FYI.

This story is over 5 years old.

cenas

A horta de móveis onde podes colher cadeiras

Gavin Munro está prestes a colher (literalmente) as mesas e cadeiras que plantou.
23.4.15
Fotografias cedidas pelo artista

Em criança, Gavin Munro viu um bonsai que por ter crescido demasiado e se parecia com um trono. Algum tempo depois, ele próprio teve que colocar um colar ortopédico para alinhar os seus ossos: "Tinha que permanecer imóvel durante algum tempo, e por isso tinha montes de tempo para observar tudo o que se passava à minha volta", explica na sua página. Mais de 25 anos depois, Munro está envolvido na criação de uma plantação onde as árvores plantadas crescem ao redor de moldes e cultivam-se em forma de cadeiras, candeeiros de pé e mesas.

"Quando estudei arte e design, aprendi de onde vinham estes materiais com os quais trabalhamos e o que lhes acontece quando a sua vida útil termina", explica-nos Munro. "E daí cresceu em mim o interesse pela simplicidade e a eficácia dos processos desde a sua origem até ao seu fim". A madeira, em particular, chamou a sua atenção como material: "Nunca deixa de me surpreender o facto de que a madeira seja basicamente ar sólido e raios de sol".

Enquanto trabalhava numa série de mesas e cadeiras fabricadas a partir de madeira, Munro começou a perguntar-se sobre o seu ciclo de vida. O que aconteceria se em vez de cortarmos uma árvore com mais de 50 anos em pequenos pedaços, utilizando uma grande quantidade de energia durante o processo, construíssemos árvores que crescessem directamente com a forma desejada? Munro imaginou um processo mais eficiente: plantaria árvores em moldes que guiariam os ramos, deixando-os crescer durante alguns anos para logo depois poder colhê-los e poli-los.

Em 2006, Munro plantou em Inglaterra 30 árvores para experimentar com protótipos, mas dois dias depois, o gado da quinta ao lado pisou tudo, e por isso, no ano seguinte, teve que começar tudo do zero. "O meu primeiro aviso foi que não se pode forçar as árvores, se torturamos um ramo, morrerá e crescerá por outra parte", explica.

Segundo o The Guardian, até 2016 produzirá cerca de 400 exemplares. O projecto já está em desenvolvimento há 10 anos e Munro está cheio de vontade de apresentar os frutos do seu trabalho. Agora mesmo, já oferece candeeiros, suportes para espelhos e cadeiras que podes pré-encomendar. Munro acrescenta: "Espero que o nosso trabalho demonstre a necessidade de criar os objectos que nos rodeiam e que as pessoas nunca mais olhem para as árvores da mesma forma".

Este texto foi originalmente publicado em The Creators Project.