Ladytron está de volta com uma 'carta de amor a São Paulo'

“The Animals”, clipe que rompe hiato de sete anos, passeia pelos bairros da capital, chama no grau em Guarulhos e precede novo álbum que será gravado entre maio e junho deste ano.
Foto por: Wendy Lynch/Divulgação

“De certo modo, foi como calhou de acontecer, sabe?”, resume Daniel Hunt, membro fundador do Ladytron, sobre o hiato de sete anos desde o último álbum lançado pelo quarteto surgido em Liverpool. “Fizemos um monte de turnês entre 1999 e 2011, e quando decidimos parar, era só pra ser um descanso. Não imaginávamos que seria um descanso tão comprido”, brinca o inglês radicado em São Paulo desde 2013. Importa mesmo é que, para a nossa alegria, o jejum acabou. Sempre lembrada pela associação à febre electroclash do começo do milênio, a banda lança nesta quinta (5) aqui pelo Noisey o clipe do primeiro single de seu vindouro sexto álbum, o sucessor de Gravity the Seducer.

Publicidade

“The Animals”, dirigido por Fernando Nogari e concebido com elenco nacional, é uma coprodução entre a Conspiração Filmes e o Banzai Estúdio. O vídeo surge como “uma carta de amor a São Paulo”, nas palavras do guitarrista. Mostra jovens em busca de diversão e autoconhecimento numa cidade tão hostil como apaixonante. “Viver em São Paulo me inspira criativamente, mas não tanto no quesito musical”, descreve Daniel sobre a proposta. “O que me influenciou foi este momento de tensão que estamos vivendo aqui. Me mudei para cá e peguei o último período de quase calmaria com o começo da agitação, da inquietude. Ninguém que tenha vivido aqui nos últimos dois ou três anos pode dizer que não foi afetado pela tensão que paira no ar. Então isso se reflete na minha expressão. Por isso o clipe muda da violência ao prazer muito rapidamente, pois é assim que as coisas acontecem neste país."

O roteiro passeia por uma São Paulo pouco familiar aos cartões-postais, mas facilmente reconhecível por qualquer pessoa que já tenha mergulhado intensamente nela. Além do Minhocão, da Radial Leste, da divisa do Glicério com a Liberdade e seus famigerados karaokês e do Hotel Oriente, o rolê dá uma esticada até Guarulhos, onde radicaliza numa aventura com os manos do grau apavorando sobre duas rodas. “Eu não estava ligado nessa cena, isso foi um lance que o Fernando me apresentou”, exclama o músico. “Numa das primeiras captações nós fomos pra esse lugar em Guarulhos. Essa é outra qualidade do vídeo de que gosto muito, pois ele acaba pintando um retrato fiel do momento vivido em São Paulo. É legal mostrar pras pessoas de fora o que está rolando de verdade."

Publicidade

Da esquerda para a direita: Daniel, Mira, Helen e Reuben. Foto: Divulgação

Sobre álbum a caminho, o Daniel me contou ao telefone que as faixas estão sendo criadas neste momento em esquema remoto, tal qual já se tornou costumeiro na dinâmica do Ladytron. “Compartilhamos ideias e arquivos e depois nos reunimos no Reino Unido pra gravar e finalizar tudo. A maior parte da nossa carreira tem sido assim. Foi só no comecinho da banda que fizemos diferente, compondo ali no cara a cara, nos ensaios. É até mais fácil pra gente trabalhar assim, estamos acostumados a produzir desse jeito."

Jim Abbiss, ganhador do Grammy por seu trabalho em 21, da Adele, e responsável pelo estourado Witching Hour (2005, famoso pelo single “Destroy (Everything You Touch)"), do Ladytron, vai assumir a produção. Daniel Hunt chegou a produzir em parceria com Jim o álbum de retorno do proeminente grupo shoegaze inglês Lush, três anos atrás. Daí que a química entre eles é das melhores. “Nós trabalhamos com ele algumas outras vezes, além de Witching Hour”, Daniel chama a atenção. “Fizemos alguns singles, o primeiro foi ‘Blue Jeans’, do segundo álbum, e me lembro que adoramos na época. Ele já fez coisas bem grandes. Gosto muito de trabalhar com ele."

Ainda sem nome definido, o novo álbum do Ladytron será gravado entre os meses de maio e junho na Inglaterra. A próxima página da história sucede uma jornada ao longo da qual Helen Marnie (voz, sintetizadores) lançou dois discos solo, Mira Aroyo (voz e teclados) se envolveu em diversas colaborações e Reuben Wu (sintetizadores) foi para Chicago, onde se lançou em destacada carreira como fotógrafo.

Veja e ouça:

Leia mais no Noisey, o canal de música da VICE.
Siga o Noisey no Facebook e Twitter.
Siga a VICE Brasil no Facebook, Twitter e Instagram.