Fernando Holiday e Juliana Cardoso trocam pedidos de cassação na Câmara de SP

Fernando Holiday e Juliana Cardoso trocam pedidos de cassação na Câmara de SP

Vereador do DEM protocolou pedido contra petista depois de ser acusado de ajudar youtuber a invadir reunião. PT retaliou na mesma moeda.
17.2.17

O vereador paulistano Fernando Holiday (DEM), representante do MBL na Câmara de São Paulo, está aprontando a maior confusão no parlamento da capital paulista. Nesta semana o PT pediu formalmente a sua cassação, depois de uma série de tretas entre ele e a vereadora do partido Juliana Cardoso.

Tudo começou quando Holiday resolveu causar ao levar, na sexta-feira (10) o youtuber Arthur Moledo do Val, do canal "mamaefalei", para invadir uma reunião na sala da liderança do PT na Câmara — sabendo claramente que o movimento iria dar bosta, o vereador do MBL pediu preventivamente a presença da Guarda Civil Municipal no local. Primeiramente Arthur e seu cinegrafista teriam se concentrado em perseguir o senador Lindbergh Farias (PT-RJ), que estava de passagem pela Câmara. Depois que Lindbergh vazou, os esforços se voltaram em encher o saco da equipe da vereadora Juliana Cardoso, que lá pela terceira tentativa de invadir a reunião de portas fechadas, perdeu a linha.

O resultado foi um prato cheio para o "mamaefalei", que produziu um vídeo com quase 500 mil views explorando a treta. Depois da confusão armada, o PT pediu a suspensão da sessão da Câmara que estaria em curso, acusando "assessores de Fernando Holiday" por agressão, enquanto Juliana foi filmada no plenário gritando com Holiday e tendo que ser bloqueada por colegas.

Na segunda-feira (13), Holiday subiu o tom do discurso e as apostas, protocolando um pedido de cassação contra Juliana Cardoso por "quebra de decoro". A justificativa para o pedido, que pode ser considerado desproporcional, é de que o "showzinho nefasto" indicaria que a vereadora "não tem condições de ser vereadora de uma cidade do porte de São Paulo".

O PT acabou retaliando na mesma moeda. O vereador Antonio Donato, líder do PT na Câmara, fez um discurso opondo a imagem que Holiday vende dentro da Câmara, como um vereador afável, e a sua postura nas redes sociais, e anunciando que o partido também entraria com um pedido de cassação contra o democrata.

Essa guerra sem vencedores deve terminar em empate, afinal a estratégia do PT parece ser defensiva. O presidente da Câmara paulistana é o vereador Milton Leite, do mesmo partido de Holiday, o DEM – porém, é muito difícil imaginar a cassação efetiva de qualquer um dos dois mandatos, uma medida severa que causaria furor em ambos os lados do espectro político.

Agora os processos correm pela Corregedoria da Casa, onde devem penar — cada um deles contará com um relator, que pode aprovar ou não o pedido de cassação. Depois de votado pela própria Corregedoria, se aprovados, os pedidos de cassação ainda precisam ir a Plenário, quando então se abre um processo administrativo com direito a defesa, deliberações e recursos.

Resta saber se após esse episódio Holiday vai sossegar o facho ou se vai seguir tentando descolar tretas para se cacifar junto ao seu eleitorado — e, pelo visto nos comentários misóginos desvelados de baciada contra Juliana Cardoso no canal do "mamaefalei", esse eleitorado não vai sossegar enquanto não ver sangue petista.

Siga a VICE Brasil no Facebook, Twitter e Instagram.