Anime sua próxima reunião virtual da firma com uma cabra de verdade

Fazendeiros estão levantando dinheiro durante a pandemia alugando cabras para videochamadas — a Motherboard experimentou o serviço.
29 September 2020, 7:32pm
A goat.
Getty Images

Como a maioria das redações em Nova York, a Motherboard foi banida de seu escritório físico para trabalhar de casa nos últimos seis meses. No começo, as reuniões virtuais eram fofas e divertidas — acenar pras pessoas do meu apartamento, em vez de estar só meio acordada numa mesa de conferência, era um pedaço de normalidade no meio do caos do COVID-19.

Mas depois de meio ano de reuniões virtuais, a coisa perdeu a graça. Quando fiquei sabendo do aluguel virtual de cabras da Cronkshaw Fold Farm, um serviço que acrescenta uma cabra real na sua reunião do Zoom (ou Hangouts, Skype ou qualquer plataforma que você usar) por uma pequena taxa, parecia algo que poderia nos tirar da névoa das reuniões virtuais pelo menos por alguns minutos.

As cabras moram em Lancashire, Inglaterra, onde a fazendeira Dot McCarthy está oferecendo elas como convidadas para reuniões virtuais desde o começo do lockdown do coronavírus no Reino Unido em março.

Mas as cabras da Cronkshaw Fold não são as únicas no jogo: a Sweet Farm, no sul de São Francisco, oferece o “Goat-2-Meeting”, um serviço que envolve um pouco mais que apenas uma cabra na sua tela, com um passeio pela fazenda e introdução a uma variedade de lhamas, porcos e cabras resgatados que estiverem curiosos com a câmera naquele dia, segundo o site deles.

Cinco minutos com uma cabra da Cronkshow Fold custa £5, um pouco mais de R$36. A fazenda está usando o dinheiro para atingir seu objetivo de instalar tecnologias de energia renovável no local.

“As mudanças climáticas são uma merda, e queremos fazer todo o possível para abordar esse problema”, McCarthy me disse por e-mail. Os lucros das chamadas também estão ajudando a pagar os salários dos funcionários da fazenda durante o COVID.

“Começamos às 6h30 e entramos a cada dez minutos até às 21h30 no horário do Reino Unido, sete dias por semana”, disse McCarthy. “Também entramos nas reuniões em horas diferentes para pessoas de outros fusos horários, mas aí cobramos um pouco mais para compensar entrar no celeiro de pijama no meio da noite!”

Agendei uma reunião com as colegas cabras para 16h, 16h05 no nosso fuso horário, que é por volta das 21h em Lancashire. Enquanto o site permite escolher que cabra você quer que visite sua reunião e fornece descrições da personalidade de cada uma, como já era tarde lá, decidi deixar a escolha da cabra com a fazendeira.

The Motherboard staff meeting, plus goats.

A reunião da equipe da Motherboard, mais as cabras.

Pedi pros meus colegas entrarem cedo na reunião se queriam pegar os cinco minutos de show da cabra, mas ela chegou um pouco mais tarde (na verdade, enquanto o editor-chefe da Motherboard Jason Koebler anunciava que a equipe do Waypoint levantou mais de $150 mil, durante o evento Save Point, para o fundo de fianças National Bail Out). Eventualmente, a Cronkshaw Farm pediu para entrar na chamada e jogou a reunião momentaneamente no caos.

No chat por escrito, as cabras se apresentaram como Daisy (que foi expulsa das aulas de cabra ioga por dar cabeçadas nas outras cabras, segundo a descrição dela no site) e seus cabritinhos, Lulu e Sebastian.

Daisy the goat, chatting in our meeting.

Olá, sou a Daisy

Desculpe o atraso!

Esses cascos

Fica difícil logar

Continuamos a reunião enquanto as cabras apareciam num vídeo no canto, ouvindo os planos para a Motherboard para a semana, acho. Honestamente, achei meio esquisito, mas meus colegas disseram que gostaram!

McCarthy disse que enquanto eu avisei os colegas que uma cabra ia aparecer na reunião, algumas equipes as usam como pegadinha. “É muito engraçado entrar nessas chamadas pelo mundo todo, e assistir a pessoa que agendou a cabra tentando (e não conseguindo) ficar séria enquanto os colegas gritam ‘POR QUE TEM UMA CABRA NA REUNIÃO??’”, ela disse. Por que não tem uma cabra na reunião, é minha pergunta para todas as videochamadas daqui pra frente.

Siga a VICE Brasil no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.