Noisey

Matéria Prima e Dario Beats chegam 'Bem Boom Bap' em novo disco

Ex-membro do Quinto Andar e produtor curitibano lançam álbum reverenciando suas origens e indo além do rap de mensagem.
Matéria Prima. Foto: Ruy Fraga/Divulgação

O que vem na cabeça quando você está de rolê, alguém pega o radinho e coloca um rap que no beat vem bumbo e caixa mais fortes que os outros timbres? "Ó só o outro, botando rap de mensagem no meio da festa, tio". Aposto. Combatendo esse estigma, o Matéria Prima colou com o Dario Beats e vem rimando sobre amor, dando conselhos de vida e prestando homenagem às suas referências musicais nesta quarta-feira (18) com o álbum Bem Boom Bap, que tem participações de Zudizilla e DJ Novset.

Publicidade

Sem negar as suas origens mas dando uma diversificada nos temas, Bem Boom Bap foi feito de modo despretensioso e tem relação com outro rapper de Belo Horizonte, o Djonga. A história é a seguinte: o Dario mandou uns beats pro Matéria gravar ao lado do membro da DV Tribo para o sequência da mixtape Primeiro Impacto . Como o Djonga tava com mil fitas pra resolver, não rolou de fazer o som. Mas é aí que o MC sorri: Matéria tava cheio de base na mão e começou a escrever. "Quando notei que os beats me faziam escrever mais e mais rimas, resolvi propor um EP. Nisso, o que era um EP se tornou um álbum. O processo foi despretensioso até ir naturalmente tomando a forma de algo maior. Letras que não tinham muito rumo começaram a me levar por caminhos certos. O único som que eu não escrevi dessa maneira foi 'O Espírito Pt.2', que tinha feito a um tempo atrás."

Se na caneta Matéria Prima toma conta do jogo e mostra que boom bap não é só protesto, Dario é a outra parte essencial do álbum e foi quem deu todo o toque a lá golden era usando bumbo e caixa como os principais elementos de cada beat do disco, que em algumas faixas, contou com o Nave e o Spectrum. Matéria lembra quando surgiu esse contato. "Eu sacava o trabalho do Dario há muitos anos, lá na época do Myspace, e tentamos trabalhar juntos, mas não conseguimos. Depois de tanto tempo conseguir fazer um disco inteiro, com o que surgiu da ideia de fazer uma música, é muito da hora."

Matéria Prima chega em seu disco muito mais agradecido ao rap noventista do que puto com quem usa outros tipos de beat pra cantar. Ao contrário de muitos, ele tá longe de ser um velho chato pronto pra dar orelhada na molecada do trap e de outros gêneros do rap. A prova disso é a quinta-faixa "Bunitin", em que o rapper mineiro fala sobre comer pudim vendo um Netflix bem de boa no sofá, com um moletom surrado. "O boom bap é amor, é contestação, é diversão, é tudo. Não quero soar o velho rabugento que não aceita o novo, só que não consigo negar o que construiu minha estrutura", revela o MC.

Leia mais no Noisey, o canal de música da VICE.
Siga o Noisey no Facebook e Twitter.
Siga a VICE Brasil no Facebook , Twitter, Instagram e YouTube.