Fotos dos minúsculos apartamentos de Hong Kong
Todas as fotos por Benny Lam.
Viagem

Fotos dos minúsculos apartamentos de Hong Kong

Os também conhecidos como "cubículos caixões".
Madalena Maltez
Traduzido por Madalena Maltez
MS
Traduzido por Marina Schnoor
03 May 2018, 10:00am

Hong Kong é conhecida por suas lojas, frutos do mar e instituições financeiras. É uma metrópole numa ilha cheia de cor e luz, mas também uma dicotomia clássica de ricos e pobres; o ponto de partida de uma das piores condições de vida do mundo.

Em 2016, o número de moradores de Hong Kong vivendo na pobreza subiu para 1,36 milhão, correspondendo a quase 20% de sua população total. Apesar de o governo ter introduzido um sistema de bem-estar social relativamente generoso, estima-se que isso só conseguiu elevar cerca de 356 mil pessoas acima da linha oficial de pobreza, deixando a maioria morando em diminutos apartamentos subdivididos.

Esses microapartamentos dentro de apartamentos são conhecidos como “cubículos caixões”. Os apartamentos originais foram divididos em unidades, e depois em cubículos separados por compensado ou placas de metal. Um apartamento de 37 metros quadrados pode acomodar quase 20 espaços com cama de dois andares, cada um medindo 1,80 metro por 76 centímetros.

Esses espaços foram capturados pelo fotógrafo Benny Lam, que cresceu em Hong Kong e tem um interesse de longa data nos problemas de moradia no país. “Eu queria fazer algo sobre essa questão social”, ele explicou.

Trabalhando com a ONG Society for Community Organization (SoCO), Lam entrou em contato com alguns moradores de apartamentos subdivididos e perguntou se podia visitá-los. A maioria não respondeu, mas alguns o receberam em suas casas “sufocantes", como ele as descreveu.

“Não há janelas para ventilação e as camas são muito curtas para os moradores deitarem completamente”, contou.

Em um caso, a senhora que morava em um desses cubículos que Lam fotografou preparou uma refeição para ele e alguns membros do SoCO. A casa dela era um dos melhores cubículos, com uma pia e um lavabo, tudo espremido desconfortavelmente no mesmo espaço.

“O cheiro vinha da comida ou da privada? Difícil dizer”, brincou Benny.

Ele diz que há dezenas de milhares de família de baixa renda abarrotadas nesses caixões, mas que as fotos não mostram corretamente sua escala. Se nunca esteve dentro de um espaço confinado “você não vai entender a questão”, diz Lam.

Essa série se chama “Home Ownership”, e vem do livro de fotos e exposição de Benny Lam Trapped.

Siga a Harriet Renn no Instagram.

Siga a VICE Brasil no Facebook, Twitter e Instagram.