Viagem

A bizarra história por trás das fotos sensuais de mulheres e um urso

Conheça Stepan, um urso russo domesticado de 24 anos que se tornou um ícone do Instagram.
24.9.18
Imagens via Светлана Пантелеенко/Instagram.

Vez por outra, o algorítimo incompreensível do Explore do Instagram faz o meu dia. Durante uma exploração recente, fui levado para a tundra russa, onde o permafrost e gulags abandonados formam o cenário de sessões de fotos fantásticas com mulheres russas posando com um urso.

Vou elaborar. As mulheres russas nessas fotos encarnam looks estilo ninfa da floresta enquanto posam com o que parece ser um urso domesticado. O urso é enorme. As mulheres, pequenas. As imagens são igualmente místicas, românticas e estranhas. Veja por si mesmo porque é mais fácil demonstrar que descrever.

A conta que me levou a essas imagens pertence a Svetlana e Yuri Panteleenko, um casal russo que mora em Moscou com seu urso domesticado de 24 anos, Stepan. Eles parecem uma família normal. Eles gostam de dar passeios, comer juntos, brincar e realizar sessões de fotos aludindo algum tipo de relacionamento urso-mulher.

O casal diz que adotou Stepan quando ele tinha três meses, depois de encontrá-lo em condições nada ideais. Eles o criaram em casa como um membro da família durante os últimos 24 anos. Segundo o casal, Stepan é um urso sociável que adora brincar. Como sinal de saúde, Stepan come 25 quilos de peixe, vegetais e ovos por dia, e mantém a forma jogando futebol. Ele também se ocupa atuando, já tendo aparecido em mais de uma dezena de filmes. Ele acabou de encerrar a filmagem de um filme de Natal chamado Fir Trees 4, no qual ele é um personagem central. Por dez mil rublos (um pouco mais de R$ 6 mil) ele pode fazer uma aparição na sua próxima festa da firma, onde “você pode não só fazer carinho nele, mas sentar nas enormes costas dele e segurar sua poderosa pata”.

Publicidade

É importante acrescentar que a vida de Stepan tem suas controvérsias, com ativistas dos direitos animais dizendo que o casal o explora e que ele tem sua vida natural negada.

Segundo a fotógrafa Olga Barantseva, as sessões de foto querem mostrar um lado mais simpático do grande predador, como uma campanha contra a caça apresentando a harmonia natural entre humanos e ursos. Stepan aparentemente gosta de participar dessas sessões, onde ele é estimulado a fazer diferentes poses pelo seu treinador com ajuda de muçarela e biscoitos – seus petiscos favoritos.

A lista de modelos que já posaram com Stepan é extensa. São noivas e mulheres grávidas que não parecem se importar em ficar de conchinha com uma besta de 300 quilos. Outras dão beijos de esquimó no nariz dele ou o abraçam. As imagens claramente refletem algum tipo de performance do feminino ligada a uma fantasia mitológica que parece muito russa. Mas isso não explica exatamente por que alguém se voluntaria para usar lingerie num frio congelante para ser abraçada por um urso.

Ursos tem uma história cultural complexa na Rússia. Eles meio que são um símbolo nacional. A palavra russa para urso pode ser traduzida por “ele que maneja o mel” e o urso foi a mascote das Olimpíadas russas de 1980. Durante o período petrino, as atividades relacionadas a ursos ficaram sob ataque quando o Czar Alexei proibiu bobos da corte e ordenou que seus ursos fossem mortos. A proibição não teve sucesso. No século 18, as autoridades proibiram prender e treinar ursos, mas isso também não pegou. Mesmo a fashionista punho de ferro da Rússia, Imperatriz Isabel, proibiu o treinamento de ursos em 1752. Um ano depois, ela ordenou que dois filhotes de urso fossem treinados para seu entretenimento pessoal.

Há um medo compreensível de ursos. Eles ficam irritados quando a oferta de frutinhas cai. As mudanças climáticas os deixaram mais mal-humorados e havia teorias de que eles preferem as mulheres por causa da menstruação, mas essa hipótese já foi derrubada. Tentar fazer a conexão entre ursos e mulheres é complicado. Na Rússia, dizem que ursos são “tão imprevisíveis quanto uma mulher bonita” e segundo o poeta russo Nekrosav, uma mulher russa “pode parar um cavalo a galope e entrar numa casa em chamas”. Então, de um jeito vagamente sexista, a combinação até faz algum sentido.

As legendas na página de Yuri e Svetlana são muito íntimas, até um ponto absurdo. “Às vezes abrimos nossos olhos e nos alegramos por estar tão, tão próximos. E juntos. Berigite e eu apreciamos um ao outro”, diz uma legenda. (“Se Stepan fosse um homem, ele seria o melhor marido e pai de família”, diz um comentário.) Imagens do Stepan sozinho tendem a ganhar cerca de 2.800 likes, enquanto as fotos com modelos rendem mais de 4 mil. Os comentários geralmente são positivos, indo de “O magnífico tem tantos momentos ternos” a “esse urso parece dopado”.

O amor entre ursos e mulheres teve um momento cultural pelo menos uma vez antes. O romance polêmico Bear, publicado em 1976 pela escritora canadense Marian Engel, contava a história de uma mulher que gostava de ler e se apaixonava e fazia sexo com um urso. O livro ganhou o prestigiado prêmio Governor General, a mais alta honraria canadense para artes literárias, num ano em que o júri incluía Mordecai Richler, Margaret Laurence e Alice Munro. Num universo alternativo, Marian e Stepan poderiam fazer uma sessão de fotos muito foda para promover o livro. Se você consegue sonhar, a internet consegue fornecer.

Matéria originalmente publicada pela VICE Canadá.

Siga o Nourhan no Twitter.

Siga a VICE Brasil no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.