FYI.

This story is over 5 years old.

Thingamajicks Faz um Experimento Plástico na Faixa "Pico"

O dono da Subsubtropics Records mandou um papo sobre sua formação musical, vídeos psicodélicos e seu novo e elástico som.

Quando a regra é não ter regras, o lance experimental do Vinicius Duarte vai longe. Sob o nome de Thingamajicks, o músico e produtor é responsável pelo selo Subsubtropics (que lançou o novo trabalho da Raquel Krügel por aqui) e por vídeos insanos em seu canal do Vimeo. Após seu primeiro EP, Patrick's Last Trip, agora o cara vem mandando música nova no THUMP, "Pico".

Na nova faixa a vibe é não ter um conceito definido. "As faixas resultam de experimentações em termos de estrutura, timbres, texturas etc. Na 'Pico' eu explorei bastante o uso de compressores de forma que o som fica 'esmagado', elasticamente falando… Como se estevisse sendo puxado/forçado de um lado pra outro. Foi meio que um experimento plástico", conta.

Publicidade

Essa vontade de jogar com o acaso nas músicas, diz Vinícius, vem desde a criação do nome Thingamajicks. "Vem de uma brincadeira com as palavra em inglês, 'thingamajig', que é usada quando você não conhece ou não consegue se lembrar o nome de algo a que se refere; e 'magick', soletrada de forma arcaica. O nome tenta passar uma imagem de algo nesse sentido mesmo, algo meio indefinido, mas de certa maneira palpável", manda ele.

Todo esse experimentalismo não parece à toa. Vinícius já tocou bateria quando morava em Londres, se formou em Sonic Arts pela Middlesex University e começou a discotecar aos 21 anos (embora não se considere mais nessa função hoje, aos 30) em um clube de striptease londrino ("uma experiencia um tanto quanto bizarra!"). Sempre curtiu noise music, música eletroacústica e improvisos, além de, mais recentemente ter se aproximado do techno.

Seus vídeos também seguem nessa onda experimental, focando da distorção e transformação das imagens. "Com os vídeos eu sempre tentei elaborar um lado mais narrativo e psicodélico, para tentar dar uma outra dimensāo aos sons. Gostaria muito de poder colaborar com algum designer 3D em projetos futuros e trabalhar numa linguagem mais abstrata". Alguém se habilita?

Como 2014 ainda não acabou, mas 2015 já está batendo na nossa porta, Thingamajicks adianta o que vem pela frente. "Temos alguns releases agendados pelo Subsubtropics, como Table Daddy e CoastDream, provavelmente esse ano ainda, assim como o meu EP. A ideia é criar uma ponte entre alguns produtores daqui e uns ouvintes e produtores de fora", diz. Para seu trampo pessoal, além do EP digital, o produtor quer fechar com outros selos e trabalhar com os projetos dieckmanns e Deemonlover.

Siga o thingamajicks nas redes:
soundcloud.com/thingamajicks
vimeo.com/user8042317
discogs.com/artist/3632517-Thingamajicks