Publicidade
Identidade

Conhece a cidade da Flórida onde o governo é 100% LGBTQ

Wilton Manors tem 11 mil habitantes e uma comissão não-partidária que não se furta a citar Lady Gaga para defender o seu programa de governo.

Por Zak Bennett
08 Março 2019, 1:04pm

Uma viatura policial arco-íris em Wilton Manors, Flórida. Todas as fotos pelo autor. 

Este artigo foi originalmente publicado na VICE US.

Wilton Manors, Flórida, é uma cidade asseada e pitoresca de 11 mil habitantes ao norte de Fort Lauderdale em Broward County. No seu site lê-se que, em 2010, era a “segunda cidade mais gay” dos EUA. Uma bandeira do arco-íris está hasteada na Câmara Municipal e há uma viatura colorida com a inscrição “A Policiar com Orgulho” no vidro traseiro estacionada em frente. Depois das eleições de 2018, a cidade é a segunda do país - depois de Palm Springs, Califórnia - a ter um governo que se identifica inteiramente como LGBTQ. O governo eleito é constituído por uma comissão não-partidária: o presidente Justin Flippen, o vice-presidente Tom Green e os comissários Gary Resnick, Julie Carson e Paul Rolli.

Flippen, que já tinha sido vice-presidente, diz que quer promover uma sensibilidade de cidade pequena local e proteger os seus bairros familiares tradicionais. Quer também combater as marés altas e inundações que assolam o sul da Flórida e espera conquistar a aprovação pública para o Plano de Acção Conjunta Climática de Oakland Park/Wilton Manors, que visa reduzir as emissões de gás de efeito de estufa em 1% por ano até 2028. O município planeia conseguir isto actualizando padrões de construção e mantendo a cidade centralizada, em vez de a deixar espalhar-se. Além disso, Flippin pretende aumentar a capacidade da infra-estrutura de água e esgoto, o que espera que mantenha a cidade acima do nível do mar.


Vê o primeiro episódio de "Gaycation"


Flippen deixa claro que a comissão da cidade é como qualquer outro governo local do país e quer apenas fornecer programas progressistas e eficientes aos moradores de Wilton Manors. E resume esse desejo com uma citação da Lady Gaga: “Não importa se a vida é gay, hetero, bi, lésbica ou transgénero, estamos no caminho certo, baby”.

Aqui vão alguns retratos que tirei aos cinco líderes da cidade:

PRESIDENTE, JUSTIN S. FLIPPEN

MAYOR JUSTIN S. FLIPPEN

"A minha fé reside nas pessoas que abraçam e elegem servidores públicos que apelam aos nossos melhores anjos e ideais, em vez dos nossos demónios mais sombrios e preconceitos. A polarização na política não é saudável para nós.

Para seguir em frente, encontras formas de te unires, de construir consensos e abraçar o progresso. Nós, o povo americano, temos mais poder para exercer e manter o nosso futuro brilhante e as rodas do progresso a girar, do que a apatia para permitir que a nossa nação recue para a escuridão e estagnação".

VICE-PRESIDENTE, TOM GREEN

tom green

"Trabalhei discretamente ao longo de décadas para fazer avançar os direitos LGBTQ em Broward County. Tinha um emprego onde, provavelmente, seria demitido se fosse abertamente gay. Nunca me assumi, mesmo em organizações que ajudei a criar nos anos 1970 e 1980. Agora, como vice-presidente da cidade de Wilton Manors, posso ser um americano gay assumido".

COMISSÁRIO, GARY RESNICK

Gary Resnick

"Decidi assumir-me quando vivia em DC, depois vim para a Flórida já como uma pessoa abertamente gay. Não tem sido um problema, porque no sudeste da Flórida as pessoas aceitam isso. São pessoas do norte e de outras áreas liberais. Em 1998, quando ganhei as eleições pela primeira vez, as manchetes diziam “Homem abertamente gay vence eleição municipal”. Foi estranho e não o esperava, não foi por isso que concorri.

Embora não fizesse segredo da minha sexualidade, também não andava a correr pelas ruas a gritar que era gay. Mas, comecei a ser contactado por pessoas de todo o país e pude ajudar várias organizações e famílias lidando com os filhos se assumindo quando bem jovens. Muitas pessoas me disseram que ficaram inspiradas com as coisas que eu estava dizendo ou que viram um discurso que fiz — porque não havia muitos modelos públicos na comunidade gay. Quando venci a eleição, tinha tudo na minha agenda, mas fiz pressão por algumas questões de direitos gay. Não enfrentei resistência da comissão da cidade, mas tive resistência de alguns moradores. Algumas instituições foram mais difíceis de corrigir, como a polícia.

Já visitei comissários noutras cidades da Flórida e fiz amizade com eles. Em cidades do sul do Estado não há problemas com a orientação sexual das pessoas, mas mais a norte é algo que ainda não é amplamente aceite. Todavia, conhecendo as pessoas, elas perdem o medo e, geralmente, tornam-se amigos. Não me lembro de nenhuma experiência onde tenha conhecido outros oficiais do estado e me tenham discriminado".

COMISSÁRIA, JULIE CARSON

Julie Carson

"Acredito que o simbolismo [na eleição da nossa comissão] é que somos cinco oficiais eleitos altamente qualificados e comprometidos, que representam uma comunidade diversa e que trabalham juntos para criar boas políticas públicas para toda gente da comunidade.

O futuro depende dos nossos líderes manterem a sua humanidade, valores e autenticidade. Em Wilton Manors e na comunidade mais alargada do sul da Flórida, temos sorte de ter oficiais progressistas eleitos, que estão a abordar as necessidades da nossa comunidade e do nosso futuro de maneira empática, mas prática".

COMISSÁRIO, PAUL ROLLI

Paul Rolli

"Estamos a entrar num período de grandes mudanças, temos que aproveitar as oportunidades que vêm com isso e trabalhar para guiar a mudança para algo positivo em prol da cidade. Queremos as comodidades urbanas, sem perder o nosso sentido especial de lugar. Vês moradores jovens e novos a envolverem-se no governo da cidade através de participação em conselhos e comités municipais.

Estou esperançoso. Vemos muitos jovens envolvidos no processo e, para mim, isso é promissor. No começo do ano, vimos a esposa do governador da Califórnia mudar o seu título de primeira-dama para primeira-parceira. O que vai resultar de tantas vozes novas é algo que estou ansioso para ver".


Zak Bennett, vive em Miami Beach e é um fotojornalista que trabalha com várias publicações e ONGs no Hemisfério Ocidental e Europa. Além disso, Zak é instrutor da National Geographic e do New York Times, onde liderou expedições de saúde pública, resolução de conflito e desenvolvimento rural.

Segue a VICE Portugal no Facebook, no Twitter e no Instagram.

Vê mais vídeos, documentários e reportagens em VICE VÍDEO.