Fotografando a Geração Z

FYI.

This story is over 5 years old.

Fotografando a Geração Z

A série da fotógrafa australiana Jessica Longworth, foca nas minúcias da vida de sua irmã Demi, de 12 anos, e das amigas dela em Gold Coast. Ela capturou os momentos estranhos e normais de crianças que, um dia, podem ser nossos chefes.

Toda geração acha que a outra geração é a pior: os Baby Boomers acabaram com a economia, a Geração X é chorona, a Geração Y é narcisista. Mas a Geração Z – nascida entre 1995 e 2009 – pode acabar sendo de adultos responsáveis, apesar de um tanto conservadores. A série Gen Z Kid, da fotógrafa australiana Jessica Longworth, foca nas minúcias da vida de sua irmã Demi, de 12 anos, e das amigas dela em Gold Coast. Ela capturou os momentos estranhos e normais de crianças que, um dia, podem ser nossos chefes.

Publicidade

VICE: Por que fotografar essas crianças?
Jessica Longworth: Eu queria explorar a identidade de uma geração mais jovem, observar como eles vivem, descobrir se os esteriótipos sobre eles são verdade. Essa também é a primeira geração que não conheceu o mundo pré-internet, e acho isso muito interessante.

Você sempre quis trabalhar com a sua irmã?
Sim. Eu queria capturar uma história mais íntima dela e de suas amigas. Parecia mais fácil fotografar uma garota com quem eu já tinha uma relação.

É difícil falar sobre essas crianças como se elas fossem uma espécie diferente. Ninguém pensaria que uma década faria tanta diferença. No tempo que você passou com a sua irmã, a vida dela pareceu diferente da sua vida aos 12?
Quando eu era mais nova, eu andava de bicicleta pelo bairro e falava com todas as outras crianças. Hoje, a maioria das crianças fica em casa e assiste a filmes. Ela também sabe se vestir e se maquiar muito melhor do que eu por causa do YouTube – ela sabe fazer laços com o próprio cabelo, e eu nunca fiz isso!

Ela parece ter mais conhecimento do que você tinha aos 12?
Ela parece ter mais conhecimento em questões sociais do que eu tinha, e acredito que seja por causado envolvimento com a internet. Também acho que eles aprendem mais na escola.

Pelo jeito como as pessoas falam da Geração Z, parece que eles esperam grandes coisas. Você acha que eles vão ser mais responsáveis?
Eles estão crescendo um pouco mais rápido que as outras gerações. Eles estão consumindo coisas que não são apropriadas para crianças por causa da internet. Eles sabem muito mais sobre o que está acontecendo no mundo do que a Geração Y sabia. Eles também têm acesso mais fácil à cultura, têm consciência do valor do dinheiro e de coisas que as crianças da minha geração não costumavam pensar.

Publicidade

Com o que sua irmã costuma se preocupar?
Que ela esteja crescendo rápido demais. Eles parecem sofrer mais pressão para conseguir um emprego, ganhar dinheiro, serem bonitos.

O que ela quer ser quando crescer?
Bióloga marinha.

Engraçado como isso não muda. Qual foi a maior surpresa para você durante o projeto?
O jeito como elas interagem umas com as outras: os laços que essas garotas compartilham e sua conexão me pareceram fortes. O envolvimento logo cedo com a tecnologia, as redes sociais e o mundo tornaram essa geração um grupo mais empoderado de crianças.

Veja mais fotos da Jessica aqui.

Siga a Laura no Twitter.

Tradução: Marina Schnoor