Sexo

Pessoas nos contaram suas separações mais escrotas nas redes sociais

“Ele me mandou o vídeo mais vergonha alheia que já vi dele imitando a música 'Loyal' do Chris Brown.”
MS
Traduzido por Marina Schnoor
Réplicas das postagens nas redes sociais relacionadas com esta matéria. Direita: Vanalman, via / CC By 2.0.

Fins de relacionamentos são bem desagradáveis, todo mundo sabe. Depois do “precisamos conversar” final, ainda tem muitos desafios antes de você poder se considerar funcional de novo e parar de chorar: memórias felizes que agora te deixam deprê; músicas que você curtia e agora tem raiva; aquela sensação de que você vai morrer sozinho e ser enterrado como indigente.

E esses são só os problemas tradicionais. Com o advento das redes sociais — tuítes passivo-agressivos, postagens de “começar de novo” no Snapchat e Instagram do seu ex saindo com alguém que é basicamente uma versão mais bonita de você — agora temos que lidar com um novo tipo de merda, muitas vezes pública e que todos os seus amigos vão ver.

Publicidade

Falei com algumas pessoas sobre suas piores experiências nas redes sociais depois do fim de um relacionamento.

Samantha

Nos conhecemos trabalhando num festival. Ele era 11 anos mais velho e trabalhava no campo onde eu queria entrar, então achei que ele era legal. Começamos a conversar, e a sair depois que voltamos do festival.

Ele acabou se mostrando muito possessivo e controlador, e eu não queria um relacionamento sério, então terminei tudo — que foi quando ele começou a me mandar “acidentalmente” fotos pelo Snapchat de encontros com outras mulheres. Ele nunca me mandava mensagem pelo Snapchat antes, então parece que ele queria deixar claro que tinha me superando, me mandando vídeos de jantares, vinhos e dos decotes das minas. Ele também fingia que não sabia quem eu era quando eu falava com ele no WhatsApp, e me mandou o vídeo mais vergonha alheia que já vi dele imitando a música “Loyal” do Chris Brown.

Fui um negócio muito constrangedor e estranho, especialmente considerando que eu não queria realmente namorar desde o começo –— mas ele claramente ficou muito magoada com a mina de 21 anos que eu era na época.

Nathan

Eu estava saindo com um cara que viajou pros EUA por um tempo, mas quando ele voltou para Berlim, decidi que queria terminar. Combinamos de jantar, e eu coreografei um jeito doce mas firme de acabar tudo — limpo, simpático, mas pensando em autopreservação. Então, no jantar, expliquei que não queria mais sair com ele, que podíamos ser amigos naquele momento. Eu estava ocupado demais “refazendo meu site”. Quando acabamos, andei com ele até o ponto de ônibus e trocamos um abraço rígido, depois fui encontrar uns amigos.

No caminho, recebi uma mensagem pelo celular dizendo “TUDO BEM AÍ?????”, “Tudo, por quê?”, respondi. E meu amigo me perguntou o que tinha sido aquele post no Instagram. “Que post?”, eu disse.

Publicidade

Fui ver e parece que enquanto eu saía de casa inocentemente para encontrar meu agora ex, ele tinha decidido postar a seguinte mensagem no Instagram dele pro mundo inteiro ver:

"Um lindo dia para terminar com o meu namorado."

Becca

Eu estava num relacionamento, mas passei numa faculdade em outra cidade e acabei desencanando, então terminei com ele por e-mail às 3h enquanto estava na balada. Foi golpe baixo, então quando ele escreveu uma música sobre mim, publicou no YouTube e lançou como parte de um EP, acho que foi merecido. Ele também mandou a música para nossos amigos em comum, já que ele era mais novo que eu e ainda estava no colegial.

A música era sobre como ele não tinha respeito por mim e como eu tinha estragado tudo. A capa do EP era um acrônimo com o meu nome! Uma amiga que comentou na postagem do Facebook — que era tipo minha melhor amiga antes da faculdade — disse algo como “Foda-se essa vaca, você é muito melhor que ela”.

Acho que nem ele nem ela ficaram sabendo que descobri, mas mesmo assim.

Kevin

Eu estava saindo com um cara e acabamos terminando de um jeito bem feio. Ele basicamente tentou me chantagear para ir até onde ele estava — um lugar onde eu não me sentia seguro — ameaçando tuitar coisas negativas sobre mim. Ele também me gravou falando — tipo, algumas coisas mais ou menos ruins sobre um conhecido, e ameaçou postar na internet. Ele basicamente tinha me enganado para falar bosta de alguém enquanto ele gravava.

Um tempo depois, ele me mandou um e-mail muito escroto da conta do trabalho, e em resposta — só pra foder com ele mesmo — pensei em postar a mensagem online. Depois ele falou muita merda de mim no Twitter.

Publicidade

Sophie

Eu estava noiva de um cara, mas não curtia ele tanto assim. Terminei com bastante respeito; eu disse: “Você é muito legal, mas sou lésbica e acho que preciso entender melhor isso”, e cancelei o casamento. Ser lésbica não tinha nada a ver com ele — talvez um pouco, porque o sexo era uma merda.

Aí comecei a namorar uma garota cerca de uma semana depois de dizer pra ele que não queria um relacionamento, e ele ficou putíssimo.

Ele postou no Facebook que precisava se mudar porque tinha feito a noiva dele virar lésbica, e todos os amigos dele correram pra comentar coisas tipo “Eu sabia que ela era sapatão”, e “Ela estava sempre agarrando minas no pub quando você não estava”. Bom, fui engraçado ele ser a última pessoa a saber que eu era lésbica.

Matéria originalmente publicada pela VICE Reino Unido.

Siga a VICE Brasil no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.