Publicidade
VICELAND NO ODISSEIA

Tudo o que precisas de saber sobre o vídeo de Trump no elevador

Ninguém sabe se existe, mas todos queremos vê-lo. Não percas TRUMP CONFIDENCIAL, segundas, a partir das 23h30, VICELAND no Odisseia.

Por VICE Staff
21 Janeiro 2019, 12:34pm

Pode parecer estranho que Tom Arnold ande à procura de vídeos nunca antes vistos do presidente norte-americano a fazer coisas horríveis, mas não só é normal como é uma série VICELAND.

Este episódio de TRUMP CONFIDENCIAL - em exclusivo no Canal Odisseia, a partir das 23h30 - é sobre a misteriosa “gravação do elevador”. O que é? Esta e mais três inefáveis questões são respondidas abaixo.

P. O que é a gravação do elevador?

R. Então, aqui o rumor é que há um vídeo de Donald Trump a fazer alguma coisa num elevador da Trump Tower. Ninguém sabe (ou pelo menos não admitiram on the record) o que está nesta gravação, ou se ela é sequer real. A sua existência só foi abordada pela primeira vez em Maio de 2018, num artigo no Daily Beast que abordava a questão, mas em que se falava, principalmente, de “catch and kill”.


Vê o vídeo abaixo e acompanha TRUMP CONFIDENCIAL, às segundas, a partir das 23h30, no Canal Odisseia.


P. O que é “catch and kill”?

R. Refere-se ao processo pelo qual uma publicação compra os direitos de uma história só para a enterrar, normalmente favorecendo alguém com esse "desaparecimento". Ouvimos dizer isto muitas vezes em relação a alegados casos de Trump. Karen McDouglas, uma ex-modelo da Playboy, supostamente assinou um acordo de “direitos de história de vida” com o National Enquirer para um artigo sobre o seu caso amoroso de nove meses com Trump – dando ao tabloide o direito exclusivo da história.

Contudo, o Enquirer nunca a publicou – a história foi “apanhada” e efectivamente “morta” ( catch and kill). Bem, pelo menos até McDougal a contar ela própria. Isto porque David Pecker, editor da empresa-mãe do Enquirer, American Media, é amigo íntimo e sócio de Trump. Outro grande amigo de Trump? Harvey Levin, fundador e chefe do TMZ.

P. O que é que o TMZ tem a ver com tudo isto?

R. Segundo o Daily Beast, no seguimento da divulgação da gravação do Access Hollywood, em Outubro de 2016, a linha aberta para denúncia de suspeitas do TMZ recebeu um e-mail de uma advogada de registo de marcas e copyright de Los Angeles, Melissa K. Dagodag, que, supostamente, dizia que representava um cliente que tinha uma gravação bombástica de Trump no elevador da Trump Tower.

Alegadamente, Levin mexeu-se depressa para conseguir aprovação para comprar a gravação, que ainda não tinha visto e combinou encontrar-se com Dagodag nessa mesma noite para a ver. No entanto, alguma coisa aconteceu e Dagodag e o tal vídeo desapareceram. O responsável pelo departamento legal do TMZ, Jason Beckerman, disse na manhã seguinte que Dagodag lhes tinha dito que a gravação já não estava à venda, insinuando que tinha sido comprada por alguém.

Mas, ao que parece, Levin disse ao staff que Dagodag não tinha aparecido no encontro e que “tinham que esquecer o assunto”. Segundo os trabalhadores, também lhes disse que tinha ligado à campanha de Trump para os alertar sobre o vídeo, ao que os responsáveis da campanha lhe terão respondido que não existiam câmaras nos elevadores da Trump Tower.

P. Então, será que o vídeo sequer existe?

R. Não sabemos. Algumas pessoas implicaram David Pecker nisto – o editor da AMI e do National Enquirer. Um ex porta-voz da AMI chamado Stu Zakim, disse à CNN: “A AMI pagou várias vezes por histórias só para as tirar do mercado – ou seja, para que mais ninguém as publicasse – para proteger amigos de David. Trump é um dos seus amigos, por isso façam as contas”. A AMI, por sua vez, negou veemente estas acusações.

Dylan Howard, o editor de conteúdos da empresa, falou sobre estas alegações no seu podcast, dizendo que muitos jornalistas lhe tinham ligado a perguntar sobre o rumor de alguém “ter pago 20 milhões para retirar este suposto vídeo do mercado”. Mas, ele mostrou-se implacável ao dizer que, mesmo que esse vídeo de Trump exista – o que ele duvida – quem o comprou não foi a AMI.

Não há escapatória. Tens de ver TRUMP CONFIDENCIAL, no Canal Odisseia, segundas, a partir das 23h30.


Segue a VICE Portugal no Facebook, no Twitter e no Instagram.

Vê mais vídeos, documentários e reportagens em VICE VÍDEO.