, alguns jogadores deixam a escotilha tentar tornar o mundo melhor. Uns se esforçam para se transformar em grandes vilões, adquirindo poder e fortuna. Outros gostam de andar pelo deserto sem rumo, ajudando uns aos outros ou agindo de forma egoísta como bem entenderem.

Uma dose de Psycho. Crédito: Bethesda

Eu, no papel de Bill, tinha um propósito mais claro. Sabia que, assim que saísse da escotilha, meu objetivo seria um só: me destruir no que sobrou após a destruição do mundo. Queria encontrar e abusar de qualquer substância que pudesse encontrar.

Após o incidente no Drumlin Diner, descobri que encontrar essas drogas não era nada complicado. O mundo está cheio de tentações como:

  • Jet, que literalmente desacelera o tempo, facilitando tiros na cabeça em sequência.
  • Buffout, que aumenta sua resistência e força.
  • Psycho, que faz você causar mais danos.
  • Med-X, que aumenta sua resistência aos danos.
  • Mentats, que aumenta sua inteligência e percepção.
  • Álcool, em suas diversas formas, que aumenta o carisma.

Meu amado Psycho Jet foi algo que criei sozinho com uma habilidade especial e uma estação de química, mas os ingredientes básicos estão por toda parte. Comerciantes na estrada, fáceis de notar de longe devido às suas mulas de duas cabeças, sempre têm algo. Uma loja na capital do jogo, Diamond City, vende a maior parte dessas drogas. São caras, mas não é difícil gastar quando seu único objetivo é chapar sem limites.

Quando tudo mais dava errado, usava todas as drogas de uma vez. Fiz muito isso.

Tecnicamente, beleza, há um custo maior envolvido. Sempre que você ingere uma substância em Fallout 4, há a chance de ficar viciado nela. Não sei os números exatos em Fallout 4, mas, em Fallout 3, ingerir Psycho tem 10% de chance de viciar, o que reduz sua percepção e resistência em um ponto cada.

De cara, parece uma maneira justa e responsável de representar drogas em um jogo. Não dá pra negar que elas lhe colocam em estágios alterados e podem melhorar seu desempenho de várias formas. Na natureza, porém, não existem atalhos. Tomar esteroides, por exemplo, pode ajudar a desenvolver massa muscular mais rápido, mas também pode causar agressividade e atrofia testicular. As drogas de Fallout 4 têm efeitos colaterais semelhantes.

Publicidade

De modo até que compreensível, a primeira substância na qual me viciei foi a mais fácil de conseguir: álcool. Todos os bares do game tem uísque, vodca, cerveja, vinho e demais bebidas. Meio que sempre estive bêbado. Não tomei tanto cuidado com meu uso de químicos, mas foi só no nível 13 que enfim me viciei na primeira substância: Med-X. Tornei-me adicto no resto quase que imediatamente depois disso.

Meu vício escancarado. Crédito: Bethesda

De cara, pensei que teria que fazer coisas terríveis para manter o hábito. Do tipo matar ou roubar inocentes como o fiz no Drumlin Diner. Até mesmo configurei Bill com habilidades especiais para ser sorrateiro, bater carteiras e abrir portas para tornar a roubalheira mais fácil, mas nem precisei. Gente que merece morrer é o que não falta em Fallout 4. Para minha conveniência, saqueadores que atacavam colônias pacíficas muitas vezes carregam pilhas de drogas. Se eu limpasse o acampamento deles, ficaria com suas armas, cacaceros, drogas e bebidas.

Leia também: Ayahuasca: Da Magia à Possível Cura para Alcoolismo e Depressão

Achei que matar seria mais difícil. Como gastei pontos com percepção, arrombamento e carisma (que me ajuda a convencer os outros e conseguir preços melhores) significa que não sobravam muitos pontos para força e armas. Mas aí compensei com meu consumo de drogas. O que me faltava em força, compensava com Buffouts. Quando apanhava demais, tomava uns Med-X. Quando me sentia pouco preparado, tomava um Jet e corria em círculos ao redor dos inimigos. Quando tudo mais dava errado, usava todas as drogas de uma vez. Fiz muito isso.

A vida fica mais bela com Jet. Crédito: Bethesda

Pode-se dizer que a morte de Mama Murphy foi o meu fundo do poço. Trata-se de uma amável senhorinha com um probleminha de vício que você conhece logo no começo do jogo e que o leva de volta ao primeiro vilarejo, Sanctuary. Mama Murphy acreditava que usar drogas lhe dava visões do futuro, o que parecia bem convincente, mas suspeito que ela usava isso como desculpa para que lhe desse drogas. Sempre tinha algo comigo e ficava feliz em compartilhar e ouvir alguma história sobre meu futuro. Acho mesmo que era legal ter uma colega de chapadeira. O foda foi que, depois que ela me pediu uma dose de Psycho (e eu dei), Murphy se curvou e morreu de overdose.

O resto dos moradores de Sanctuary foi ao seu encontro, mas não havia nada que pudesse ser feito. Eles só ficaram lá me olhando. Julgando.

Publicidade

Leia também: Este Cara Quer que Você Pare de Jogar PlayStation

Foi aí que decidi que era hora de Bill se limpar, o que foi mais fácil do que deveria, mesmo em um game. Os vícios em Fallout4 podem ser tratados de duas formas. Você pode tomar Addictol, que pode ser comprado ou encontrado pelo mundo. É raro, é caro, mas não impossível de se conseguir e o item o livra imediatamente dos vícios.

A alternativa é visitor o bom doutor Sun em Diamond City, que por 100 tampinhas dá um jeitinho em você.

Bill finalmente toma jeito. Crédito: Bethesda

Mexer com drogas em Fallout 4 me ensinou que não existem motivos práticos para não fazê-lo, a não ser que você não queira jogar como um lixo humano. Nunca as usei em títulos anteriores da série e, agora que parei pra pensar nisso, a única razão era uma noção muito vaga de que drogas são ruins. Quando jogo games, ainda mais RPGs profundos como Fallout, gosto de ser o cara mais bonzinho de todos e encher a cara e chapar direto não me parece algo que um herói faria.

Leia também: Demorou Só Um Dia para Rolar Mods de Gente Pelada em 'Fallout 4'

É provável que não farei as coisas desprezíveis que Bill fez, mas acho que manterei a cabeça mais aberta sobre o uso de drogas no futuro. Elas podem facilitar muito as partes mais difíceis de Fallout 4 e usá-las não gera nenhum problema que não possa ser resolvido com um pouco de Addictol, uma visita ao doutor Sun ou outra dose de Psycho Jet. Ah, e que fique claro: estou falando sobre jogos.

Tradução: Thiago "Índio" Silva