Um tributo ilustrado ao Prince

FYI.

This story is over 5 years old.

Entretenimento

Um tributo ilustrado ao Prince

Fizemos uma seleção com ilustrações de vários artistas gringos como forma de prestar nossa homenagem ao maior, ao único Prince Rogers Nelson.
MS
Traduzido por Marina Schnoor
27.4.16

Fiz esse blog de desenhos e pinturas para prestar uma homenagem a Prince Rogers Nelson (1958-2016). Cada um fica de luto à sua própria maneira. Sendo um artista, sempre processei a dor e a tristeza desenhando coisas que estão na minha cabeça. Juntei obras de vários ilustradores feitas em homenagem a ele. Espero que isso ofereça algum conforto àqueles o amavam.

"Só sei que o Prince tem sido uma inspiração constante para mim desde os 13 anos."

Rob Corradetti

"'Computer Blue' sempre se destacou para mim das faixas mais estranhas e experimentais do Prince. A versão original ao vivo tinha mais letra, mas a versão do disco foi cortada para um verso e um rife de guitarra estendido. Para mim isso parecia o som das pessoas do futuro, todo mundo passando e clicando em fotos de amantes em potencial em vão. A letra diz 'Where is my love life? / Where can it be? / There must be something wrong woth the machinery!' A música parece encarnar a angústia e a frustração da busca por amor num mundo frio, mas ainda sombreando os temas maiores de isolamento e evolução espiritual de Purple Rain. Adoro os sons futuristas, cristalinos e espaciais que Prince colocava na música. Until I find the righteous 1, Computer Blue."

"É fácil ver duas eras distintas: Prince antes de Deus e Prince depois de Deus. Mas algumas coisas permaneceram entre as duas eras. Prince sempre foi um músico virtuoso e tinha uma habilidade incrível como showman. Ele estava sempre desperto. Ele sempre foi uma voz forte e uma presença poderosa para a comunidade negra e eu queria abordar isso nesse trabalho."

Maya Wild

"Para mim e muitos outros, Prince sempre foi uma força guia constante de energia, sexualidade e criatividade ousada, consciente e completamente maluca. Chutando a bunda de todo mundo nessa realidade frequentemente cinza e chata que chamamos de vida. Você amava ou odiava o Prince… e se você o amava, geralmente amava as pessoas que o amavam também. Nada se compara ao Prince."

"O Prince era foda! Sinto que não sou legal o suficiente para falar dele."

"Ninguém fez melhor."

"Eu queria que o desenho refletisse um aspecto talvez negligenciado do que há por trás de um astro tão enorme — um artista único, divertido e sensível, que provavelmente passou incontáveis horas sozinho num estúdio. Tire os grandes sucessos que fizeram dele um gigante e pense por um segundo no tipo de pessoas que reivindicava a cor roxa, se vestia como um mosqueteiro que comeu cogumelo, andava de moto, emputecia Tipper Gore, escreveu 'Batdance' e participou do Record Store Day um pouco antes de morrer? Um indivíduo incrível, cuja morte nada mais é que uma tragédia."

Nicholas Gazin

"Desenhei a capa de Dirty Mind, meu disco favorito do Prince."

"Ele era o músico e performer mais natural da atualidade. Ele tocava guitarra como se não fosse nada. Acho que isso era uma forma de comunicação ou algo assim para ele — como falar. Sempre vou colocar ele, MJ e James Brown no topo dos melhores performers de todos os tempos para mim. Intocável. Agora ele deve estar com eles."

Siga o Nick no Instagram.

Siga a VICE Brasil no Facebook, Twitter e Instagram.