FYI.

This story is over 5 years old.

Noticias

Michael Jackson usava gore e pornografia infantil para 'treinar' crianças para o sexo, diz relatório da polícia

“Não tenho muitas dúvidas de que MJ era culpado”, diz ex-assistente da promotoria de Santa Barabara, que acusou MJ de abuso sexual infantil. Um julgamento em 2005 inocentou o artista das acusações.
21.6.16

Um relatório policial de 2003 liberado agora diz que a polícia encontrou uma coleção de imagens de pornografia, bondage e tortura de animais durante uma batida no Rancho Neverland de Michael Jackson, segundo o site Radar Online.

O Departamento do Xerife de Santa Barbara entrou na propriedade do Rei do Pop no outono de 2003, durante as investigações de abuso sexual infantil contra ele. Durante a busca, os oficiais arrombaram uma unidade de armazenamento de Jackson, que um relatório publicado pelo Radar descreve que foram achados itens como "anotações, diários, documentos, fotografias e fitas de áudio e vídeo", além de mais de 80 gravações em vídeo e hard drives.

Publicidade

Os documentos coletados pelo Departamento do Xerife de Santa Barbara, segundo um dos investigadores disse ao Radar, "pintam uma imagem sombria e assustadora de Jackson".

As imagens incluem tortura animal, sadomasoquismo e gore, além de pornografia editada com rostos de crianças em corpos de adultos nus. "Baseado na minha experiência", diz o relatório, "esse tipo de material pode ser usado como parte de um processo de 'treinamento', em que pessoas (que querem molestar crianças) conseguem derrubar as inibições de suas vítimas e facilitar o abuso".

Ron Zonen, ex-assistente da promotoria de Santa Barbara que fez a acusação de Jackson durante o caso, disse ao Radar: "Não tenho muitas dúvidas de que Michael era culpado de abuso sexual infantil".

Jackson foi absolvido das acusações de abuso sexual durante seu julgamento em 2005 e morreu alguns anos depois, em 2009.

Leia: Exploração urbana no Racho Neverland de Michael Jackson

Siga a VICE Brasil no Facebook, Twitter e Instagram.