Noticias

Aécio Neves se torna réu por corrupção, decide STF

Senador de Minas Gerais é acusado de pedir propina à Joesley Batista em troca de favores políticos e prejudicar a Operação Lava Jato.
Crédito: Fotos Públicas.

Pelas acusações de crimes de corrupção e obstrução de Justiça, a partir das delações premiada à Procuradoria-Geral da República (PGR) dos irmãos Joesley e Wesley Batista da JBS, a primeira turma do Supremo Tribunal Federal (STF) recebeu a denúncia da PGR contra o senador Aécio Neves (PSDB-MG), nessa terça (17).

Aécio agora se torna réu após a acusação feita pela Procuradoria em junho de 2017, suspeito em pedir R$ 2 milhões de propina à Joesley, em troca de favores políticos e tentar prejudicar o andamento da Operação Lava Jato.

Nessa denúncia, entram no mesmo barco de acusação, a irmã do senador Andrea Neves, o primo Frederico Pacheco e o ex-assessor parlamentar do senador Zezé Perrella (PMDB-MG), Mendherson Souza Lima, que foi flagrado com dinheiro vivo. Todos são acusados de corrupção passiva.

À imprensa, Aécio disse que recebe a denúncia com absoluta tranquilidade, que agora terá a oportunidade em a correção de seus atos por ter aceito um empréstimo de um empresário pagar seus advogados. "Não houve dinheiro público envolvido. Ninguém foi lesado nessa operação", afirmou o senador.

Siga a VICE Brasil no Facebook, Twitter e Instagram.