Saúde

Um homem caiu num enorme buraco negro num museu de arte em Portugal

Ele literalmente despencou na obra “Descida para o Limbo”, de Anish Kapoor.
MS
Traduzido por Marina Schnoor
Madalena Maltez
Traduzido por Madalena Maltez
21.8.18
Screenshot via YouTube.

Turistas ganharam a reputação de acidentalmente destruir todo tipo de obra de arte inestimável com os anos – e agora parece que uma obra da Fundação de Serralves no Porto, Portugal, resolveu se vingar.

Semana passada, uma ilusão de ótica do famoso artista britânico Anish Kapoor mostrou que era um pouco convincente demais, quando um homem caiu num grande buraco que o artista pintou com pigmento preto para parecer um círculo plano, segundo o Times of London. Não está claro como o senhor italiano de 60 anos acabou despencando do fosso de quase 2,5 metros de profundidade – especialmente considerando que eles têm placas de aviso em volta da obra, sem falar nos funcionários encarregados da segurança dos visitantes.

O homem foi hospitalizado depois da queda, mas um porta-voz do museu disse ao Artnet News que ele “já tinha recebido alta e estava se recuperando bem”. Aparentemente a escultura também precisou de alguns cuidados depois do encontro: o Art Newspaper disse que a obra será reaberta ao público “em alguns dias” com novas medidas de segurança.

A obra em questão é a instalação de Kapoor de 1992 Descida para o Limbo, que como o Gizmodo apontou, parece um daqueles buracos da ACME dos desenhos do Pernalonga. A obra é de antes de Kapoor conseguir os direitos exclusivos do pigmento preto mais escuro do mundo, o Vantablack de nanocarbono do Surrey Nanosystems, por mais de duas décadas. Olhar para o círculo deveria ser tipo uma contemplação do vazio, e talvez fazer os espectadores considerarem os grandes mistérios do universo – ou, sei lá, só fazer o pessoal despencar como um Willy Coiote da vida real.

Siga a VICE Brasil no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.