​Você gostaria de sentir os cheiros do seu pornô em RV? Tem gente que sim
Crédito: CamSoda

​Você gostaria de sentir os cheiros do seu pornô em RV? Tem gente que sim

Um novo gadget promete oferecer 30 fragrâncias para seus usuários, dentre elas, “partes pudendas”, “calcinhas” e “cheiro de corpo”.
19.1.17

Esse negócio de incluir cheiro no pornô — olha que isso pode surpreender — não é só preencher o ar com o cheiro de fluídos corporais, esfíncteres e sacos suados. Claro que rola isso aí, mas não se resume a isso. A coisa toda pode cheirar a cookies fresquinhos.

O site CamSoda, uma plataforma de webcams para entretenimento adultos e uma das pioneiras no uso de realidade virtual com cam girls pelo mundo, está desenvolvendo uma tecnologia olfativa para juntar às modelos. Assim como em suas outras empreitadas pelo mundo da realidade virtual, é difícil saber se o pessoal de lá está falando sério ou se é tudo golpe de publicidade. De qualquer forma, outros desenvolvedores estão tentando mesmo trazer os cheirinhos à RV — sobretudo aqueles que tratam de produtos culinários —, então vale a pena parar pra pensar como isso será empregado na pornografia.

Publicidade

E é aqui que as coisas ficam meio parecidas e, digamos, mais complexas. Ao testar seu novo aparelho, chamado OhRoma, o CamSoda descobriu que as pessoas se excitam mais com cheiro de alimentos do que de sexo. "Você não quer ter aquele cheiro de foda 24 horas por dia na sua cara, mesmo na vida real", me disse o presidente da empresa, Daron Lundeen.

O dispositivo do CamSoda se assemelha a uma máscara de gás composta por diversos tubos intercambiáveis, uma espécie de aquecedor e Bluetooth para conectar tudo ao seu smartphone. A empresa oferece 30 variedades iniciais incluindo "partes pudendas", "cheiro de corpo", "fragrâncias", "calcinhas", "afrodisíacos" e "bafo". Os telespectadores podem então usar um aplicativo para controlar a força dos cheiros ou desligá-los. Além disso, estão aceitando pedidos em modalidade de pré-venda, com expectativa de começar a enviá-los na no meio do ano. A máscara com 30 fragrâncias custa 99 dólares, com cartuchos adicionais com preços entre 5,99 e 9,99 dólares.

Mais que uma dádiva para a massa tesudona disposta a colocar dispositivos meio desajeitados em seus rostos para dar aquela aliviada, o OhRoma pode dar às cam girls maior controle criativo sobre seu trabalho do que nunca. Elas poderão escolher que perfil olfativo melhor representa a cena em questão. Quer um exemplo? Uma modelo gamer pediu por Cheetos, cerveja e maconha para usar como aromas em seu trabalho.

Crédito: CamSoda

"As modelos que faturam mais não passam o tempo todo se masturbando em frente às câmeras", disse Lundeen. Elas ficam ali numa boa, cozinham, tomam uma tacinha de vinho, comentam o que rola pelo mundo. Ainda rola putaria, calma lá, mas o lance não é só vê-las fazendo sexo. Trata-se de construir um relacionamento, afirma o empreendedor. Serve como aquela namorada que está sempre ali, só que para 100 telespectadores de uma vez. Qualquer coisa que possa agregar à experiência do usuário cria um show melhor. E isso, por sua vez, significa mais dinheiro entrando de telespectadores fiéis e felizes.

"Cheiro é algo que traz lembranças e adiciona profundidade e cor ao nosso trabalho", comentou Lundeen. "Faz muito sentido deixar que uma modelo crie isso em seu próprio ambiente."

Parece tudo bastante imersivo caso você consiga deixar de lado o fato de que está usando um headset e uma máscara de gás bombeando cheiros de cookies de chocolate e buceta direto no seu nariz. O design do OhRoma é seu maior desafio, afinal, como criar um bicho complicado desses sem acabar com algo desengonçado e broxante?

Como "primeira geração" do pornô-aromatizado, Lundeen acredita que com o tempo o aparelho diminuirá de tamanho e ficará mais inteligente. Como qualquer tecnologia essencial da última década, poderá ficar mais esguio e compacto, como uma coisinha pra encaixar no nariz ou um wearable qualquer. Tudo depende se a galera vai querer sentir cheiro de bolo quentinho junto das suas cam girls.

Tradução: Thiago "Índio" Silva