A visão artística de MC Loma e as Gêmeas Lacração
Foto: Felipe Larozza
Noisey

A visão artística de MC Loma e as Gêmeas Lacração

Sentamos com as adolescentes pernambucanas que alcançaram 13 milhões de visualizações no YouTube e descobrimos um tanto sobre o que é fazer música pela vontade e vocação.
9.2.18

Desde que chegaram em São Paulo, Paloma, de 15 anos, e as irmãs Mirella e Mariely, de 18, estão doidas pra ir na rua 25 de Março. Segundo uma tia das meninas, o trio acordou todo dia às sete da manhã pra comparecer às diversas entrevistas, gravações e eventos, mas só queriam saber de quando poderiam ir ao centro da cidade comprar fantasias de Carnaval.

Mais conhecidas como MC Loma e as Gêmeas Lacração, as adolescentes pernambucanas vieram a São Paulo fechar um contrato com a Start Music depois de comporem e gravarem, sozinhas, um clipe para a música "Envolvimento". Lançado no dia 20 de janeiro, o vídeo já atingiu 13 milhões de visualizações no YouTube e proporcionou que as meninas subissem no palco pra dançar a música com a Anitta em Olinda e viajassem pra São Paulo pra gravar um clipe novo para a faixa com a KondZilla, que saiu nessa sexta (9) e você vê no player abaixo. Algumas horas antes do lançamento do vídeo, o Noisey sentou com o trio na sede da Deezer, em São Paulo, pra conversar sobre o sucesso de "Envolvimento".

Filhas de famílias amigas, Loma e as gêmeas cresceram juntas em Jaboatão dos Guararapes, na região metropolitana de Recife. Mas foi só no aniversário do irmão de Loma, há mais ou menos um ano e meio, que elas ficaram amigas de "juntar a cabeça" — como fala a cantora se referindo às fotos que o trio tira com os rostos colados. Crescendo, as meninas ouviram muito do som que domina Recife: o brega. "Sempre tocou muito brega. Se tocar um funk a gente fica muito surpreso. A gente conhece até os bregas que nossas mães ouviam, tipo Reginaldo Rossi, Vício Louco, Swing do Amor", diz Loma.

Foto: Felipe Larozza/VICE

Daí pra começar a fazer música foi um passo. Loma cantava na igreja desde a pré-adolescência, e as gêmeas foram a "mente do mal" por trás de seu sucesso. "Eu acho a Loma muito engraçada e eu gosto de fazer música. Mariely é muito boa também. Aí eu falei: vou fazer umas músicas pra tu cantar, umas músicas alegres, felizes, engraçadas", conta Mirella. Disso surgiu "Meu Ritmo", primeira música que o trio lançou no YouTube, mas que foi retirada por direitos autorais pouco depois. Mas elas tinham outro hit na manga.

Foto: Felipe Larozza/VICE

O clipe de "Envolvimento" foi gravado do jeito mais freestyle possível. Mirella ficou responsável pela câmera e, nas cenas em que aparecia, pedia ajuda a um amigo do trio pra filmar. O clipe foi iluminado com lanternas e luzes de balada — compradas no cartão emprestado de um amigo e parceladas em três vezes — e patrocinada pela loja online de biquínis e maiôs que as gêmeas têm. Além de um bom clipe, "Envolvimento" também tem o segundo elemento que todo grande hit deveria ter: uma boa polêmica.

Com a faixa escrita, as garotas entraram em contato com um DJ de Recife e pediram pra que ele produzisse a batida de "Envolvimento". Ele respondeu com o preço: 200 reais. "Eu só pensei: como a gente vai pagar 200 reais? A gente não tinha nem cinco", fala Loma, que acabou desistindo do DJ em questão e foi procurar outro, até que ele entrou em contato com Mariely novamente, dizendo que "Deus tocou o coração dele" e ele faria de graça. "Depois que a música fez esse sucesso todinho ele veio cobrar a gente", fala Loma. Mirela completa: "A gente deu a maior moral pra ele, falava o nome dele, agradecia em todo lugar. Depois ele veio querer muito mais."

