Por que o pássaro mais perigoso do mundo continua invadindo as casas das pessoas
Viver na Austrália tem suas desvantagens. Crédito: Flickr/A. Drauglis

FYI.

This story is over 5 years old.

Por que o pássaro mais perigoso do mundo continua invadindo as casas das pessoas

Viver na Austrália tem suas desvantagens.

Viver na Austrália tem suas desvantagens, como a ameaça constante de ver sua casa ser invadida pelo pássaro mais perigoso do mundo.

Recentemente, a ave ratita mais formidável da Oceania – o casuar – tem forçado sua entrada em casas de habitantes do estado de Queensland, no nordeste do país, o que obriga funcionários do governo a capturá-las e devolvê-las a seu lugar de origem. Na última semana, uma jovem casuar chamada "Ruthie" foi capturada em Coquette Point depois de "ameaçar um senhor idoso e tentar entrar em sua casa em Innisfail", segundo o Brisbane Times.

Publicidade

Embora isso possa passar uma imagem um pouco sinistra do episódio, o que provavelmente aconteceu foi o seguinte, de acordo com fontes oficiais: habitantes do local têm alimentado os casuares da vizinhança, o que fez com que eles se acostumassem a depender de pessoas para obter comida. Ruthie, um animal selvagem e faminto, se aproximou do homem esperando uma guloseima fácil e gostosa. Mas Ruthie por acaso também é um casuar, e possui patas capazes de arrancar as tripas de um ser humano, e por isso seu entusiasmo foi um pouco mais assustador do que um cãozinho fofo pedindo comida.

Casuares macho e fêmea. Crédito: Flickr/webmink

Depois que o Departamento de Meio Ambiente e Proteção do Patrimônio Histórico (EHP, na sigla em inglês) tirou o pássaro de lá, eles publicaram um comunicado alertando os moradores para que não alimentassem os casuares selvagens. De acordo com a agência, Ruthie foi realocada numa área remota onde é improvável que ela encontre humanos.

"É sempre preferível deixar um casuar perto de local de nascimento", disse o EHP. "Mas nesse caso a proximidade a casas significaria que o risco de futuros ataques seria inaceitavelmente alto."

Apenas uma semana antes, o EHP foi chamado para capturar mais um casuar no norte de Queensland. Um casuar macho, que foi descrito como um "visitante frequente" à cidade de Tully, atacou um homem e o deixou com alguns hematomas e arranhões. O animal foi solto em seguida no Parque Nacional Wooroonooran.

Publicidade

E em abril, um adorável casuar chamado "Peanut" [amendoim] pegou de surpresa um casal de Queensland ao aparecer em sua casa na praia de Wongaling. Felizmente, ninguém se machucou. O casal disse ao Cairns Post que "se escondeu em uma garagem porque, embora o conhecêssemos, sabíamos que ele era um animal selvagem."

Não é preciso ser um detetive para reconhecer o que está acontecendo por aqui. Numa tentativa desastrada de ser bonzinhos com os animais, os moradores provavelmente estão colocando a eles mesmos e aos casuares em risco. Por alguma estranha razão, o fato de que o pássaro tem um longo histórico de machucar humanos – e tem status de espécie ameaçada de extinção – não impediu que as pessoas se metessem com eles.

Há muito tempo agentes do governo da Austrália responsáveis pela fauna têm alertado as pessoas para que fiquem longe dos pássaros não-voadores. Depois que um ciclone de categoria 5 atingiu a costa de Queensland em 2011, muitos casuares da área foram forçados a sair de seu hábitat florestal em busca de comida. Reconhecendo que a população local ia tentar ajudar, o governo lançou um aviso bastante claro para que todos ficassem longe dos pássaros.

"É vital que a população não alimente os casuares – para sua própria segurança e também pensando na sobrevivência dos animais no longo prazo, " disse ao Telegraph a ministra de sustentabilidade de Queensland, Kate Jones. "Casuares que se acostumam a esperar comida de humano podem se tornar agressivos e perigosos."

Publicidade

Hmmm, essa parece ser uma má ideia.

Um estudo publicado pelo Journal of Zoology revelou certa vez que, entre os 150 ataques de casuares a humanos já registrados, 73% deles foram motivados pela expectativa de receber comida. Casuares são tímidos por natureza, segundo o artigo, mas podem se tornar agressivos a medida que seu hábitat continua a se sobrepor a áreas habitadas, como Coquette Point.

Muitos habitantes de Innisfail têm protestado recentemente no Facebook contra a realocação de Ruthie, afirmando que um cachorro de estimação foi o verdadeiro culpado por provocá-la. Eles também têm sido encorajados a fazer reclamações formais ao EHP denunciando o comportamento do cachorro.

Mas nem todo mundo acredita que os moradores de Innisfail sejam inocentes. Como alguém disse: "Eu acredito que as pessoas que se vêem como 'guardiães' dos casuares são um dos principais problemas… estão matando os animais de carinho, por assim dizer."