Noticias

O MPL parou o trânsito próximo à casa do João Doria

O Movimento Passe Livre bloqueou uma rua no Jardim Europa com pneus queimados em manifestação contra o aumento da tarifa em SP. Dois fotógrafos foram presos no ato.
17.4.17

Foto: Facebook/MPL.

Na manhã desta segunda-feira (17), o Movimento Passe Livre (MPL) fechou com pneus queimados parte da Rua Colômbia, na região do Jardim Europa, em protesto ao aumento do reajuste da tarifa de integração entre ônibus e trilhos em São Paulo. O reajuste foi aprovado pelo Superior Tribunal Federal (STF), após o Governo do Estado de São Paulo recorrer a suspensão do valor da nova tarifa .

Publicidade

A rua bloqueada pelo MPL fica próximo a casa do prefeito João Doria (PSDB). Segundo o movimento, o ato foi uma reação contra o aumento, a infraestrutura, falta de investimentos e qualidade do serviço do transporte público na cidade, apontando o descaso por parte do prefeito e do governador, Geraldo Alckmin (PSDB).

Leia: O ato contra o aumento de passagem em SP teve depredação e manifestantes detidos

A integração do metrô/trem (cujo serviço é administrado pelo governo estadual) e os ônibus (responsabilidade municipal) começou a valer desde o último sábado (10). O valor passou de R$ 5,92 para R$ 6,80. Em janeiro, na primeira tentativa de reajuste, a Justiça tinha impedido o aumento da integração entre trem/metrô e ônibus e outras modalidades, como informou o G1.

Segundo a Rede EBC, os fotógrafos André Lucas, do coletivo Choc Documental, e Gustavo Ferreira de Oliveira foram detidos e levados ao 15º Distrito Policial. A Polícia Militar e a Secretaria de Estado da Segurança Pública de São Paulo não informaram os motivos pelos quais os fotógrafos foram detidos. A prefeitura informou à EBC que não irá comentar a ação.

Siga a VICE Brasil no Facebook, Twitter e Instagram.