Foto: Felipe Larozza/VICE

Não é à toa que o DJ recifense foi correr atrás de sua contribuição para o sucesso da faixa. "Envolvimento" se tornou um hit em menos de 10 dias de publicação, alçando as garotas a um status de celebridades. "A gente foi no shopping lá em Recife e não conseguiu nem andar. Até autógrafo já pediram. Um homem tirou a camisa e pediu pra gente autografar a barriga dele", fala Loma. As meninas se recordam de andar pela cidade e ouvir a faixa tocando em todas as esquinas. Mas a ficha do sucesso não caiu até "Envolvimento" cair nas graças da maior artista pop do país.

"A gente tava ajeitando o cabelo e meu irmão e um amigo estavam na sala. Meu irmão é muito fã da Anitta. Daqui a pouco vem ele e o amigo gritando 'Anitta, Anitta, Anitta!' Ela postou um vídeo cantando a música da gente no Instagram. Eu comecei a me tremer todinha. E ela imitando o nosso sotaque foi o melhor", diz Loma. Semanas depois, o produtor da cantora ligou para a pernambucana e pediu que ela respondesse a Anitta, que tinha mandado uma mensagem pra ela no WhatsApp. "Meu deus, eu gritei. Aí respondi 'oi linda, diva, perfeita'."

Foto: Felipe Larozza/VICE

Anitta convidou o trio para apresentar "Envolvimento" com ela no Olinda Beer. Loma não pôde cantar por ser menor de idade, mas as três dançaram o hit (e, segundo elas, choraram muito) na companhia da cantora. "Durante o show, ela cantava, ria e ficava interagindo com a gente, e a gente só fazia chorar", conta Mariely.

O alcance da faixa também levou o clipe de "Envolvimento" a ganhar uma nova versão, gravada pela KondZilla na última quarta-feira (7), no Guarujá. As meninas ficaram no set de filmagem das sete da manhã à meia-noite, mas disseram que valeu a pena. "Eu fiquei toda arrepiada quando assisti", fala Loma.

Foto: Felipe Larozza/VICE

A ficha do sucesso parece ainda não ter caído pro trio de adolescentes. Durante a entrevista, elas acenavam impressionadas para os fãs que as esperavam do lado de fora e vibraram ao descobrir que a última pessoa a ter sido fotografada com a câmera que tirou as fotos delas foi a Cleo Pires (até perguntaram "pode encostar?" e, com a afirmativa, pegaram a câmera no colo e balançaram como um bebê). Mas isso não diminui a visão artística que a cantora e as gêmeas possuem: se divulgar pela personalidade engraçada de Loma, por exemplo, é uma das táticas usada pelo trio. Antes de lançar o clipe de "Envolvimento", as garotas postavam quase diariamente vídeos da mais nova cantando a música com uma touca na cabeça, "parecendo um menino". "Ela gosta de aparecer, de dar uma de doida. Quando ela ficava parecendo homem, dizia que queria que chamassem ela de Pedrinho", conta Mariely.

Foto: Felipe Larozza/VICE

Hits de Carnaval vem e vão. Mesmo com shows em blocos (em São Paulo e Recife) já marcados, novas faixas já gravadas e um lançamento de um clipe por semana agendado para os próximos meses, é impossível saber se essa é a última vez que MC Loma e as Gêmeas Lacração ganharão toda essa atenção que as cerca no momento — mas, se depender da vontade e espontaneidade delas, eu diria que não.

AmamosAsGays! Foto: Felipe Larozza/VICE

Leia mais no Noisey, o canal de música da VICE.
Siga o Noisey no Facebook e Twitter.
Siga a VICE Brasil no Facebook, Twitter e Instagram.